Como superar as crises de casal?

· 19 de maio de 2018
Nenhum casal está isento de discussões. No entanto, as crises nem sempre trazem resultados negativos: podem significar um novo desafio para fortalecer uma relação destinada a prosperar.

Muitos outros acontecimentos da vida podem afetar a saúde de uma relação. É claro que o término também pode ser motivado pelo desgaste provocado pelo passar do tempo. A seguir, vamos analisar como é possível superar as crises de casal, bem como as causas que as podem provocar.

Quando se começa uma relação, tudo é maravilhoso. Adoramos cada detalhe da outra pessoa e aproveitamos cada segundo que passamos juntos. No entanto, com o passar do tempo, começamos a ver aspectos que antes não considerávamos. Esse é o desgaste natural pelo qual qualquer casal passa, por isso não é preocupante.

Mais adiante, com a convivência, os filhos e outros tantos problemas da vida adulta, podem chegar momentos mais complicados. É nestes casos que devemos contar com as ferramentas necessárias para superar as crises de casal.

Possíveis causas das crises de casal

Como mencionamos anteriormente, a passagem do tempo é o principal motivo destes conflitos. É um processo natural: enquanto os anos passam, perdemos o entusiasmo cego por algo ou alguém e começamos a ser mais críticos e exigentes. Acontece não só com os casais, também com os amigos, os carros, as casas, a roupa; simplesmente somos assim.

Por outro lado, esses momentos difíceis das relações também podem acontecer quando há conflitos prévios sem resolução, desinteresse de uma das partes ou problemas que envolvem outras pessoas.

Não se trata de nada do outro mundo: a totalidade dos casais do mundo passa por alguma crise. De fato, muitas vezes superar as crises no casal permite fazer mudanças que são positivas para a relação.

Decidir racionalmente

Como identificá-las?

As crises de casal costumam deixar pistas claras que podem ser identificadas na vida cotidiana. Algumas delas são:

  • Desmotivação para conversar ou fazer coisas juntos.
  • Discussões constantes e às vezes desproporcionais.
  • Desconfiança, sensação de perseguição mútua ou de uma parte em relação a outra.
  • Falta de desejo sexual e diminuição da intimidade.
  • Capacidade de observar somente os defeitos do outro, o que leva a críticas destrutivas que machucam.

Como superar as crises de casal

Logicamente, não se trata de um procedimento mecânico mediante o qual podemos resolver qualquer problema. No entanto, as recomendações a seguir podem ser de muita ajuda na hora de superar as crises de casal.

1. O diálogo como chave mestra

Em primeiro lugar, naturalmente, é fundamental que ambas as partes tenham vontade de chegar a uma solução. Se um dos dois está decidido a terminar a relação, não há conversa que possa avistar terra firme.

Uma vez cumprido este requisito, devemos trabalhar para expressar o ponto de vista da cada um com a maior tranquilidade possível. Além disso, é necessário escutar o outro e colocar-se em seu lugar; de nada serve lutar para estar certo.

Sempre que não houver envolvimento de terceiros na discórdia, as crises de casal são produto de erros de ambas as partes. Portanto, é essencial sentar, dialogar e propor soluções e atitudes para resolver as falhas. Ambas as partes devem ter autocrítica e vontade de ceder.

“Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura”
—Friedrich Nietzsche—

2. Respeitar o tempo de cada um

Com frequência, os términos que são consequência das crises não são permanentes. Pode ser que um dos dois simplesmente precise de tempo e espaço para refletir.

Nessas situações, além de respeitar e permitir ao outro esse momento de reflexão, você deve fazer o mesmo. Dedique tempo para si mesmo: o que você gosta de fazer? Que planos traçou ultimamente e gostaria de começar a colocar em prática?

Não se trata de nos distrair para esquecer os problemas; pelo contrário, afastar a mente do foco de conflito contribuirá enormemente para que os os remorsos se dissipem e as ideias positivas fluam.

3. Decidir racionalmente

Ainda que estar em casal tem muito a ver com o amor e os sentimentos em relação a outra pessoa, também é necessário ser racional. Se há carinho e afeto pelo outro e verdadeiramente há o desejo de ter uma relação amorosa, qualquer conflito tem solução.

No entanto, se não é assim, será prejudicial continuar em uma relação lutando contra nós mesmos e fazendo mal ao outro.

Respeitar o tempo de cada um

Portanto, é necessário colocar as cartas na mesa e buscar um acordo para que o casal siga um bom caminho. Você sempre deve lembrar porquê gosta dessa pessoa desde o primeiro momento; recordem e planejem atividades juntos, falem sobre o futuro que gostariam de ter e até sobre a composição de sua futura família.

Definitivamente, como discutimos anteriormente, não se trata de uma técnica matemática. Portanto, pode ser que esses conselhos não se apliquem a todos os casais ou situações.

No entanto, são regras gerais que costumam ser efetivas para superar as crises de casal. Trata-se de um momento doloroso em que estamos propensos a atitudes passionais; reflita e defina o que é o melhor para o bem de todos.