A comunicação com os adolescentes: uma missão difícil?

17 Dezembro, 2019
A comunicação com os adolescentes, embora complexa, às vezes pode ser uma fonte de enorme satisfação. Não perca essa oportunidade.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, os adolescentes (com idades entre 10 e 19 anos) representam, aproximadamente, um sexto da população mundial (1,2 bilhão de pessoas).

A maioria dos jovens tem uma boa saúde, mas a mortalidade prematura e as lesões entre os adolescentes permanecem sendo consideráveis. Por isso, desenvolver estratégias inovadoras que abordem a questão da comunicação com os adolescentes se torna um elo fundamental.

A comunicação com os adolescentes

A comunicação com os adolescentes, embora seja uma tarefa que a priori possa parecer difícil, nem sempre é assim. Porém, ela representa um grande desafio.

Promover comportamentos saudáveis ​​durante a adolescência e adotar medidas para proteger melhor os jovens contra os riscos à saúde é essencial para a prevenção de problemas de saúde na idade adulta.

Isso também é fundamental para a saúde futura dos países e para a sua capacidade de se desenvolver e prosperar. A adolescência é uma das fases mais rápidas do desenvolvimento humano, de acordo com dados de pesquisas da Organização Mundial da Saúde.

“A maturidade biológica precede a maturidade psicossocial. Isso tem implicações nas respostas oferecidas pelas políticas de saúde durante a adolescência.”

-Organização Mundial da Saúde-

A comunicação com os adolescentes

Os adolescentes mais jovens podem ser particularmente vulneráveis ​​enquanto as suas habilidades ainda estão se desenvolvendo e eles estão começando a ir além dos limites das suas famílias. As mudanças da adolescência têm consequências para a saúde não apenas durante essa fase, mas também ao longo da vida.

Alguns avanços e novos desafios

Apesar dos avanços em relação à saúde dos adolescentes, ainda existem muitos desafios que exigem a implementação de uma série de propostas inovadoras para que resultados satisfatórios sejam alcançados. A comunicação com os adolescentes representa uma ferramenta importante que não deve ser deixada de lado.

O que já sabemos?

Por um lado, já sabemos que essa comunicação não surge do nada e possui uma história e uma trajetória, além de certos padrões importantes a serem revistos. Por outro lado, a comunicação com os adolescentes não se refere a qualquer tipo de relação, mas sim a uma que é mediada pelo afeto.

Algumas características dos adolescentes

Para nos comunicarmos melhor, é muito importante não perder de vista o fato de que os adolescentes são nossos filhos, sobrinhos, netos, afilhados e, portanto, é uma relação com uma grande carga de sensibilidade.

Essa é, por sua vez, uma fase em que há uma preocupação com o aqui e agora em vez do futuro próximo e do distante.

Ao mesmo tempo, é necessário que haja um confronto saudável, bem como a continuidade no estabelecimento de limites que, nessa fase da vida, traz algumas particularidades. Por outro lado, combina-se o desejo de explorar e ao mesmo tempo de experimentar, desejar, procurar e decidir, entre outros.

características dos adolescentes

Fatores que favorecem a boa comunicação com os adolescentes

  • Usar palavras e gestos adequados.
  • Defender bem os próprios pontos de vista, mas sem raiva ou descontentamento.
  • Levar em consideração os argumentos e os interesses do outro, principalmente no caso dos nossos filhos.
  • Encontrar soluções de compromisso e cuidado razoáveis para ambas as partes.

É essencial não apenas conhecer a arte de ouvir, mas também colocá-la em prática.

Dicas para saber se você ouve os adolescentes ou não

  • Preste total a atenção à pessoa que está falando e dê sinais claros disso: olhe nos olhos com frequência, acenando por meio de gestos e expressões verbais.
  • Repita os pontos-chave do que a pessoa estiver dizendo e que pareçam ser importantes para ela, para que ela perceba que você está entendendo.
  • Não interrompa, exceto para mostrar atenção e para pedir esclarecimentos se você não entender alguma coisa.

Se você atendeu a algumas dessas condições, provavelmente está ouvindo e prestando atenção ao que eles dizem, dois pontos de partida essenciais para uma boa comunicação, ainda mais durante a fase da adolescência.

  • Organización Mundial de la Salud. (2014).
  • Luis Feduchi Benlliure. (2011). “El adolescente ante su futuro” Temas de Psicoanálisis, 2011.