Conheça algumas doenças que não precisam de tratamento

· 17 de novembro de 2018
Quando seu filho está crescendo, é natural que seja exposto a diferentes tipos de doenças. Conheça algumas que não precisam de tratamento.

Muitos pais pensam que a melhor solução são os remédios porque é como tratam a si mesmos. Entretanto, muitas das doenças às quais as crianças estão sujeitas não precisam de remédios.

Elas se curam sozinhas quando as defesas e os anticorpos do próprio organismo fazem seu trabalho.

As crianças podem superar as doenças mais comuns com as suas próprias defesas. Na maioria dos casos, não é necessário o uso de antibióticos.

Você deve ter em mente que nem todos os remédios curam as doenças, apenas aliviam os sintomas causados durante o período de recuperação.

Você pode perceber que a maioria das doenças causadas por vírus que afetam as crianças costumam se curar sozinhas em apenas alguns dias.

Além disso, há muitas infecções que não necessitam de tratamento antibiótico. Uma delas é a gripe.

A gripe é uma doença mais grave do que o resfriado. Ela se manifesta com febre alta, tosse seca e mal-estar em geral. Quando isso ocorre, normalmente não costuma apresentar muco nasal.

A gripe é causada por um vírus e apresenta muitas variedades que estão em constante mudança. Existe sim uma vacina para a gripe, mas ela muda a cada ano porque o vírus sofre mutações.

No entanto, se o seu filho tem uma doença crônica como a asma, é aconselhável vaciná-lo contra a gripe.

doenças que não

O remédio não cura o resfriado, apenas o deixa mais suportável

Tenha em mente que a vacina contra a gripe não impede o resfriado. Isso porque são doenças diferentes.

Repetimos: os antibióticos são inúteis contra os resfriados a menos que tenha surgido uma complicação bacteriana, como a pneumonia.

Os tratamentos só servem para aliviar os sintomas, como, por exemplo, os antipiréticos que reduzem a febre e aliviam a dor, mas não reduzem o tempo da doença. As defesas da criança são as responsáveis por esse processo.

O resfriado comum, ao contrário da gripe, apresenta sintomas como coriza, tosse e, às vezes, febre. O muco nasal geralmente é aguado no começo. Depois, fica branco, amarelo, verde e espesso.

Quando o muco fica verde e seco, a criança já está curada e pronta para sair no frio de novo. O frio em si não é responsável por causar essa infecção, mas sim um vírus.

Entretanto, há centenas de vírus diferentes que podem causar resfriados. Por isso não é possível fazer uma vacina. Os antibióticos também não são úteis contra o resfriado.

Além de gastos desnecessários e efeitos colaterais, o uso excessivo de antibióticos pode criar resistência em certos tipos de bactérias e não fazer mais efeito.

Se a criança estiver com febre, você pode dar um antitérmico. Se a tosse estiver muito intensa ao ponto de não deixa a criança dormir, dê um xarope para tosse. Mas se for suportável, você deve deixar ela tossir para expelir o muco.

Não é recomendável o uso de descongestionantes nasais ou vasoconstritores para crianças com menos de doze anos.

doenças que não

Alguns remédios não produzem um efeito realmente eficaz. É o caso de expectorantes, que servem para aumentar a tosse e o muco, dos mucolíticos, úteis para deixar o muco menos espesso, e dos anti-histamínicos, utilizados para alergia.

O mesmo serve para a vitamina C dos produtos naturais e alternativos. Se a criança melhorar com o tempo, talvez não seja por causa do remédio que tomou, mas sim porque o corpo dela fez seu trabalho.

Existem doenças que podem se curar sozinhas

A otite aguda pode ser causada por vírus ou bactérias e tem sido tratada com antibióticos durante décadas.

Quando a criança está com febre e não apresenta mais nenhum sintoma, os médicos costumam diagnosticar otite, pois é fácil se convencer de que o tímpano está um pouco vermelho.

Diversos estudos científicos argumentam que o tratamento para otite é praticamente inútil. Não encurta a doença e não diminui a dor. Além disso, também não melhora a audição.

O tratamento é justificado em crianças menores de dois anos que apresentam febre alta, crianças que apresentam mal-estar geral, crianças com otite bilateral ou doença prolongada.

A faringite significa inflamação da garganta. O principal sintoma é a dor que aumenta no ato de engolir.

Em muitos casos, essa doença é causada por um vírus. Por isso os antibióticos são completamente inúteis.

Em outros casos, é causada por uma bactéria (Streptococcus). Quando isso acontece, o médico pode receitar penicilina para prevenir uma complicação mais grave como a febre reumática.

A bactéria Streptococcus geralmente causa febre superior a 38,5°C, mas não tosse ou coriza. Se a dor de garganta for acompanhada por tosse e coriza com pouca ou nenhuma febre, é quase certeza que é causada por um vírus.

A penicilina não serve para curar a infecção na garganta, mas sim para prevenir a febre reumática.