Conselhos para combater os incômodos durante a gravidez

· 9 de maio de 2017

Suponho que em muitos países do mundo fazem graça quando uma mulher sente enjoos e mal estar. Fazem isso porque estes são os desconfortos mais comuns da gravidez. Se você se sente assim tenho duas boas notícias: seja como for, elas passarão e existem maneiras de combatê-las.

Os desconfortos mais comuns da gravidez

Por volta das 11 horas da manhã Adriana começou a desejar um sanduíche que vendem perto do seu escritório. Esperou dar  meio dia e durante o caminho já imaginava o pão, os ingredientes e a bebida, enquanto sentia água na boa.

Demorou para que ela pudesse fazer o pedido. Teve que sair três vezes do local enquanto preparavam o sanduíche porque o cheiro dos ingredientes, e em geral, dos alimentos do local, provocavam enjoos nela. Não entendia o porquê, nunca tinha passado por algo parecido.

Teve que esperar bastante para comer o pão, mas o fez com toda a fome do mundo. Poucos dias depois descobriu que estava grávida e agora lembra o episódio como seu primeiro desconforto e sua primeira sensação de enjoo. O olfato fica muito aguçado durante os primeiros meses da gravidez.

A seguir começaram os vômitos, sobretudo pelas manhãs, que geralmente aparecem nas primeiras 6 semanas depois da ausência da menstruação e desaparecem por volta das 12-14 semanas de gestação.

Segundo afirma a Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia (SEGO), o que aconteceu com Adriana também acontece com 70% das grávidas. Mas sorria, os enjoos e vômitos estão associados a um menor risco de aborto. 

Enjoos na gravidez

Medidas alimentares para aliviar esses sintomas

. Fazer comidas mais frequentes com menor quantidade de alimentos.

. Ingerir algum alimento rico em carboidratos (pão, batata, cereais, etc) no início das refeições, por exemplo uma fatia de pão.

. Ingerir alimentos na temperatura ambiente porque dessa forma emitem menos odor.

. Evitar alimentos que você não gosta.

. Aumenta a ingestão de líquidos.

Entre essas indicações a SEGO afirma que não existem medicamentos para lidar com os enjoos, mas aconselha a comer pouco e muitas vezes, e não ficar mais de 3 horas com o estômago vazio.

Para evitar os vômitos recomenda-se tomar Dramin ou Primperan. Ao acordar pela manhã você deve tomar algo e permanecer na cama até que melhore. E se apesar desses conselhos continuar com náuseas e vômitos, deve consultar um médico.

É muito comum que você sinta cansaço e sono sobretudo no começo da gravidez, a Adriana se sentia assim e resolveu o problema cochilando algumas vezes ao dia.

“Você não deve fumar. A nicotina e o alcatrão ultrapassam a barreira placentárias e dificultam o desenvolvimento pulmonar do seu filho; se você fuma, que seja o menor número possível de cigarros.” – Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia.

Enjoo na gravidez

Combater a acidez

Existe outro sintoma que afeta inúmeras mulheres grávidas: a acidez. O Guia de Cuidados na Gravidez, conselhos de sua parteira, que foi redigida por especialistas do Hospital Universitário de Ceuta, afirma que 70% das grávidas sofrem de acidez.

Segundo explica o artigo da SEGO, a acidez e as dores de estômago surgem pela hipersecreção de sucos gástricos.

A sociedade recomenda combatê-la comendo pouco e muitas vezes e além disso com medicamentos como: Almax, Minoton, Winton, Pepsamar, Bemolan, Rennie, Pepcid, Omeprazol ou Ranitidina.

Você também pode aliviar a acidez com as seguintes orientações:

. Faça pequenas refeições a cada 2-3 horas.

. Evite dormir depois das refeições.

. Evite comidas e bebidas muito quentes.

. Evite comer frutas em jejum.

. Evite os alimentos que pioram os sintomas como gorduras, café, chocolate, álcool, chá, tabaco.

A fibra será sua melhor amiga

Outros incômodos comuns durante a gravidez é sofrer de prisão de ventre. Acontece quase desde o início da gravidez, e em algumas ocasiões se acentua, por isso é necessário uma dieta rica em fibra.

Se você preferir, pode tomar algum tipo de laxante: supositórios de glicerina, Microlax, Emuliquen, Dulco-Laxo, Pruína ou Plantaben, sempre e quando você estiver a mais de 2-3 dias sem defecar.

A prisão de ventre é consequência de uma ação hormonal sobre o intestino, que faz com que o movimento dos alimentos seja mais lento, e também pode causar a compressão do intestino pelo útero, afirma a SEGO.

Medidas para ajudar a aliviar a prisão de ventre

. Alimentação rica em fibra, que inclua cereais, frutas e verduras frescas.

. Tomar líquidos em abundância, especialmente sucos de frutas.

. O exercício moderado ajuda no movimento intestinal.

. Você deve manter um ritmo regular intestinal, indo ao banheiro em horas mais ou menos fixas, além de estimular o reflexo gastrocólico tomando um copo de água em jejum.

Saia para uma caminhada

Existe medidas simples para combater os transtornos circulatórios que se vão acentuando, dependendo do clima. São aconselháveis caminhadas, que além de aliviar um pouco os transtornos da gravidez também são divertidos.

Você pode manter as pernas levantadas, usar meias de compressão normal, nunca forte.

Também é recomendável tomar Fabrovén, Doxium, Diosminil, Capilarema, Esberiven, Feparil ou Daflon. Todos os medicamentos que recomendamos figuram nas listas da SEGO, no entanto o melhor é que consulte o seu médico que é o mais apropriado para você e para o seu bebê, nunca se esqueça disso.