Consequências de dormir tarde para as crianças

· 9 de outubro de 2018
"Vá dormir, se não, não vai crescer". Essa é certamente uma das frases mais ouvidas durante a infância, pois os adultos das gerações passadas costumavam usar isso como justificativa para intimidar as crianças e fazer com que elas dormissem cedo.

Mas quais são realmente as consequências de dormir tarde para as crianças segundo a psiquiatria?

Neste artigo, vamos revelar as surpreendentes declarações feitas pela ciência, cuja argumentação é de que crianças que costumam dormir tarde apresentam uma tendência a sofrer mais transtornos.

Sem dúvida, esta é uma posição muito polêmica. Mas vejamos a seguir pelo menos ao que esta pesquisa se refere.

Colocar as crianças para dormir tarde de acordo com a ciência

Você faz parte desse grupo de mães que costuma colocar o filho para dormir tarde, ou ainda, por mais que o leve para a cama cedo para poder acostumá-lo a essa rotina de sono ele não consegue dormir até que a sua bateria acabe?

Depois, durante as manhãs você é inevitavelmente inundada por uma leva de reclamações típicas e comuns de quando ele tem de acordar cedo.

A este respeito, há um estudo novo e muito polêmico que afirma que “ir para a cama cedo” proporciona uma enorme diferença tanto no crescimento quanto no desenvolvimento das crianças.

Estas foram as conclusões do Dr. José Ferreira Belisario, psiquiatra pediátrico de renome.

De acordo com estudos realizados pelo médico de trajetória respeitosa, a mudança em nossos hábitos e estilos de vida impactam e influenciam diretamente no futuro das crianças.

São apresentados problemas como a falta de atenção, o aumento da ansiedade e vários outros distúrbios.

Hoje em dia, ir dormir antes das 22 horas não é uma realidade comum.

De acordo com os relatórios do Dr. Belisario, o caso que mais se repete é a frequente procura dessas famílias por médicos devido às consequências sofridas pelas crianças ao dormir tarde.

dormir tarde

É possível alterar esses hábitos?

Embora seja possível modificar alguns hábitos de sono, é bom esclarecer que isso envolverá também mudar os hábitos de toda a família.

Seu pequeno não vai querer ir para a cama cedo se perceber que toda a casa ainda está acordada.

Portanto, os especialistas recomendam preparar o ambiente e apagar todas as luzes da casa.

Outra dica que o médico consultado acrescentou é a iluminação da casa. É bom, pelo menos, dar uma atenção especial à iluminação das salas e dos quartos.

As luzes brancas devem ser evitadas nesses cômodos optando de preferência pelas luzes amarelas. Isso porque é uma luz mais quente que relaxa e favorece a conciliação do sono.

De acordo com o Dr. Belisario, também não é conveniente utilizar determinados aparelhos eletrônicos como telefones celulares ou tablets logo antes de dormir.

Para este especialista, esses aparelhos são na realidade os grandes vilões noturnos porque despertam as pessoas à noite.

dormir tarde

Mas por que não devemos colocar as crianças para dormir tarde?

De acordo com vários estudos realizados pela ciência, as crianças devem dormir cedo por uma razão simples e básica: o hormônio do crescimento age sempre às 00:30 na maioria das pessoas, mas o faz somente durante a quarta etapa do sono.

Levando isso em consideração, se a criança for para a cama às 22 ou 23 horas, este hormônio terá um tempo consideravelmente reduzido para agir, o que afeta negativamente o seu crescimento.

Para a realização desse estudo, crianças que dormiam cedo e crianças que dormiam tarde foram submetidas a testes de matemática.

As imagens cerebrais destes dois grupos foram comparadas. O resultado mostrou que o primeiro grupo teve um rendimento ótimo em comparação ao segundo grupo, em que só uma pequena parte pode se destacar.

Os pesquisadores chegaram a hipótese, mas sem qualquer confirmação, de que possivelmente a criança que dorme menos ou dorme mal tende a reter menos informação do que as crianças que descansaram melhor.

Estas, inclusive, se tonam adultos menos propensos a desenvolver doenças como o Alzheimer.

No entanto, o especialista em psiquiatria infantil observou que essa doença mental pode ser prevenida através de exercícios físicos e do tempo de sono.

“Quanto mais, melhor”, afirmou o médico. Posteriormente, afirmou também que os pais devem incentivar e conseguir que os seus filhos pratiquem esportes desde muito novos.

Sem sombra de dúvida, essa é uma pesquisa que ainda vai trazer muita discussão. O debate está apresentado e, para variar, as águas estão divididas.

Por isso, em Sou Mamãe queremos saber qual é a sua opinião a respeito dessas afirmações polêmicas. Você concorda com elas?