Constipação durante a gravidez

21 de novembro de 2019
A constipação durante a gravidez é uma condição que devemos tentar solucionar. Ela não é apenas um incômodo, pois também pode ter sérias consequências para a saúde.

A constipação durante a gravidez é um sintoma comum que afeta muitas mulheres. De fato, aproximadamente 50% das gestantes sofrem com esse distúrbio. Há muitas mudanças ocorrendo no corpo durante esses 9 meses e, juntamente com elas, aparece o desconforto digestivo.

Assim como muitas mulheres sofrem com náuseas e vômitos durante o primeiro trimestre da gravidez, não é incomum que também surjam azia, flatulência e, até mesmo, constipação. Considera-se como constipação quando a frequência de evacuação é inferior a 3 evacuações por semana.

Por que ocorre a constipação durante a gravidez?

Quando o período de gestação começa, ocorrem muitas mudanças hormonais no corpo da mulher que afetam todo o organismo. Uma delas é o aumento da secreção de progesterona, um hormônio fundamental na gravidez.

Inicialmente, ela é a responsável pela preparação do útero para que ele possa abrigar o embrião. Além disso, também promove a elasticidade dos tecidos, evita contrações do útero e protege o feto, formando o tampão mucoso. No entanto, a progesterona também é responsável pela desaceleração do processo de digestão e do trânsito intestinal.

Constipação durante a gravidez

Outro aspecto que favorece a constipação durante a gravidez é a pressão exercida pelo útero sobre o intestino e o reto à medida que ele se expande. Isso ocorre principalmente nos últimos meses de gravidez. Assim, o trânsito de alimentos se torna mais complicado e mais lento.

Às vezes, a constipação é produzida por suplementos de ferro que frequentemente são prescritos durante a gravidez. A anemia é outra condição muito comum durante a gravidez devido ao aumento das necessidades de sangue e de glóbulos vermelhos para nutrir o bebê. Quando ela aparece, é necessário tratá-la com um suprimento adicional de ferro.

Caso o ferro seja a causa da constipação durante a gravidez, o médico vai avaliar a possibilidade de diminuir a dose ou de tomar outras medidas adicionais.

Se houver uma anemia que deva ser tratada, não é conveniente interromper a ingestão de ferro por conta própria, por medo da constipação. Sempre consulte o especialista, pois existem outras soluções que podem ser utilizadas.

Consequências da constipação durante a gravidez

Como dissemos, a constipação durante a gravidez é uma condição que devemos tentar solucionar. Ela não é apenas um incômodo, pois também pode ter sérias consequências para a saúde.

Quando apresentamos constipação, o esforço que fazemos ao tentar evacuar é maior. Como consequência, a pressão nas paredes intestinais aumenta e impede-se a circulação sanguínea normal. Isso geralmente causa dilatação das veias na área e a formação de varizes ou hemorroidas, entre outros problemas.

Às vezes, a constipação também é responsável pelo aparecimento de cistite e vaginite durante a gravidez, devido ao aumento do número de bactérias, que é causado pela estagnação das fezes no intestino. Elas podem migrar para o trato urinário, provocando, assim, as infecções.

Constipação durante a gravidez

A progesterona também é responsável pela desaceleração do processo de digestão e do trânsito intestinal.

Como podemos combater a constipação durante a gravidez?

Como vimos, a constipação durante a gravidez surge como consequência de muitos processos que não podemos evitar. No entanto, também existem medidas eficazes que podemos tomar para combatê-la. Uma delas é fazer atividade física regularmente, sempre de acordo com as suas possibilidades.

Também podemos agir de forma muito eficaz em relação à dieta. Assim, se você tiver constipação durante a gravidez, não hesite em aumentar o consumo de alimentos ricos em fibras.

Alguns alimentos que podem te ajudar são:

  • Frutas: por exemplo, laranja, kiwi ou uva.
  • Vegetais: por exemplo, espinafre, acelga, vagem ou alface.
  • Leguminosas.

Além disso, você deve aumentar a ingestão de líquidos. Durante a gravidez, o corpo da mulher precisa de mais líquidos e, como consequência, o intestino absorve mais água. Por isso, as fezes ficam mais duras e a evacuação se torna mais difícil. Para que isso possa ser combatido, não deixe de beber pelo menos um litro e meio de água por dia.

Conclusão

A constipação durante a gravidez é um sintoma comum. Tente seguir uma dieta rica em fibras e não pare de praticar atividade física. Se mesmo assim você ainda não conseguir controlá-la, consulte o seu médico, pois ele saberá como te ajudar.

  • Herrero, B. T., Martínez, M. R., García, R. P., Gutiérrez, L., Plaza, M. L., Ferrer, A. R., & Cabañero, M. J. (2001). Evolución de los signos y síntomas gastrointestinales durante el embarazo y el puerperio. Investigación y Educación en Enfermería19(1).
  • Kutscher, V. (1996). Embarazo y anemia. Matronas profesión, 15-17.
  • Vicente, V. P., Soler, A. M., Garrido, A. S., & Cuadrado, V. R. (2012). Tratamiento del estreñimiento. Medicine-Programa de Formación Médica Continuada Acreditado11(6), 337-346.