Crianças bem educadas não praticam nem apoiam bullying

As crianças não nascem com o hábito de praticar bullying ou ter preconceito contra os outros. É responsabilidade dos pais o ensino da empatia.
Crianças bem educadas não praticam nem apoiam bullying

Última atualização: 29 março, 2022

Muitos pais ficam extremamente surpresos ao serem chamados à escola porque seus filhos estão praticando bullying com os colegas. Mas será que essa notícia é tão surpreendente assim?

Quando uma criança é ensinada desde cedo sobre como as pessoas são diferentes e que isso deixa a vida mais bonita e interessante, dificilmente ela vai manifestar ódio por um colega que é diferente dela.

Se os pais ensinam aos filhos que o diferente oferece uma grande oportunidade de aprender e crescer como pessoas, essas crianças se tornarão adultos que se interessam pelo que o outro tem a dizer. Serão formados seres humanos que sabem realmente ouvir os outros e são capazes de aprender com eles.

Todos sabemos que as crianças absorvem os ensinamentos dos pais, mas que principalmente reproduzem os comportamentos de seus progenitores. Assim, quando os filhos crescem em um ambiente no qual os pais estão constantemente julgando e menosprezando a todos, elas também adquirem esse hábito, e o reproduzem em suas relações cotidianas.

Outra possibilidade é que a criança simplesmente não tenha contato com pessoas diferentes e o choque ao se deparar com situações novas a assuste. Com isso, ela adota uma postura reativa, que não deve ser incentivada.

É obrigação dos pais garantir que seus filhos tenham contato com culturas, ambientes e pessoas diversas para que as particularidades alheias sejam sempre bem-vindas.

Educar com responsabilidade para evitar o bullying

As crianças que crescem cercadas por diversos tipos de pessoas aprendem a respeitar opiniões e costumes diferentes dos delas, ou seja, são ensinadas a ter empatia e aceitar o outro com gentileza e acolhimento.

Educar não é uma tarefa fácil, pois exige carinho, dedicação e atenção constantes. Não apenas em relação ao comportamento das crianças, mas também (e principalmente) aos hábitos e à rotina dos próprios pais.

No entanto, todo esse trabalho tem uma recompensa que vale todo o esforço: a certeza de que estamos criando um ser humano com um bom coração.

Eduque o seu filho com carinho e responsabilidade. Ensine-o a não ter medo do diferente e nunca fazer julgamentos, ter preconceito ou ridicularizar outra pessoa. Lembre-se de que quem acusa também sofre, pois viver uma vida de ódio e maus sentimentos é algo triste e limitante.

Lembre-se sempre: crianças bem educadas não praticam nem apoiam bullying.

Pode interessar a você...
Como duas maçãs podem explicar o que é o bullying
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Como duas maçãs podem explicar o que é o bullying

Confira em nosso artigo aqui em Sou Mamãe como uma professora de Londres explicou aos seus alunos com duas maçãs o que é o bullying.