Crianças felizes mesmo com limitações no orçamento

02 Outubro, 2018
Na sociedade em que estamos inseridos, é muito difícil criar crianças felizes sem dinheiro, já que há uma grande influência externa sobre as famílias em relação à criação de necessidades e consumo.

A alegria de sermos pais é superior a qualquer preocupação. Entretanto, a responsabilidade de ter um filho também é uma mudança inevitável, especialmente quando se trata do tema financeiro.

Mas pode ficar tranquila porque é possível, sim, sustentar seus filhos e estabelecer uma boa criação sem precisar exagerar nos gastos.

Porque, no fim, as principais coisas são amor, planejamento e a atitude positiva. Se conseguirmos ajustar nosso orçamento desde os primeiros meses, a criança terá a oportunidade de se adequar à situação sem que isso a afete.

Lembre que as crianças nutrem suas experiências com a ajuda de estímulos que percebem na família. Dessa forma, é a nossa atitude que vai despertar a sensação de carência ou abundância.

Ou seja, caso não seja explicado às crianças, elas não saberão se há limitações econômicas. Por parte delas, não haverá a necessidade de um padrão de vida da mais alta qualidade.

no orçamento

Crianças felizes mesmo com limitações no orçamento

Para começar, é necessário incutir uma sólida formação de valores. Portanto, devemos passar aos nossos filhos a mensagem de que a felicidade não tem relação com questões materiais.

Ensinar nossos pequenos a valorizar as coisas que são gratuitas na vida, como, por exemplo, uma boa tarde de brincadeiras e um belo pôr do sol, fará a criança ser mais grata e crescer de forma mais saudável.

Entretanto, não há uma fórmula mágica para conseguir passar essa mensagem. Assim, cabe a cada família escolher o tipo de educação e comunicação mais apropriada. Alguns conselhos que podem funcionar neste caso são os seguintes:
  • É conveniente evitar que conversas ou possíveis discussões sobre problemas econômicos sejam discutidos na frente das crianças. Caso isso seja feito, discuta de maneira calma e propondo soluções.
  • Ajude no desenvolvimento da criatividade da criança. Para isso, devemos ser os principais criadores de jogos e passatempos.
  • A união da família cria muita confiança nas crianças. Por isso, é aconselhável se reunir nas horas das refeições para comer juntos e também dividir entre todos as tarefas da casa.
  • Devemos ensinar aos nossos filhos o valor da gratidão valorizando tudo que temos. Desde pequenas, as crianças podem aprender normas de convivência e cortesia que as tornarão boas pessoas.
  • Crie distrações e jogos prazerosos e simples, evitando uma possível demanda por jogos modernizados e artificiais. Organize passeios para lugares públicos, por exemplo. As crianças poderão se divertir sem limites e drenar sua energia junto com a família, apesar das limitações no orçamento.
  • Os brinquedos feitos em casa, com material reciclado, além de unir a família na criação, permitem que as crianças valorizem mais o resultado. Além disso, também estimulam a imaginação infantil.
no orçamento

  • Um animal de estimação também é um presente muito valioso. Além disso, é uma ideia útil para manter as crianças ocupadas. O bichinho ajuda na criação da responsabilidade, já que cuidados vitais podem ser deixados aos cuidado das crianças.
  • Aproveite todos os alimentos disponíveis na cozinha. Assim, vocês podem criar receitas econômicas e divertidas de preparar. É possível que as crianças prefiram guloseimas. Mas nem sempre elas entram no orçamento da lista de compras. Por isso, é legal improvisar com sorvetes de frutas, pipoca, sucos e alimentos do cotidiano transformados através de receitas interessantes.
  • Ensine seus filhos a aproveitar todos os recursos que têm em mãos. Por exemplo, cuidar do lápis, administrar a cola, usar a frente e o verso das folhas e não ficar trocando objetos com outras crianças.  Assim, garantimos que nada seja perdido.
  • Estabeleça regras precisas para economizar no consumo de eletricidade e água. Banhos curtos, horários especiais para ver televisão ou usar o computador são algumas ideias interessantes.
  • Tente esconder o receio que gera estar em uma crise financeira. O ideal é que as crianças não se contaminem com nosso estresse.
  • Evite negar coisas ao seu filho justificando isso com a falta de dinheiro. Troque essa frase negativa por uma ideia positiva que pode substituir a vontade dele.

É muito importante ser otimista e não colocar regras limitadoras. Mesmo que parte do objetivo seja poupar dinheiro, o propósito final é que as crianças cresçam felizes e saudáveis.

Assim, tente não ser muito rígida em alguns momentos e faça seu filho sentir que sua opinião é válida e seu desejo ouvido. Ao mesmo tempo, você o ensina a valorizar a importância das coisas e do dinheiro.