Crianças com problemas de autorregulação: o que fazer?

05 Outubro, 2020
Quando as crianças estão em uma idade em que se presume que elas sejam capazes de se controlar, mas elas continuam apresentando reações desproporcionais, talvez elas tenham problemas de autorregulação.

Você já percebeu que o seu filho às vezes age de forma impulsiva diante de uma situação emocional? Ele tem dificuldade para se acalmar em certas circunstâncias? Isso pode acontecer com as crianças com problemas de autorregulação. Aqui, vamos mostrar o que podemos fazer quando uma criança tem esse tipo de problema.

Muitas situações exigem que tenhamos a capacidade de nos autorregular. E as crianças também precisam ter essa habilidade de autorregulação no seu dia a dia.

No entanto, crianças com TDAH (transtorno do déficit de atenção com hiperatividade) e aquelas com problemas de processamento sensorial carecem dessa capacidade e, portanto, não sabem como se autorregular em situações de carga emocional.

Crianças com problemas de autorregulação: o que é a autorregulação?

Podemos confundir o autocontrole com a autorregulação, mas são coisas diferentes, embora estejam relacionadas.

Crianças com problemas de autorregulação

  • Autocontrole. É uma habilidade social que ajuda as crianças a controlarem seu comportamento, seus impulsos e suas emoções.
  • Autorregulação. Também é uma habilidade, mas que trata de administrar as emoções, os comportamentos e os movimentos do corpo quando nos deparamos com uma situação complicada ou difícil, e, além disso, nos faz ficar atentos e focados nela.

A autorregulação ajuda as crianças a saberem como se acalmar caso estejam irritadas para, dessa forma, evitar descargas de frustração. Nesse sentido, é normal que uma criança de 4 anos faça birra, porque ela ainda não aprendeu a se autorregular. Porém, se esse comportamento for realizado por uma criança de 12 anos, isso significa que há um problema de autorregulação.

Como a autorregulação funciona?

Para entender a autorregulação, podemos usar a ideia de um “termostato”. O que um termostato faz? É um mecanismo preparado para fazer ajustes na temperatura de um aquecedor. Mais especificamente, quando o local atinge uma determinada temperatura, ele desliga e, quando essa temperatura cai, ele liga novamente. Para isso, ele deve saber qual é o ponto de ajuste para parar ou continuar o aquecimento.

A autorregulação segue um processo semelhante. As crianças também têm um “ponto de ajuste” que alcançam quando adquirem a capacidade de controlar suas emoções e seus comportamentos de maneira adequada.

Mas, para manter esse controle, elas precisam saber qual é o seu “ponto de ajuste” para, em uma determinada situação, avaliar como estão se sentindo e reagir de tal forma que esse ponto não seja ultrapassado. Esse processo tem muito a ver com a maneira de processar as informações e emoções e o que fazer com elas.

A autorregulação e o TDAH

Uma criança com TDAH tem dificuldade para controlar suas emoções, e é por isso que, muitas vezes, ela reage de forma desproporcional. Também é importante lembrar que as crianças com esse problema também não têm um controle adequado dos impulsos e podem fazer coisas inadequadas em relação à situação enfrentada.

É por tudo isso que as crianças reagem de forma exagerada, pois não conseguem parar, pensar na situação que estão vivenciando e buscar soluções.

A autorregulação e as dificuldades de processamento sensorial

As crianças com dificuldades de processamento sensorial têm problemas para usar as informações captadas pelos sentidos: tato, visão, audição, olfato e paladar, e outros que conhecemos menos, tais como interocepção, propriocepção e vestibular.

A origem do problema está no sistema nervoso, que tem dificuldade para se autorregular. Por esse motivo, se a criança está imersa em uma situação em que há um aumento sensorial, ela não é capaz de se autorregular e deixa suas emoções e seus comportamentos sem controle.

Como podemos ajudar as crianças com problemas de autorregulação?

Podemos ajudar as crianças que tiverem problemas de autorregulação. Mas como? Primeiramente, é preciso saber quando a informação que ela percebe é um problema, seja através dos seus sentidos ou através dos seus pensamentos.

Crianças com problemas de autorregulação

Quais são os passos necessários para a autorregulação?

  • Autoconsciência. Tanto se o problema de autorregulação vier de uma criança com TDAH ou com dificuldades de processamento sensorial, é preciso fazê-la ver quais situações podem gerar um estresse emocional intenso. Se anteciparmos um evento em que acreditamos que a criança vai passar por maus momentos, é conveniente avisá-la com antecedência, pois isso vai ajudá-la a estar preparada.

Ajudar as crianças com problemas de autorregulação

Como vimos, existem crianças com problemas de autorregulação e, por isso, é importante que saibamos como está o desenvolvimento dos nossos filhos em relação à sua idade. Além de tudo o que falamos para ajudar as crianças com esse problema, os pais também podem conversar com os pequenos para explicar qual é o seu “ponto de ajuste”, ou seja, o ponto em que ficam bem.

No entanto, é necessário sempre mostrar maneiras de lidar com a frustração e a raiva. Todas as crianças que convivem com esse problema podem usar uma folha de atividades para a autorregulação.