As crianças se comportam pior com os pais?

21 de setembro de 2019
Seu filho se comporta perfeitamente quando você ou seu parceiro não estão presentes? Essa mudança de comportamento pode ter vários motivos. Vamos detalhar alguns deles e ver quais soluções podemos encontrar.

Certamente você já viu crianças que fora de casa são, como se diz, “criados por Deus”, mas em casa a situação é totalmente diferente. Realmente existem crianças que se comportam pior com os pais? A seguir, vamos nos aprofundar nesse tema e tentar explicar essa mudança de comportamento.

Embora seja desencorajador para muitas mães e pais, essa situação acontece com muita frequência e por diferentes razões.

É muito evidente quando os pais deixam seus filhos na casa dos avós, tios ou com uma babá. Após seu retorno, eles chegam predispostos a ouvir o quão mal os pequenos se comportaram e quais foram as birras que fizeram, talvez, por exemplo, rejeitando o cardápio do dia. No entanto, nada disso acontece.

De fato, os comentários são totalmente opostos e destacam a gentileza e o bom tratamento da criança. É nesse momento que os pais começam a questionar muitas coisas, inclusive seu método de criação. Como é possível que existam crianças que se comportem pior com seus pais?

Causas pelas quais algumas crianças se comportam pior com os pais

Em primeiro lugar, devemos considerar que o vínculo entre uma criança e sua mãe é único. Portanto, com ninguém mais além dela, o pequeno expressará suas emoções de maneira livre e descontraída. Isso significa que a criança pode “cuidar” um pouco mais de seu comportamento em relação a pessoas que não conhece tanto quanto seus pais.

Por outro lado, há também a necessidade de atenção que não pode ser ignorada. Através do choro, das reclamações e, até mesmo, dos maus comportamentos, a criança recebe o que sempre quer: a atenção da mãe. Isso ocorre mesmo quando se trata de atenção negativa, já que muitos maus comportamentos são seguidos por repreensão.

No entanto, o fato de uma criança recorrer ao mau comportamento para chamar a atenção da mãe não é natural. Trata-se de um aspecto a ser corrigido prontamente.

Crianças que se comportam pior com seus pais.

Comportamento  das crianças e a presença dos pais

Outro fato que geralmente surge é que os pequenos mostram melhor comportamento estando na companhia do pai do que da mãe. As teorias sobre isso são muitas: o fato de passar menos tempo com o pai, o que os motiva a querer se divertir, ou de que as mães “impõem menos autoridade”, por exemplo.

Na verdade, isso tem muito a ver com o que comentamos antes. Sendo as crianças mais próximas geralmente da mãe, ela se torna alguém com elas têm total confiança. Isso, é claro, faz com que se sintam no direito de exigir o que querem da maneira que não fariam com qualquer outra pessoa.

As mães são as pessoas a quem as crianças recorrem quando precisam de algo. Além disso, se uma situação as incomodar, se acontecer algo acham injusto ou as façam se sentir desconfortáveis, certamente vão tentar avisá-la. A má conduta pode se tornar o método escolhido para esses propósitos.

Como lidar com crianças que se comportam mal?

Então, além de conhecer as causas, o que os pais podem fazer nesses casos? As seguintes sugestões podem ser úteis para aqueles que se encontram nessa situação:

Oferecer tempo e atenção

É o primeiro passo para estabelecer um relacionamento saudável com os pequenos. Passe tempo junto, ajude-os com suas tarefas e, é claro, divirtam-se.

Outra prática que pode ser muito útil é permitir que eles participem das decisões. Muitas vezes, as crianças se comportam pior com seus pais porque eles não lhes dão o espaço de que precisam.

Portanto, seria positivo consultá-los ao comprar roupas, escolher refeições ou decidir suas atividades extracurriculares, por exemplo. Dessa forma, as crianças vão se sentir valorizadas e ouvidas.

Por meio do choro, das queixas e até dos maus comportamentos, a criança sempre consegue o que quer: a atenção da mãe.

Controlar suas reações

Se você entrar em uma luta de poder com a criança, só irá aprofundar o problema. Também não é positivo levantar a ideia de que ela só se comporta mal com você, pois isso poderia fazê-la acreditar que possui um método para te manipular.

Em vez disso, você deve permanecer calma e procurar saídas pacíficas para os inconvenientes que surgirem. Portanto, mantenha uma atitude positiva e proativa.

Exemplo de crianças que se comportam pior com seus pais.
Conserve a autoridade

As duas recomendações anteriores não significam que você deva aceitar o mau comportamento e nada mais. Você deve sempre deixar os limites claros: mostrar e explicar que a criança tem escolha a não ser aceitá-las e que as birras não a levarão a uma boa solução.

Embora seja bom negociar em alguns temas, há outros, como as tarefas, em que essa atitude não é uma alternativa. Apesar de que possa ser difícil fazer a criança entender, essa é a sua obrigação como mãe ou pai.

Em suma, é extremamente comum ver crianças que se comportam pior com seus pais. O importante, nesses casos, é saber reagir a essas situações e agir a tempo para evitar um desgaste não saudável na sua relação com as crianças.