Criar crianças com autoestima

4 de julho de 2019
A autoestima é um pilar básico para uma personalidade saudável e bem ajustada. Descubra como ajudar a desenvolver a autoestima dos seus filhos.

A autoestima é um conceito que está recebendo cada vez mais atenção. Embora esse termo às vezes seja usado como algo banal ou ambíguo, na verdade, é um dos pilares fundamentais de uma personalidade saudável e bem ajustada. Por isso, vamos compartilhar algumas informações importantes para criar crianças com autoestima.

O que é a autoestima?

A autoestima é o conjunto de percepções, pensamentos, sentimentos e julgamentos sobre nós mesmos. É aquilo que penso e sinto sobre mim mesmo e o grau de satisfação que tenho em relação a quem eu sou.

A autoestima não é algo inato, ou seja, não nascemos com ela. Pelo contrário, é um conceito que se desenvolve ao longo de nossas vidas e que pode ser modificado. Então, mesmo que uma criança já tenha uma autoestima baixa, ainda podemos ajudá-la para que ela melhore.

Por que a autoestima é tão importante?

Todos já ouvimos e repetimos a frase “ame o próximo como a ti mesmo”. No entanto, por alguma razão, muitas vezes nos esquecemos da última parte: nos esquecemos que amar a nós mesmos é o primeiro passo, e que isso é essencial.

Crianças com uma boa autoestima

  • As crianças com uma boa autoestima se sentem valorizadas, aceitas e seguras. Elas têm a confiança necessária para experimentar coisas novas e explorar o mundo ao seu redor.
  • Essa crença nas próprias habilidades as leva a dar o melhor de si quando confrontadas com uma tarefa e a se orgulhar do que são capazes de fazer.
Crianças com uma boa autoestima

  • Sabem tolerar a frustração quando algo não dá certo na primeira tentativa e são capazes de se adaptar e tentar novamente. Não percebem o erro como um fracasso pessoal, mas sim como parte do aprendizado. Por isso, não se julgam de uma forma dura.
  • Essa maneira de ver a vida as leva a ter um melhor desempenho tanto na escola quanto nos âmbitos social e familiar.

Crianças com uma autoestima baixa

  • As crianças com uma autoestima baixa carecem de autoconfiança e se sentem inseguras. Elas sentem que não são tão boas quanto as outras, duvidam de suas habilidades e geralmente se concentram nos aspectos negativos.
  • Ao experimentar novos ambientes ou atividades, é provável que elas desistam com facilidade ou nem cheguem a tentar, pois têm dificuldade em gerenciar um erro cometido ou uma falha. Além disso, geralmente são altamente críticas e duras com elas mesmas.
  • Podem ter dificuldade para se integrar, principalmente se acharem que os outros não as aceitam. É provável que permitam até mesmo que as outras pessoas as tratem mal, já que têm dificuldade para se defender.
  • Como resultado, não têm um desempenho tão bom quanto poderiam ter em nenhuma área de suas vidas, pois o medo ofusca o seu potencial.

Como criar crianças com autoestima?

  1. Ame a criança incondicionalmente. Mostre carinho e repita que você a ama, independentemente do que ela fizer. Além disso, ao corrigi-la, certifique-se de deixar claro que o erro está em um comportamento específico, e não na sua pessoa.
  2. Dê atenção. Encontre momentos para ficar a sós com o seu filho. Olhe nos olhos dele quando ele falar com você. Dessa forma, você mostra que está escutando e que ele é realmente importante para você.
  3. Ofereça opções. A partir dos dois anos, a criança já tem a capacidade de decidir sobre pequenas coisas. Incentive esse comportamento, pois vai transmitir a ideia de que você confia na sua capacidade de tomar decisões.
  4. Estabeleça limites claros e consistentes. Isso ajudará para que a criança se sinta segura.Ame a criança incondicionalmente
  5. Permita que a criança cometa erros e encoraje a sua independência. Incentive-a a fazer tarefas por conta própria e, caso cometa erros, não a corrija imediatamente. Deixe que ela mesma descubra o erro e procure por uma opção melhor.
  6. Evite comparações. Enfatize a ideia de que todos somos diferentes e que temos os nossos próprios talentos. Ensine a admirar e a aprender com os outros em vez de invejá-los e também a se orgulhar de suas próprias virtudes em vez de compará-las.
  7. Desenvolva sua capacidade de adaptação. Ensine a enfrentar os desafios da vida e lembre a criança de que o mais importante não é conseguir na primeira tentativa, mas sim tentar com determinação e confiança.
  8. Acolha as suas emoções e birras. Ajude a identificar e controlar as emoções.
  9. Seja um exemplo de autoestima. Expresse que você sente orgulho pelas suas realizações e evite dizer coisas negativas sobre você mesma.
  10. Proporcione um ambiente positivo. Acostume a criança a conversar todas as noites sobre o que houve de bom no seu dia e a repetir, todas as manhãs, as grandes qualidades que ela tem.