Cuidar do bebê é tarefa para os dois

· 6 de abril de 2017

Nenhum ser humano vem ao mundo depois de ser cultivado em laboratório; e se fosse assim, teria todo acompanhamento de cientistas ligados a ele. Todo bebê nasce porque em primeiro lugar foi concebido pela união de um óvulo e um espermatozoide que, unidos pelo amor (nosso desejo mais fervoroso) decidiram procriar e contribuir com a continuidade da espécie humana.

No mundo animal, a responsabilidade de criar um filho é tarefa para os dois, se o pai sai para caçar a comida, a mãe fica com os filhotes e vice-versa. Então, se a natureza, em sua imensa sabedoria concebeu as coisas desse jeito, por que alguns pais continuam acreditando que o bebê pertence apenas as mães e que são elas quem deve se ocupar dele?

Aqui no blog Sou Mamãe, consideramos que temos o dever de aconselhar nossas mães com relação a esse tema.

Mamãe e papai durante os meses de gestação

Mãe é quem carrega a criatura no seu ventre e tem o compromisso de cuidar dela, alimentá-la, manter um estilo de vida saudável, dormir o suficiente, manter-se afastada de preocupações para não se estressar, tomar os remédios, fazer os exames clínicos, se submeter a muitos exames de ultrassonografia, ir às consultas, fazer exames vaginais…, superar os incômodos da gravidez: edemas, vômitos, dor sacrolombar, desconforto na parte inferior do abdômen, azia, aguentar o peso da barriga… Ela está encarregada da “preparação do ninho”, pois, geralmente, é ela quem se ocupa de comprar e de deixar pronto o enxoval e os utensílios que ela precisará usar com o bebê toda vez que ele nascer.

Por outro lado, é o papai quem se encarrega ou deve se encarregar, de manter financeiramente a família. Embora durante a gestação a mamãe continue trabalhando e contribuindo de algum modo com a economia doméstica, não é ela quem deve carregar esse fardo sobre seus ombros.

Ele é quem deverá prestar atenção a qualquer imprevisto que sua esposa e seu filho possam apresentar. Deverá ser capaz de reservar um tempo para ajudá-la em tudo o que necessitar. A acompanhará às ultrassonografias, às análises e à maioria dos exames médicos que ela realize ao longo de toda a sua gestação; ainda que vez ou outra ela tenha que se levantar da cama para deixá-lo dormir, para ele não acabar desmaiando de sono. Vai que, ao invés de ele ser o acompanhante, às vezes será ela quem vai ter que cuidar dele.

Ao homem cabe a tarefa de desempenhar o papel de babá com o outro, ou os outros filhos: ajudar na limpeza deles, alimentação, levá-los à escola ou à creche, levá-los para passear, correr com eles para não chegarem tarde à aula de balé, piano, judô, basquete… e sobretudo durante as últimas semanas deverá se tornar aquele que também se encarregará de lavar a roupa, da faxina da casa, da preparação do jantar, de passar a roupa, esfregar, sacudir… Todas as tarefas, que com certeza era realizadas pela mãe anteriormente e no começo da gravidez ( embora o ideal seja que isso seja divido entre os dois sempre) passarão a ser responsabilidade do homem; porque com o peso da barriga, semana após semana, as tarefas serão para a mãe cada vez mais exaustivas.

Mamãe e papai após o parto

Com o nascimento de um filho, os afazeres na casa nunca faltam e é tarefa dos dois reparti-los, sobretudo se o casal vive sozinho e não tem ninguém que possa dar uma mãozinha para ele.

Depois do parto, também continua sendo dos dois a tarefa de cuidar do bebê. A mãe vai ser quem irá alimentá-lo com seu leite e para isso deverá se levantar a cada 3 horas durante as madrugadas dos meses seguintes. Mas, ela não deverá fazer isso sozinha, o pai deverá se levantar junto com ela para colocar uma almofada para que ela se sinta mais confortável na hora de dar de mamar ao bebê.

Se durante o dia a mulher estiver ocupada lavando as roupinhas de seu filho, o homem deverá estar ajoelhado ao lado do berço cantando uma canção de ninar para o filho dormir. Embora o bebê veja na mãe a imagem de afeição porque é ela quem lhe dá o alimento tão desejado, faz carinho nele, fala com ele e canta para ele, enquanto amamenta; o bebê também deverá aprender a reconhecer o seu pai e a se sentir à vontade quando ele estiver ao seu lado.