Curiosidades sobre as leguminosas que você não conhecia

19 Julho, 2020
Você sabia que as ervilhas não são consideradas legumes? Descubra essa e outras curiosidades sobre as leguminosas.

As leguminosas são alimentos de origem vegetal, com baixo impacto ambiental e custo financeiro. Além disso, seu consumo é recomendável em qualquer fase da vida, pelo menos 3 vezes por semana, por causa de seu alto valor nutricional. Por esse motivo, queremos revelar 5 curiosidades sobre as leguminosas para incentivar você a incluí-las em seu dia a dia.

Curiosidades sobre as leguminosas que talvez você não conhecia

1. Elas têm um dia internacional

Desde 2016, o dia 10 de fevereiro foi escolhido pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) para comemorar o dia internacional das leguminosas.

O objetivo é promover seu consumo entre a população, uma vez que as recomendações de consumo mal são atendidas e seu declínio tem sido considerável desde a década de 1980. Também tem como objetivo conscientizar sobre a sua riqueza em nutrientes como proteínas, fibras, carboidratos, magnésio, potássio e cálcio.

Além disso, as leguminosas são usadas ​​no mundo inteiro e podem ser preparadas de mil maneiras diferentes.

Curiosidades sobre as leguminosas

2. Contêm proteínas de alto valor biológico: o eterno debate entre as curiosidades sobre as leguminosas

Quando se diz que um alimento é de alto valor biológico, isso significa que ele fornece nutrientes essenciais para o organismo. Nesse caso, estamos falando dos aminoácidos que compõem as cadeias proteicas.

E, embora seja verdade que as leguminosas não contêm metionina e cisteína, há exceções, tais como grão-de-bico, feijão e soja. Em contrapartida, o restante das leguminosas deve ser combinado, juntas ou separadamente, com algum tipo de cereal, como, por exemplo, arroz, milhete, etc.

Isso significa que o consumo de leguminosas juntamente com carne, peixe ou ovos na mesma refeição é injustificado. De fato, se há algo que nos caracteriza, é a ingestão excessiva de proteínas. Portanto, você dificilmente terá um déficit de proteína.

3. As ervilhas são leguminosas, apesar da cor verde

Sim, é isso mesmo que você ouviu. Por mais que as ervilhas se pareçam com verduras em termos de nutrientes e apesar do que os comerciais de congelados dizem, elas são leguminosas. O que estabelece a diferença entre um grupo de alimentos e o outro é a forma como eles são encontrados na natureza.

Assim, por um lado, uma leguminosa é um conjunto de sementes secas armazenadas em vagens que crescem embaixo da terra. Por outro lado, as verduras são a parte comestível das plantas verdes, tais como folhas e talos.

Dessa forma, oferecer aos seus filhos uma boa porção de ervilhas para o almoço ou o jantar é uma boa ideia, mas não no lugar das verduras.

4. O amendoim também é uma leguminosa, mesmo que te digam o contrário: a número 1 entre as curiosidades sobre as leguminosas

Essa talvez seja a curiosidade que mais te surpreenda, já que quase ninguém deve ter pensado sobre isso. Assim como as ervilhas, o amendoim é uma semente encontrada em uma vagem fechada.

Ao comprar no supermercado, podemos encontrar misturas de oleaginosas e frutos secos, que também podem conter amendoins, sementes e milho torrado, por exemplo.

Curiosidades sobre as leguminosas

5. Fazem bem para a microbiota, apesar do desconforto que às vezes produzem

Por fim, esse é um grupo de alimentos ricos em fibras altamente fermentáveis. Ou seja, eles alimentam nossas bactérias intestinais e promovem a assimilação de nutrientes e o bom funcionamento do sistema imunológico.

Além disso, também contribuem para reduzir o risco de constipação, obesidade e câncer de cólon, entre outras patologias.

Nesse ponto, podemos afirmar que é recomendável incluí-las no dia a dia. No entanto, elas contêm galactanos, que são responsáveis ​​pelos gases e pelo inchaço que às vezes causam desconforto.

O que acontece é que, quando há uma alteração nessa microbiota ou na parede intestinal, elas são fermentadas e fazem com que os sintomas acima mencionados apareçam.

Portanto, se isso acontecer com você com frequência, aconselhamos privilegiar as leguminosas descascadas (as lentilhas vermelhas já vêm descascadas, de modo que você poderá economizar tempo) e trituradas depois de terem ficado de molho por pelo menos 24 horas. Você pode até mesmo adicionar cominho ou anis na água do cozimento.

Como você pôde ver, as leguminosas podem ser incluídas em uma alimentação saudável, apesar de seu valor ser subestimado. Além disso, se você não gostar de uma, pode experimentar outra e testar também diferentes receitas, tais como saladas, pastas, ensopados, salteados, sopas, etc.

  • Naciones Unidas. Día Mundial de las Legumbres. Naciones. [Consultado el 3 de marzo de 2020] Disponible en: https://www.un.org/es/observances/world-pulses-day
  • FEN (Fundación Española de Nutrición) y AECOSAN (Agencia Española de Consumo, Seguridad Alimentaria y Nutrición). Informe sobre legumbres, nutrición y salud.
  • Lucía Martínez Argüelles. Vegetarianos con ciencia. España, 1ªEd 2016. Ed. Arcopress.
  • Boletín Oficial del Estado. Decreto 2484/1967, de 21 de septiembre, por el que se aprueba el texto del Código Alimentario Español.
  • Cañellas, X; Sanchís, J; Aguado, X y Redondo, L. (2017). Alimentación prebiótica: para una microbiota intestinal sana. 1ªed. España: plataforma actual.