Dar à luz a meninos dói mais

09 Julho, 2017

A ciência se encarregou de investigar se as dores do parto estão associadas ao sexo do bebê. Vamos ver o que os especialistas nos dizem.

O parto normal é uma das experiências mais belas que uma mulher pode viver em toda sua vida. Apesar desse tipo de parto ser principalmente associado às dores do momento, parir não é um tema que se centra somente nesse assunto. No entanto, certamente você tem dúvidas sobre alguns assuntos, como por exemplo a diferença entre dar à luz a um menino ou a uma menina.

De acordo com estudos realizados pela revista Pediatric Research de Nature, o Hospital Clínico San Cecilio de Granada e uma equipe de pesquisadores da Universidade de Granada (UGR),  o sexo do recém-nascido pode influenciar na hora do nascimento, sendo o dos meninos mais doloroso que o das meninas.

O estudo foi protagonizado por 56 mulheres grávidas e saudáveis

Esse fenômeno se deve ao fato de que, segundo as pesquisas, as meninas respondem melhor ao estresse, o que representa uma defesa antioxidante superior e um dano oxidativo menor nas membranas celulares. Para a mãe, isso significa um nível menor de inflamação que favorece o trabalho de parto.

Os cientistas avaliaram em conjunto um total de 56 mulheres grávidas em perfeito estado de saúde, que trouxeram ao mundo 27 meninos e 29 meninas. Depois de superar esse processo, os médicos descobriram que as novas mamães que tiveram bebês do gênero feminino apresentaram menos danos nas biomoléculas.

Esse é o primeiro estudo que consegue chegar a uma conclusão desse tipo, já que até o momento se concentravam no estresse oxidativo e nos problemas inflamatórios nos adultos. Nesse sentido, é uma pesquisa que analisa os efeitos induzidos pelo bebê na mãe.

Dar à luz a uma menina é menos agressivo

dar à luz

Javier Díaz Castro e Julio José Ochoa Herrera, principais pesquisadores do trabalho e que fazem parte do departamento de Fisiologia da UGR, afirmam que essa análise abre um campo interessante de estudo sobre o sexo do recém-nascido como fator de risco para possíveis alterações, repercussões na expectativa de vida e no desenvolvimento de futuras doenças.

Mas, o que diferencia o parto dos meninos do das meninas? Baseados nas avaliações que esse grupo de especialistas realizou, as meninas possuem sistemas enzimáticos que conseguiram amadurecer melhor até o momento do nascimento, criando uma barreira contra os danos nas células e otimizando o metabolismo celular.

Em outras palavras, as meninas e suas mães conseguem enfrentar de uma melhor forma o trabalho de parto, por isso as dores não são tão fortes como no caso do sexo oposto.

Dar à luz não é sinônimo de dor

dar à luz

Muitas grávidas sentem medo de parir de forma natural porque se concentram nas histórias das experiências de outras mães. No entanto, o parto não é necessariamente sinônimo de dor, sobretudo quando você recebe a colaboração de pessoas que podem dar orientações, por exemplo, um grupo de ajuda pré-natal.

A respiração é o segredo para lidar com as dores do parto

A presença de uma doula é outro elemento que vai permitir que você passe com mais tranquilidade por esse lindo encontro com seu bebê.  Por meio de exercícios de concentração incríveis, movimentos físicos e uma boa respiração, você vai conseguir viver essa experiência sob outra ótica sem medos nem dúvidas.

Além disso, o corpo vai trabalhar de tal forma que você vai poder suportar essas dores com calma. Sem dúvidas, haverá picos de dor, mas o organismo vai intercalar com momentos de tranquilidade, com a liberação de endorfina e encefalinas, que se encarregam de inibir as sensações de incômodo.

Você consegue!

Mamãe, provavelmente você sente muito medo de dar à luz, já ouviu tantas histórias e todas falam sobre o sofrimento. Mas, lembre-se de que a natureza é sábia e vai conduzir você até o segundo preciso no qual conhecerá a verdadeira felicidade.

O amor que você sente pelo seu bebê se multiplica pelo infinito quando você o vê nascer. Assim, vale a pena sentir com a alma esse presente da vida. Esse ser que vai nascer de você é produto da pureza e da inocência. Não sinta medo de nada nesse momento: você e seu filho vão saber o que precisam fazer.