Dependência emocional em crianças

As crianças costumam ter dependência emocional e apego constante em relação aos pais, sentimento que costuma diminuir com o passar do tempo. Em alguns casos, é importante controlar essa dependência quando ela é um pouco exagerada.
Dependência emocional em crianças

Última atualização: 21 Setembro, 2021

A dependência emocional em crianças é normal e até benéfica durante os primeiros estágios da vida. A criança que sente apego em relação aos pais e recebe uma resposta afetiva, sabe que é protegida, valorizada e amada.

A segurança e o carinho lhe permitem crescer como um ser humano forte nas questões emocionais, com alta autoestima e feliz. No entanto, à medida que a criança cresce, o vínculo emocional com os pais deve diminuir de intensidade. Só assim será possível para ela formar a sua identidade e alcançar a sua autonomia total.

Para alcançar sua independência, seu desenvolvimento emocional, é vital que a criança pare de sentir a necessidade de proteção da sua figura de apego.

Evitar a dependência emocional de uma criança não é abandoná-la

Tornar um filho forte emocionalmente não significa, em nenhum caso, proporcionar pouco carinho ou criá-lo sem nenhum tipo de apego. Na verdade, a falta de afeto durante a infância é uma das feridas emocionais mais prejudiciais para uma criança.

Aquela criança que cresce sem afeto é condenada a ser infeliz, ter baixa autoestima, sentir-se deprimida e se tornar alguém com pouca empatia por seus iguais: dura, insensível e com dificuldade de descobrir o amor. A negligência emocional durante a infância muitas vezes cria cicatrizes incuráveis, assim como o fazem a falta de comida, educação ou cuidados médicos.

 

A importância do apego seguro

O apego seguro, aquela filosofia que foca no afeto e no amor para educar a criança, é o que serve de base para que, no futuro, os pequenos alcancem a plena maturidade física e emocional.

Criar um filho com apego é oferecer:

  1. Amor, confiança e contato físico.
  2. Estímulos para o seu desenvolvimento físico e sensorial.
  3. Alimento.
  4. Assistência médica.
  5. Educação.
  6. Uma casa onde a criança se sinta protegida.
  7. Uma família que serve de apoio emocional.

Para que uma criança seja capaz de se livrar de sua dependência emocional no futuro, ela precisa durante a infância de um apego seguro que a ajude a conhecer o mundo, se testar, experimentar e aprender tudo o que precisa para funcionar por conta própria. Dessa forma, chegará um momento em que ela se sentirá confiante para agir e tomar decisões por si mesma.

Como passar da dependência para a independência emocional?

Além de todo o amor e apoio que você deve dar ao seu filho, para que ele deixe de ser dependente de você e de querer se sentir protegido, é sempre necessário:

  • Livrar-se da superproteção. Isso é algo que diz respeito não só à mãe, mas também ao restante da família. O pequeno não pode ser criado com medo da descoberta, de tudo o que lhe pode acontecer se ele se lançar a explorar o ambiente. Ele precisa investigar e descobrir por conta própria, porque não aprenderá nada se tiver uma comitiva que sempre deixe as coisas ao seu alcance.

 

  • Ofereça tempo de qualidade. Tempo de qualidade é aquele em que a mãe está com todos os cinco sentidos prontos para atender aos problemas, dúvidas e necessidades do filho, sem se preocupar com mais nada ao mesmo tempo. Esse é um momento que vocês passam juntos, mesmo que seja apenas para ver aquele mesmo filme que já viram centenas de vezes.
  • Estabeleça limites e seja exigente. Ser uma mãe exigente e que impõe limites não vai atrapalhar o amor que você sente por seu filho. Pelo contrário, servirá de catalisador para o impulso, para estimular a criança em seu desenvolvimento e na educação que se deseja para ela.
  • As recompensas e os elogios são como doces na infância: doces e sempre desejados. Recompensar seu filho, mesmo por tarefas simples, fará com que ele sinta orgulho de si mesmo e saiba o quanto você o aprecia.

Não são necessários grandes feitos para passar da dependência à independência emocional. Basta uma simples mudança no estilo de vida e na criação. Se a dependência emocional é o que prevalece em sua casa hoje, não se preocupe. Com uma simples variação na rotina, seu filho pode se tornar um ser humano com total autonomia e independência nas questões emocionais.

Pode interessar a você...
Estudo revela que filhos de mães mais velhas são emocionalmente mais saudáveis
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Estudo revela que filhos de mães mais velhas são emocionalmente mais saudáveis

As mães enfrentam muitos desafios quando a maternidade chega em uma fase mais avançada. No entanto, crianças que têm mães mais velhas são beneficia...



  • Bowlby J. (1993). La separación afectiva. Barcelona: Paidós.
  • Calle, D. A. (2012). APEGO, DESARROLLO Y REISLIENCIA. Informes Psicológicos.
  • Castelló, J. (2000). Análisis del concepto dependencia emocional. In I Congreso Virtual de Psiquiatría (Vol. 5, No. 8). http://www.robertexto.com/archivo8/depend_emocio.htm