Desenvolvimento da linguagem nos bebês

29 de novembro de 2019
Cada bebê adquire a fala de acordo com o seu próprio processo de crescimento e aprendizado. Mas, em geral, existem algumas etapas determinantes para o desenvolvimento da linguagem nas crianças.

De acordo com o National Institute on Deafness and Other Communication Disorders (Instituto Nacional de Surdez e Outras Desordens de Comunicação, EUA), a linguagem é um conjunto de normas compartilhadas que permitem que as ideias sejam expressas de uma maneira lógica.

Em suma, a linguagem serve para que possamos nos comunicar, mas seu desenvolvimento nos bebês implica um processo longo e complexo que começa na infância.

De fato, desde o nascimento, os bebês começam a balbuciar. E, a maioria das crianças fala as suas primeiras palavras antes do primeiro aniversário.

“A linguagem tem o objetivo de dar forma final ao pensamento, de prepará-lo para a atividade intelectual, enquanto indica a natureza social da atividade intelectual do homem, fato que o distingue radicalmente do animal.”

– Luria –

Desenvolvimento da linguagem nos bebês

Desde o nascimento até os 6 meses

Os bebês, antes de desenvolver a linguagem, aprendem a distinguir e prestar atenção aos sons. Assim, durante os primeiros meses de vida, é possível perceber que, pouco a pouco, as crianças começam a:

  • Seguir os sons com o olhar.
  • Responder a alterações no tom de voz.
  • Ouvir músicas com atenção.
Desenvolvimento da linguagem

Assim, aos 6 meses de idade, a maioria dos bebês consegue reconhecer os sons básicos da língua materna. Além disso, ao longo desse primeiro estágio, eles começam a balbuciar, gorgolejar, rir e reproduzir sons semelhantes à fala.

Dos 6 meses até o primeiro ano

Uma vez que as crianças passam a conseguir identificar e produzir os sons de maneira consciente, uma comunicação mais elaborada começa a ocorrer, de tal forma que as seguintes ações podem ser observadas nos bebês que tenham entre 6 meses e um ano de idade:

  • Escutam quando alguém fala com eles.
  • Entendem as palavras mais frequentes e comuns da língua materna.
  • Respondem a ordens verbais.
  • Balbuciam grupos de sons longos e curtos.
  • Balbuciam para chamar a atenção e para mantê-la.
  • Comunicam-se por meio de gestos.
  • Imitam diversos sons da fala.
  • Usam a linguagem para pedir coisas e expressar sentimentos, protestos, aceitação, etc.
  • Falam as primeiras palavras.

De 1 a 2 anos

A partir do primeiro ano de vida, os processos fonológicos melhoram. Assim, os bebês começam a emitir sons mais precisos e dizer cada vez mais palavras.

Além disso, gradualmente, eles adquirem a capacidade de variar a fala de acordo com o contexto e também aprendem a manter conversas. Dessa forma, desenvolvem as seguintes habilidades de comunicação:

  • Entendem perguntas simples.
  • Apreciam histórias e músicas.
  • Expandem o seu repertório de palavras constantemente.
  • Fazem perguntas e elaboram frases simples.
  • Usam a linguagem para obter e transmitir informações. 

Dos 2 aos 3 anos

A partir dos 2 até os 3 anos, as crianças melhoram a sua linguagem, de tal forma que conseguem formular as primeiras frases complexas, negativas, interrogativas, coordenadas e subordinadas.

Nessa fase do desenvolvimento, é possível observar as seguintes ações relacionadas à comunicação:

  • Usam as palavras para quase tudo.
  • Criam histórias.
  • Usam tempos, pessoas e modos verbais corretamente.
  • A fala é compreensível para familiares e amigos.
  • Nomeiam os objetos.
  • Distinguem os nomes próprios e comuns.
Desenvolvimento da linguagem nos bebês

A importância da família no desenvolvimento da linguagem

Os pais são os primeiros educadores das crianças. Portanto, a família é muito importante para o desenvolvimento da linguagem nos bebês. Assim, as habilidades de comunicação são melhor adquiridas se o ambiente ao redor estiver cheio de imagens, sons e conversas.

Por isso, é conveniente que os pais estimulem a linguagem dos filhos, facilitando, assim, o processo de aprendizagem e o desenvolvimento cognitivo. Para isso, eles devem:

  • Usar uma linguagem abstrata e precisa.
  • Iniciar conversas sobre questões não relacionadas a assuntos domésticos.
  • Dar a possibilidade de participar e de usar a linguagem para outras funções além das relacionadas à expressão de necessidades básicas.

Dessa forma, ao ingressar no ensino infantil, os pequenos já saberão como usar a linguagem na maioria das situações necessárias para que possam se relacionar com o ambiente, o que é fundamental para alcançar uma aprendizagem escolar satisfatória.

  • National Institute on Deafness and Other Communication Disorders. Etapas del desarrollo del habla y el lenguaje. Estados Unidos: Departamento de salud y servicios humanos de los EEUU.
  • Salvador, M. B. (1996). La importancia del lenguaje oral en educación infantil. Aula de innovación educativa46.