4 dicas para ajudar o seu filho a perder o medo de médico

14 Dezembro, 2020
O seu filho tem medo de médico? A seguir, vamos dar algumas dicas para ajudá-lo a superar esse medo da melhor maneira possível.

Um dos medos mais comuns durante a infância é o medo de médico, principalmente entre os 2 e os 5 anos de idade. Esse é o caso do seu filho? Se for, as linhas a seguir serão do seu interesse, pois nelas daremos algumas dicas para ajudar o seu filho a perder esse medo.

Entretanto, primeiramente, é preciso esclarecer que é normal a criança sentir incerteza e insegurança ao ir ao médico, pois ela está diante de uma situação desconhecida na qual uma pessoa de fora do seu entorno imediato invade o seu espaço pessoal e, em algumas ocasiões, realiza procedimentos que causam dor ou desconforto.

4 dicas para ajudar o seu filho a perder o medo de médico

dicas para ajudar o seu filho a perder o medo de médico

1. Avisar sobre as consultas com o médico com antecedência

Se o seu filho percebe o ato de ir ao médico como algo ameaçador e perigoso, é importante que ele saiba com vários dias de antecedência que precisará ir a uma consulta médica, para que ele não seja pego de surpresa e possa ir se acostumando com a ideia aos poucos.

2. Transmitir segurança e confiança

Como mãe ou pai, diante dessa situação, você deve agir como fonte de apoio e confiança. Para isso, é conveniente explicar ao seu filho que você vai acompanhá-lo na consulta com o médico e que ele não deve se preocupar porque você estará presente para o que ele precisar.

Além disso, para que a criança se sinta mais segura, você pode pedir para ela escolher um dos seus brinquedos ou objetos preferidos (um bicho de pelúcia, uma boneca, um cobertor, etc.) para acompanhá-la e ficar com ela durante a consulta.

3. Brincar de médico e contar histórias que se passam em centros médicos

Uma ótima ideia para diminuir ou eliminar o medo de médico do seu filho é brincar com ele com brincadeiras relacionadas à área da saúde. Assim, de forma lúdica, a criança terá a oportunidade de vivenciar como são realizadas as funções de um médico ou um enfermeiro e o papel do paciente, bem como as práticas que geralmente são realizadas.

Outra boa ideia é escolher uma história ambientada em um centro médico para ler junto com a criança, para que ela conheça o ambiente em que vai encontrar o médico e para que sua figura não desperte tantas incertezas.

4. Evitar comentários negativos sobre o trabalho dos profissionais da saúde

Às vezes, os adultos reclamam e criticam o trabalho dos profissionais da saúde e compartilham as suas experiências ruins no médico. Contudo, se você tem um filho que tem medo de médico, evite fazer esse tipo de comentário negativo na frente dele, pois com isso você só estará ajudando a alimentar esse medo.

Pelo contrário, é preciso transmitir que os médicos estão lá para ajudar as pessoas e não para prejudicá-las, e que procurá-los não é uma punição, e sim uma necessidade para que possamos ser saudáveis e aproveitar a vida plenamente.

Medo de médico ou fobia?

Se você acha que o medo que o seu filho sente diante do ato de ir ao médico é irracional, excessivo e incapacitante, talvez não seja um simples medo infantil, e sim uma fobia. Mais especificamente, ele pode sofrer de iatrofobia.

dicas para ajudar o seu filho a perder o medo de médico

Nesse caso, certamente, as dicas citadas não vão servir para diminuir ou acabar com o problema e, por isso, é recomendável procurar a ajuda de um psicólogo especializado no tratamento de fobias.

O que é a iatrofobia?

A iatrofobia é um tipo de fobia social que se caracteriza pelo medo extremo e irracional de médicos ou profissionais da saúde em geral. Diante dessas situações, as pessoas que sofrem desse transtorno sentem um intenso mal-estar, ansiedade e até mesmo um verdadeiro pânico.

A importância de tratar o medo de médico

Por fim, é importante tratar o medo de médico assim que o problema for detectado. Afinal, é inevitável ir ao médico tanto durante a infância quanto ao longo da vida.

Assim que o seu filho entender que aquela pessoa vestida de jaleco branco é um aliado e não um inimigo, ele poderá encarar as consultas com o médico de uma forma mais relaxada e menos insegura.

  • Pérez-Grande, M. D. (2000). El miedo y sus trastornos en la infancia. Prevención e intervención educativa. Aula12.