6 chaves para viver com um filho adolescente

A adolescência pode se tornar um verdadeiro turbilhão, dificultando seriamente a vida familiar.
6 chaves para viver com um filho adolescente

Última atualização: 23 março, 2022

Não é nenhum segredo que a adolescência é uma fase complicada. Conviver com um filho adolescente pode gerar muita instabilidade no ambiente familiar e, por fim, pode acabar deteriorando seriamente a relação entre pais e filhos. Por esse motivo, neste artigo você encontrará uma série de dicas que facilitam um convívio familiar de qualidade.

Conviver com um filho adolescente: o que fazer?

1. Demonstre interesse por sua vida diária

Como em qualquer tipo de relacionamento, é necessário demonstrar interesse pelos hobbies e acontecimentos da vida do outro, nas relações de pais e filhos isso também é necessário. Ouvir e se interessar pelo outro é o segredo para construir a confiança nas relações interpessoais.

Os adolescentes precisam se sentir ouvidos pelos pais. Pergunte diariamente sobre o que ocorreu de novo ou não tão novo assim em sua vida: como estão seus amigos, o que eles gostam de fazer, etc. E, por último, mostre que eles podem contar com você quando tiverem problemas.

2. Respeite seu espaço

Respeitar o seu espaço não se refere apenas ao fato de respeitar a privacidade do adolescente em seu quarto, mas também se refere a respeitar sua privacidade em todos os aspectos.

Como já foi dito, é bom que você pergunte sobre suas amizades, seus gostos e sua vida cotidiana. No entanto, os adolescentes provavelmente não vão compartilhar tudo com você. Todos nós precisamos de um pouco de privacidade, especialmente os jovens, que estão em uma fase em que precisam se descobrir e se definir.

Dicas para conviver com um filho adolescente.

3. Certifique-se de que sua mensagem chegue a eles

Não importa quantas vezes repitamos ou pensemos que expressamos claramente nossa ordem ou desejo, não podemos presumir que nossa mensagem chegou aos adolescentes corretamente. Além disso, não podemos esperar que eles ajam sem que tenhamos feito uma solicitação prévia e expressa, por mais óbvio que possa parecer para nós.

Evite sugestões e recomendações e, claro, pedidos e desejos inacabados. Você precisa pedir a eles exatamente o que você quer que eles façam ou respondam ou apenas informar algo, como uma data ou compromisso importante.

4. Exerça sua autoridade somente quando necessário

O pediatra Carlos González aconselha a reserva de autoridade para problemas graves, ou seja, quando for realmente necessário. Se você costuma demonstrar raiva e autoridade, mesmo com ninharias e trivialidades, seu filho adolescente se acostumará a enxergar você assim e achará que isso faz parte de sua personalidade.

Por outro lado, se você apenas mostrar sua autoridade como mãe ou pai em momentos críticos e importantes, seu filho entenderá que esse é um assunto realmente sério, facilitando o entendimento.

5. Ensine seu filho a negociar, dicas para conviver com um filho adolescente

O fato de você e seu filho não concordarem em tudo é completamente normal e, pode-se dizer, até saudável. No entanto, os confrontos durante a adolescência podem levar a um verdadeiro conflito familiar. E, sem dúvida, a forma mais eficaz de resolver esse tipo de situação é por meio da negociação.

Ensinar que os conflitos são resolvidos por meio de uma negociação saudável, ou seja, quando ambas as partes ganham, é fundamental para conviver com um filho adolescente. Isso não só ajudará a administrar o conflito sem prejudicar seu relacionamento, mas o adolescente também estará aprendendo uma série de habilidades sociais muito valiosas para sua futura vida pessoal e profissional.

Dicas para conviver com um filho adolescente.

6. Dê ao seu filho adolescente a oportunidade de dizer não”

Em princípio, é verdade que crianças e adolescentes devem entender desde cedo que devem respeitar e obedecer a mãe ou pai. No entanto, também devemos conceder a eles a oportunidade de aprender a dizer “não”, crucial para o desenvolvimento de sua personalidade e pensamento crítico.

González ressalta que os adolescentes devem aprender que têm o direito de dizer “não” e, por sua vez, os pais devem respeitar as recusas de seus filhos. Além disso, é saudável que os pais sejam questionados, tanto pela relação entre filhos e pais, quanto pela própria personalidade do adolescente.

“Se você ensina seu filho a obedecer sempre sem questionar, por meio de frases como ‘porque eu mandei’, como você espera que ele saiba dizer não quando lhe oferecerem álcool, comprimidos ou sexo indesejado?”.

-Carlos Gonzalez-

Conviver com um filho adolescente: faça um esforço para conhecê-lo e demonstre isso

Há uma opinião geral de que a adolescência é uma fase de luta constante contra os pais. No entanto, apesar dessa fachada de aparente frieza, a realidade é que os adolescentes, no fundo, precisam sentir o carinho e a atenção dos pais.

Eles devem saber que seus pais se preocupam com o que eles podem sentir ou pensar, e que realmente se importam com suas vidas. Em suma, eles gostam que seus pais se esforcem para conhecê-los, um dos sinais de afeto que eles mais valorizam.

Pode interessar a você...
5 técnicas de relaxamento para adolescentes
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
5 técnicas de relaxamento para adolescentes

As técnicas de relaxamento para adolescentes ajudam os jovens a reduzir a ansiedade e combater o estresse no dia a dia. Conheça!