A negociação na adolescência

13 de março de 2020
A negociação com o seu filho é muito importante para conseguir impor a sua autoridade sem deteriorar a relação com ele. Neste artigo, vamos contar para você como negociar com o seu filho adolescente e ter sucesso nesse processo.

O período da adolescência é uma das etapas mais delicadas da vida dos filhos, já que é um momento no qual eles começam a ficar mais rebeldes e agressivos com os adultos. De fato, com as diferentes mudanças físicas e psicológicas, além das frustrações frequentes, os adolescentes podem não ser capazes de assumir as suas obrigações nem de se comportar de maneira apropriada.

Certamente, se você desejar ter uma certa ordem na família, é necessário saber negociar com os seus filhos adolescentes. A tarefa parece difícil porque as negociações podem gerar conflitos e podem assustar muitos pais pelo temor diante da possibilidade de perder a autoridade.

Por isso, a primeira coisa que você precisa considerar antes de começar a negociação com um adolescente é que se trata de um projeto a longo prazo e que requer muito esforço. No entanto, não é uma missão impossível. Há algumas dicas que podem ser úteis durante a negociação com um adolescente.

Como gerenciar a negociação na adolescência?

A seguir, vamos falar sobre alguns aspectos que você precisa levar em conta para conseguir realizar com sucesso a negociação na adolescência. Preste atenção!

1. Mostre a sua autoridade

A primeira coisa que você precisa levar em conta ao negociar com o seu filho adolescente é sempre mostrar autoridade. Em outras palavras, isso significa que deve ficar claro que não se trata de uma luta de poderes de igual para igual. Por isso, é importante estabelecer os limites que o seu filho não deve ultrapassar em qualquer negociação.

Do mesmo modo, existem algumas situações inegociáveis, como, por exemplo, a hora de acordar, as visitas aos familiares ou a obrigação de fazer a lição de casa. Impor a sua autoridade é uma maneira de estabelecer as prioridades, educar e instaurar códigos internos no núcleo da família.

Pais conversando com filha adolescente

2. Deixe os limites claros

Estabelecer limites nem sempre significa proibir o seu filho de fazer o que ele gosta, mas sim negociar com ele. Para negociar um limite, a comunicação e o debate são a melhor maneira de chegar a um acordo. Além disso, também deve-se falar de antemão sobre quais são as consequências se o limite imposto não for respeitado.

Por fim, à medida que o adolescente se torna mais responsável e compreende os riscos associados aos limites estabelecidos, será possível renegociar alguns deles, que sempre devem ser adequados para os pais.

“Não podemos negociar com aqueles que dizem ‘o que é meu é meu e o que é seu é negociável'”.
—John F. Kennedy—

3. Respeite as escolhas dele

Para negociar de maneira efetiva com o seu filho adolescente, o que você deve fazer é discutir, escutar e se comprometer. Obviamente, o objetivo fundamental de uma negociação é encontrar um terreno comum e demonstrar ao jovem que você confia nele e, além disso, que você respeita as opiniões e as escolhas dele.

É verdade que, em certos momentos, é difícil manter a calma e escutar atentamente as demandas dele, às vezes exageradas. Entretanto, o seu objetivo principal como mãe é ajudá-lo a tomar as decisões corretas e respeitá-las. Dessa forma, você deverá estar armada de paciência, disposta a escutar e respeitar.

4. Crie um meio termo

O objetivo da negociação na adolescência não é estabelecer a paz, mas sim encarar as dificuldades para encontrar uma solução comum. Apesar das diferenças nas percepções, é importante encontrar um meio termo com o seu filho por meio da negociação.

Igualmente, você não deve se importar em ceder, desde que seja para alcançar um objetivo. Em muitos casos, um passo atrás são dois passos a frente. Se você considerar que é positivo para a resolução do conflito, não hesite em alinhar o seu ponto de vista com o do seu filho adolescente.

Mãe explicando como funciona a negociação na adolescência

5. Procure um ambiente agradável

Por último, é aconselhável encontrar um ambiente agradável para manter a negociação com o seu filho, já que essa é um dos segredos para o sucesso. Assim, procure um espaço favorável, no qual ele não tenha distrações e se sinta confortável.

O contexto no qual você realiza a conversa pode determinar os resultados da reunião. Por isso, não hesite em escolher um lugar que ajude a dar a importância que o encontro merece.

Por fim, lembre-se de que a negociação na adolescência permite que os pais e adolescentes se entendam mutuamente. Ainda que haja desafios e brigas pela frente nesse processo de negociação, também existe a alegria de ver o seu filho se tornar um adulto reflexivo, com quem é possível ter uma discussão e um debate razoável.