A discrição, um valor importante na educação dos filhos

01 Agosto, 2020
Em um mundo dominado pelas redes sociais, a premissa é publicar tudo o que fazemos. No entanto, neste artigo, vamos falar sobre a discrição como um valor importante para transmitir aos nossos filhos.

Expor a nós mesmos e expor tudo o que fazemos está na moda. Não importa o que seja: o que cozinhamos, quando viajamos, as roupas que usamos e onde as compramos, o que fazemos quando estamos entediados e até mesmo o que o nosso cachorro faz.

O objetivo é compartilhar e expor a vida privada, a vida cotidiana de cada um, para que ela seja vista pelo nosso círculo mais próximo, mas também, e esse é o objetivo final, pelo maior número de pessoas. Assim, em um mundo de infinitas vitrines, a discrição parece ser um valor que se tornou obsoleto ou que, de alguma forma, ficou fora de moda.

O que é a discrição?

A discrição se refere à cautela ou reserva para não contar o que se sabe ou manter um segredo quando não há necessidade de que outros saibam sobre ele. A discrição está relacionada à prudência, tanto para estabelecer um julgamento quanto para falar ou agir.

Assim, uma pessoa discreta é aquela que é reservada, moderada, comedida e que não tenta chamar a atenção, nem com suas ações, nem com sua aparência ou suas declarações. Uma pessoa discreta não precisa falar sobre si mesma ou sobre os outros, nem compartilhar a cada passo o que faz ou deixar de fazer.

Por isso, às vezes, as pessoas discretas geralmente são descritas como pessoas que não se destacam nem se sobressaem, o que é muito relativo e discutível.

A discrição

A discrição, um valor em ascensão ou um valor obsoleto

Um valor é uma qualidade pela qual uma pessoa é apreciada ou bem vista. E, como mencionamos no início, a discrição não é totalmente considerada um valor.

Nas redes sociais, principalmente adolescentes e jovens adultos, não têm o hábito de ser discretos e deixar a vida mais cotidiana e privada em segundo plano, muito pelo contrário. O modo de ser da nossa sociedade atual consiste em se mostrar demais, falar muito de si e dos outros, interferir na vida dos outros e permitir que eles interfiram na nossa.

No entanto, a discrição pode ser considerada positiva, dependendo das áreas e dos ambientes em questão e das pessoas com quem nos relacionamos.

Ou seja, em alguns empregos ou em certos contextos sociais, a discrição é um valor importante, e as relações interpessoais são estabelecidas tentando respeitar algumas áreas da intimidade das pessoas, geralmente relacionadas à esfera da vida privada.

Além disso, de forma intimamente ligada ao contexto ou ao escopo da relação, a discrição também é bem vista em relação à maneira de falar: como falar, em que tom e em que momento. A discrição também é bem vista em relação às ações e à maneira de se mover, incluindo como se vestir. Dependendo do contexto e das pessoas envolvidas, a opulência ou a extravagância não são bem aceitas.

“Não pode haver graça onde não há discrição.”

-Miguel de Cervantes-

A discrição, um valor importante na educação dos nossos filhos

Para considerar a discrição como um valor importante na educação dos nossos filhos, podemos ensinar a eles questões como as seguintes:

  • Ensine que pessoas discretas conseguem fazer bons amigos. Explique que a confiança é a base da discrição e que, quando as pessoas sabem guardar segredos ou não falam sobre o que os outros dizem, elas são confiáveis.
  • Explique que exibir a própria vida nas redes sociais não faz com que eles sejam únicos ou diferentes, já que quase todo mundo faz a mesma coisa.
Transmitir o valor da discrição

  • Evidencie a importância da discrição em relação à própria segurança. Quanto mais discretos eles puderem ser sobre onde moram, com quem convivem ou que lugares frequentam, mais protegidos eles estarão. Dessa forma, será possível evitar ter que passar por experiências ou situações ruins com pessoas que tenham más intenções.
  • Ensine a eles que não há problema em compartilhar gostos e hobbies on-line e com os amigos, mas que também não há problema em proteger pensamentos e sentimentos importantes e compartilhá-los apenas com familiares ou amigos íntimos, pois somente essas pessoas serão capazes de nos entender e nos respeitar de forma sincera.
  • Destacar que as pessoas discretas geralmente são pessoas inteligentes. Não são pessoas que falam sobre tudo porque pensam que já sabem de tudo. Pelo contrário, são pessoas que sabem ouvir, que observam e refletem antes de opinar e que tentam não julgar quando não conhecem a vida das outras pessoas ou suas circunstâncias.

Filhos educados quanto à descrição…

Justamente porque vivemos em uma sociedade cujo modo de ser é estar aberto ao mundo para falar levianamente de tudo e de todos, é necessário educar os filhos quanto ao valor da discrição.

Exatamente por causa dos tempos em que vivemos, de constante exposição e extroversão, precisamos ensinar nossos filhos a serem discretos. É necessário tentar fazer com que entendam que há certas partes de suas vidas que devem permanecer privadas. Por seu futuro e sua segurança.

Mesmo se a personalidade do nosso filho se caracterizar por ser mais extrovertida, devemos ensiná-lo a ser discreto, pois, certamente, por mais sociável e aberta que uma criança possa ser, ela deve saber como se comportar de forma discreta em alguns âmbitos ou contextos conforme for crescendo e se desenvolvendo. Ou, em todo caso, ela vai agradecer por encontrar pessoas discretas em algum momento de sua vida.