As discussões dos pais devem ocorrer longe dos filhos

· 6 de março de 2019
Infelizmente, ver os adultos que mais se ama brigando é algo que muitas crianças tiveram que vivenciar. Nós vamos falar sobre como as discussões dos pais podem afetar as crianças e por que é melhor que isso não aconteça na frente delas.

É normal que os pais discordem e discutam de tempos em tempos. Às vezes, os casais podem não compartilhar a mesma opinião e ainda assim podem falar sobre isso de maneira calma. Caso isso não esteja acontecendo, lembre-se: as discussões dos pais devem acontecer longe dos filhos.

O ideal é ter uma conversa em que ambas as pessoas tenham a oportunidade de conversar e ouvir diferentes pontos de vista. No entanto, há muitos casos em que os pais não concordam e tudo termina em discussão.

Certamente, a maioria das crianças se preocupa quando veem seus pais discutindo, e isso faz com que elas se sintam assustadas, tristes ou chateadas. Mesmo quando os pais escolhem o silêncio a fim de encerrar as discussões, isso também pode fazê-las esconder um sentimento de culpa.

Além disso, o conflito entre os pais pode afetar a saúde mental da criança e o desenvolvimento de suas habilidades sociais e emocionais, assim como influenciar o desempenho acadêmico e afetar sua capacidade de formar relações futuras.

De fato, um estudo descobriu que o conflito não resolvido entre os pais tem uma influência poderosa no desenvolvimento inicial das crianças, na sua saúde mental e nas possibilidades de sua vida futura.

Por que os pais não devem discutir na frente das crianças?

Principalmente, não é bom discutir com o seu parceiro na frente de seus filhos pelas seguintes razões:

1. As crianças são emocionalmente inseguras

As discussões provocam um sentimento de insegurança nas crianças em relação à estabilidade da família. Crianças expostas a muitas brigas podem ficar constantemente preocupadas com o divórcio dos pais.

Além disso, pode dificultar que as crianças tenham uma sensação de normalidade em relação à família. Isso acontece porque os motivos para as brigas podem ser imprevisíveis e acontecer a qualquer momento.

2. O relacionamento entre pais e filhos pode ser afetado

Os conflitos são estressantes para as crianças e, sem dúvida, para os pais também. Um pai que sofre de estresse não consegue passar um tempo de qualidade com os filhos. Além disso, também pode ser difícil para as crianças demonstrarem carinho e afeição quando estão zangadas e chateadas com a atitude dos pais.

3. As brigas criam um ambiente estressante

Ouvir discussões frequentes ou intensas não é agradável para as crianças e resulta em estresse. Essas situações podem afetar seu bem-estar físico e psicológico, além de interferir no desenvolvimento normal e saudável da criança.

Além disso, uma pesquisa descobriu que o estresse associado a viver em um lar de alto conflito pode afetar o desempenho cognitivo de uma criança.

Pesquisadores revelaram que quando os pais brigam com frequência, as crianças têm mais dificuldade em regular sua atenção e emoções. Além disso, sua capacidade de resolver problemas de forma eficaz também é comprometida.

“O objetivo de toda discussão não deve ser a vitória, mas o progresso”

-Joseph Antoine René Joubert-

Não é saudável que os pais discutam na frente dos filhos

Muitas vezes, as crianças se preocupam com o motivo das discussões dos pais e as consequências que elas podem ter. Isso faz com que elas tirem conclusões precipitadas e pensem que brigas significam que seus pais não se amam mais.

No entanto, as discussões entre os pais não significam que eles não se amam ou que querem se separar. Felizmente, na maioria das vezes, os conflitos são apenas uma maneira de desabafar quando eles tiveram um dia ruim ou não compartilham uma mesma opinião.

De fato, crianças de todas as idades podem ser afetadas por um conflito entre os pais. Em geral, as consequências aparecem através de altos níveis de agressividade, hostilidade e violência. Internamente, podem mostrar baixos níveis de autoestima, além de episódios de ansiedade e depressão.

discussões dos pais

Como as crianças se sentem em relação às discussões dos pais?

Geralmente, as crianças se sentem incomodadas quando veem ou ouvem os pais discutindo. É difícil para elas ouvirem os gritos e as palavras desagradáveis. Da mesma forma, ver pais desconcertados e descontrolados pode fazer com que as crianças se sintam desprotegidas e assustadas.

Os pequenos podem se preocupar com um dos pais durante a discussão. Sua preocupação é geralmente evitar que se sinta especialmente triste ou magoado pela outra parte.

Às vezes, as brigas dos pais fazem as crianças chorarem ou causam algum desconforto físico. Por exemplo, uma dor de estômago causada pelo nervosismo, dificuldade para dormir ou se concentrar na escola.

Finalmente, lembre-se de que às vezes as discussões dos pais podem ser saudáveis caso ajudem os envolvidos a expressarem seus sentimentos para resolver algumas situações em vez de mantê-las dentro de si.

Embora estejamos cientes de que não é fácil, devemos fazer o máximo possível para evitar discussões na frente das crianças. Por mais que nem sempre se manifestem, tudo isso pode afetar emocionalmente os pequenos.

  • Cummings, E. M., George, M. R. W., Mccoy, K. P., & Davies, P. T. (2012). Interparental Conflict in Kindergarten and Adolescent Adjustment: Prospective Investigation of Emotional Security as an Explanatory Mechanism. Child Development. https://doi.org/10.1111/j.1467-8624.2012.01807.x
  • Roustit, C., Campoy, E., Renahy, E., King, G., Parizot, I., & Chauvin, P. (2011). Family social environment in childhood and self-rated health in young adulthood. BMC Public Health. https://doi.org/10.1186/1471-2458-11-949