Isolamento escolar: o que é e como evitar

26 de dezembro de 2017

O isolamento escolar pode causar graves problemas psicológicos na vítima. Saber identificar essa situação e agir a tempo pode ajudar a prevenir numerosas situações de bullying e assédio.

Hoje em dia o assédio escolar é um tema importante em qualquer meio de comunicação. As campanhas feitas para acabar com essa verdadeira praga se concentram em evitar que a integridade física do menor corra perigo, que se veja submetido a agressões, humilhações e provocações. Já o isolamento escolar não ganha tanta atenção e campanhas, sendo considerado algo banal.

Através de recentes estudos feitos pela Universidade de Michigan, a grande maioria de pais considera imperativo acabar com a intimidação e a violência nas salas de aula. Esse dado não chamaria tanta a atenção se não existisse uma porcentagem de 56% que acredita que evitar o isolamento escolar não é necessário.

Segundo sua perspectiva, somente as agressões ou as provocações constituem um problema sério para as crianças. Espalhar boatos prejudiciais de outras crianças, isolá-las ou fazê-las se sentirem ignoradas não parece ser o suficiente para tomar atitudes, agindo apenas quando houver o sofrimento físico das outras crianças.

O que é o isolamento escolar?

O isolamento escolar consiste em excluir socialmente uma criança de forma voluntária. Muitas vezes esses comportamentos não são detectados à primeira vista. Existem momentos em que podemos ter a impressão de que a própria criança se distancia das demais, mas isso na verdade está quase sempre bem longe da realidade.

El acoso escolar genera grandes sufrimientos en los niños que lo padecen.

Quando um grupo de crianças exclui alguém, destrói a autoestima da criança excluída. Ela se sente sem valor algum, acha que existe algo errado dentro dela e que inclusive merece ficar sozinha. Esse sentimento de abandono acaba causando futuramente problemas de adaptação na criança.

As relações com as outras crianças podem ser afetadas de várias formas. Isso vai interferir seriamente no desenvolvimento da personalidade. Evitar o isolamento social é uma das formas de acabar com esse bullying invisível. Não podemos esquecer que as feridas emocionais podem ser ainda mais profundas do que as físicas ou as provocadas pelas discussões.

A pessoa isolada se sente indefesa diante dessas situações. É provável que tenha a impressão de que os outros estejam falando dela pelas costas, que espalhem boatos inventados ou que se dirijam a ela de maneira hipócrita.

Como evitar o isolamento escolar?

Os pais e os professores são os responsáveis pelas ações necessárias. O comportamento de uma criança que se sente isolada é bastante específico e ela pode, até mesmo, sentir vergonha de falar com os pais.

“Eles riem de mim porque sou diferente. Eu rio deles porque são todos iguais”

-Kurt Cobain-

Conversar com a criança

Caso notemos que uma criança próxima possa estar sofrendo de isolamento, devemos conversar com ela. Com certeza a principio custará para ela se abrir, mas é preciso que o faça. Para que não se sinta pressionada, devemos ser compreensivos e empáticos. 

Podemos utilizar brincadeiras ou adivinhações para que a criança vá perdendo a timidez  e decida falar. Ela deve sentir que está em um ambiente seguro, no qual acredite que seja impossível acontecer algo de ruim a ela. É preciso realçar que o isolamento pode ser o início de um provável caso de bullying.

El aislamiento escolar debe prevenirse siempre.

Não subestimar seus sentimentos

Existem adultos que acreditam que minimizar para a criança a situação pela qual ela está passando seria ajudar. O que eles não sabem é que frases como “isso não é nada” ou “que é isso, também não é para tanto” fazem mais mal do que bem. Subestimar os sentimentos vai gerar desconfiança em relação aos adultos, o que vai tornar a tarefa ainda mais difícil.

Uma criança que está sofrendo precisa saber que as pessoas têm conhecimento de sua dor. Que não é culpa dela e que não é uma bobagem. Se as pessoas mais velhas que ele conhece não a protegerem, nem oferecerem soluções, as consequências poderão ser dramáticas.

Analisar se ocorreu alguma coisa com as outras crianças

Pode ser que algum gesto ou comportamento em particular tenha gerado algum mal entendido entre elas. Sendo assim, o melhor é que os professores organizem um encontro com os envolvidos e exponham suas opiniões. Por serem crianças, os problemas são solucionados bem mais rapidamente do que se fossem adultos.

Não se pode esquecer de que o isolamento escolar está nas mãos dos adultos. Se a exclusão da criança não se deve a nenhuma causa justificada, as rédeas da situação devem ser tomadas por um adulto. Nenhuma criança merece ser tratada dessa forma  e muito menos sem uma razão aparente.