Os distúrbios do sono mais comuns em crianças

· 5 de março de 2019
Para garantir que a criança possa descansar adequadamente e não ter a sua saúde afetada, recomenda-se que os pais avaliem se ela não sofre de nenhum desses distúrbios do sono.

Os pais se preocupam com qualquer desconforto que os filhos demonstrem e em lhes proporcionar uma boa alimentação, recreação, assistência médica e cuidados durante alguma doença. Isso inclui proporcionar às crianças um bom descanso, evitando que tenham dificuldade para dormir. Por isso, conhecer os distúrbios do sono mais comuns em crianças é importante.

O sono é muito significativo para as crianças, porque leva ao crescimento e ao desenvolvimento saudável. Por isso, é importante evitar que ocorram problemas nesse importante aspecto de suas vidas. Assim, você deve aprender a detectar quais são esses problemas e quais são as suas causas.

Como saber se há um problema de sono nas crianças?

Os distúrbios do sono mais comuns em crianças consistem em problemas que têm relação direta ou indireta com o descanso. Os mais frequentes são:

  • Insônia: A criança não consegue dormir.
  • Narcolepsia: Faz com que a criança fique sonolenta durante o dia ou permaneça sonolenta por longos períodos de tempo.
  • Comportamentos estranhos durante o sono: Sonambulismo, apneia do sono, distúrbios do sono REM, pesadelos, terror noturno, entre outros.
  • Maus hábitos de sono: Más fases biológicas e maus comportamentos adquiridos.

O sonambulismo é um distúrbio do sono muito comum e que se resolve com o tempo, sem a necessidade de tratamento.

Causas médicas de distúrbios do sono em crianças

Outros dos distúrbios do sono mais comuns em crianças estão associados a uma condição médica. As que aparecem com maior frequência são:

  • Alergias: Elas interrompem o ritmo normal de sono da criança e fazem com que durma de maneira entrecortada.
  • Dores: Um desconforto muito forte na criança não permitirá que ela tenha um descanso completo.
  • Enurese: É a incontinência urinária durante o sono. Recomenda-se consultar o médico se, aos cinco anos de idade, a criança ainda não tiver controle sobre o esfíncter da bexiga. Isso pode estar associado a uma doença como o diabetes, por exemplo.
  • Doenças: Dores de cabeça, asma, diabetes mellitus, refluxo gastroesofágico, convulsões epilépticas ou doenças de longa duração, entre outras possibilidades, perturbam o sono da criança.
  • Tomar medicamentos: Dependendo de seus componentes químicos, eles podem alterar o sono da criança.
Causas médicas de distúrbios do sono em crianças

Quantas horas são necessárias para o descanso das crianças?

A quantidade de horas de sono necessárias depende da idade da criança. Os recém-nascidos precisam de mais tempo: cerca de 16 horas por dia. Além disso, eles acordam a cada 3 horas para mamar e trocar as fraldas.

Então, aos três meses, eles já começam a dormir a noite toda, mas ainda precisam de 15 horas de sono. Dos seis meses até o primeiro ano, são entre 12 e 16 horas com cochilos no meio.

Mais tarde, entre o primeiro e o segundo ano de vida, as crianças precisam dormir de 11 a 14 horas, também com cochilos. Enquanto isso, dos três aos cinco anos, elas dormem entre 10 e 13 horas, também com cochilos.

Finalmente, a partir dos 6 anos e até o início da adolescência, o descanso necessário fica entre 8 e 12 horas.

Como prevenir os distúrbios do sono mais comuns em crianças?

É possível realizar ações que ajudam a evitar os distúrbios do sono mais comuns em crianças. Elas são aplicáveis desde a fase de amamentação até a pré-adolescência. Algumas delas são:

  • Não acostumar as crianças a depender de algo para dormir: Por exemplo, a mamadeira, a chupeta ou o peito, porque isso produziria um mau hábito na criança que não vai conseguir adormecer sem esse elemento.
  • Criar um ambiente agradável na hora de dormir: À noite, os pais devem oferecer confiança para que a criança tenha calma na hora de dormir.
  • Acostumar a criança a dormir sozinha: Ao dormir com os pais, a criança pode ser acordada. Portanto, é um costume que deve ser eliminado desde cedo.
Como prevenir os distúrbios do sono mais comuns em crianças

  • Fazer com que a criança tenha uma rotina diária ao dormir: Exemplos disso são tomar um lanche leve, escovar os dentes, colocar o pijama, ler uma história e acender um abajur na mesa de cabeceira.
  • Definir um horário fixo para dormir.
  • Tentar fazer com que a criança adormeça sozinha.
  • Evitar atividades hiperativas antes de dormir: Isso inclui esportes, videogames ou assistir televisão.

Como agir se a criança tiver um distúrbio do sono?

Algumas medidas recomendadas para evitar esse problema são: não deixar tirar cochilos muito longos, dar alimentos que ajudem a dormir e, ao mesmo tempo, evitar consumir aqueles que atrapalham – tais como chocolate ou refrigerante com cafeína – transmitir segurança e evitar o excesso de líquidos para que a criança não se levante durante a noite.

É vital que a criança durma as horas necessárias de acordo com os diferentes estágios de desenvolvimento, em um ambiente calmo e com as melhores condições ambientais. Assim, ela vai se acostumar a adquirir bons hábitos que vão ajudá-la a adormecer. Certamente, é necessário consultar o pediatra se acreditarmos que a causa é médica.