Distúrbios da pigmentação em crianças: o que você deve saber

Manchas ou sardas são algumas das lesões pigmentadas na pele das crianças. Aprenda a reconhecê-las e descubra quais cuidado oferecer aos seus filhos ao detectá-las.
Distúrbios da pigmentação em crianças: o que você deve saber

Última atualização: 28 Setembro, 2021

Os distúrbios da pigmentação são um grupo de dermatoses comuns na idade pediátrica. Embora geralmente sejam benignas, uma lesão pigmentada na pele da criança pode indicar a presença de alguma patologia.

Você quer saber mais sobre isso? Então não perca este artigo.

Distúrbios de pigmentação em crianças

A cor da pele é determinada pelo tipo e quantidade de pigmento contido nas células da epiderme, a camada mais externa. A melanina é o pigmento natural do nosso corpo e dá cor à pele, aos cabelos e aos olhos.

Os distúrbios da pigmentação em crianças podem ocorrer devido a um aumento na quantidade de pigmento (melanodermia) ou uma diminuição (leucodermia). A seguir, descreveremos cada uma dessas condições e a que elas se devem.

Leucodermias

Chamamos de leucodermia a diminuição ou perda da pigmentação da pele, que ocorre por vários motivos. Na grande maioria das vezes, são lesões adquiridas e ocorrem após inflamação.

1. Vitiligo

menina gata perna direita costas macula soluço pigmentado vitiligo pele roupa de praia banho mar banho de verão

O vitiligo é um dos distúrbios da pigmentação mais comuns que ocorrem em crianças. Resulta da perda de melanócitos epidérmicos e se manifesta por meio de manchas brancas com bordas bem definidas.

Outra característica é que as lesões se distribuem simetricamente em mãos, antebraços e pés. Quase sempre afetam a pele da face, nas áreas perioral e periocular.

De acordo com uma revisão recente na revista Dermatology, essa condição está associada a certos distúrbios autoimunes, como aqueles que afetam a glândula tireoide.

2. Pitiríase alba

A pitiríase alba é um distúrbio de pigmentação benigno e comum, caracterizado pela presença de lesões arredondadas, hipopigmentadas e levemente descamativas.

A maioria das crianças que a apresenta tem histórico de atopia. Por esse motivo, presume-se que a pitiríase possa ser uma manifestação menor da dermatite atópica.

As manchas localizam-se principalmente nos braços, na face e na parte superior do tronco. Elas parecem ser mais perceptíveis na pele mais escura, pois a exposição ao sol as acentua.

3. Albinismo

O albinismo é um grupo de doenças hereditárias, que está relacionado à ausência ou à diminuição da melanina na pele, nos olhos ou no cabelo.

É caracterizado pela presença de cabelos brancos, pele branca, cílios brancos e olhos rosados.

Crianças com albinismo são especialmente suscetíveis a danos causados pelo sol e devem usar protetor solar constantemente para evitar danos maiores.

4. Piebaldismo

O piebaldismo é uma doença hereditária rara que afeta homens e mulheres. É caracterizada por uma área de pele triangular branca, localizada na parte central da testa.

Essa doença não se manifesta em outras partes do corpo, e suas lesões cutâneas são benignas. No entanto, a aparência física da criança pode condicionar sua aparência emocional e social.

5. Pitiríase versicolor

A pitiríase versicolor é uma infecção fúngica benigna bastante comum da superfície da pele. Suas manifestações clínicas incluem máculas hiper ou hipopigmentadas, com discreta descamação.

As áreas mais frequentemente afetadas são pescoço, tronco e extremidades.

O fungo que o gera faz parte da flora normal da pele e habita áreas oleosas. Porém, em caso de alteração na composição desse tecido, ele pode se tornar um patógeno. Dentre as causas mais frequentes que favorecem essa condição, destacam-se:

  • Gravidez.
  • Aplicação frequente de loções ou cremes oleosos.
  • Predisposição genética.
  • Algumas condições ambientais, como calor e umidade.
  • Imunodeficiências.

Melanodermia

As melanodermias são distúrbios da pigmentação da pele caracterizados por um aumento de melaina. Essa condição se manifesta como lesões de cor marrom, azulada ou laranja, dependendo da localização.

A seguir, descreveremos algumas das mais frequentes.

1. Manchas café com leite

A neurofibromatose tipo 1 é caracterizada pela presença de múltiplas manchas café com leite, de aspecto homogêneo e bem definidas.

Essa doença apresenta outras manifestações extracutâneas, como neurofibromas, nódulos de Lisch e gliomas ópticos.

2. Efélides

São mais conhecidas como sardas e aparecem com mais frequência nas áreas do corpo expostas aos raios solares.

São lesões pequenas, de cor acastanhada, hiperpigmentadas, modificadas pela fotoexposição.

toupeiras sardas efélides costas costas pele lupa dermatologista controle hiperpigmentado check-up

3. Melanose de Becker

O nevo de Becker é uma lesão hiperpigmentada adquirida, benigna e de início tardio. Ocorre com mais frequência em meninos e durante a puberdade.

Por esse motivo, sugere-se que um dos prováveis determinantes dessa condição seria o aumento da sensibilidade aos andrógenos.

Distúrbios da pigmentação em crianças e controle dermatológico

Os distúrbios da pigmentação são as lesões que mais motivam consultas dermatológicas em crianças.

Devido à importância de seu acompanhamento ao longo do tempo, o controle dermatológico anual é essencial. Através da observação, é possível avaliar sua evolução e oferecer os tratamentos necessários no momento mais oportuno.

Pode interessar a você...
A pele do bebê durante o primeiro banho
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
A pele do bebê durante o primeiro banho

A pele do bebê durante o primeiro banho deve ser cuidada de maneira particular. Aqui vamos apresentar algumas medidas a considerar nesse caso.



  • Bergqvist C, Ezzedine K. Vitiligo: A Review. Dermatology. 2020;236(6):571-592. doi: 10.1159/000506103. Epub 2020 Mar 10. PMID: 32155629.
  • Prohic A, Jovovic Sadikovic T, Krupalija-Fazlic M, Kuskunovic-Vlahovljak S. Malassezia species in healthy skin and in dermatological conditions. Int J Dermatol. 2016 May;55(5):494-504. doi: 10.1111/ijd.13116. Epub 2015 Dec 29. PMID: 26710919.
  • Kim YJ, Han JH, Kang HY, Lee ES, Kim YC. Androgen receptor overexpression in Becker nevus: histopathologic and immunohistochemical analysis. J Cutan Pathol. 2008 Dec;35(12):1121-6. doi: 10.1111/j.1600-0560.2008.00988.x. PMID: 18616760.