Dor pélvica intermenstrual: você já sentiu?

8 de abril de 2019
Uma das dores que podem aparecer durante a menstruação é a dor pélvica intermenstrual. Geralmente, aparece em torno do 14º dia; quando ocorre a ovulação. Veremos sintomas, tratamento e maneiras de acalmá-la.

Dor pélvica intermenstrual refere-se à dor no baixo-ventre nos dias em que ocorre a ovulação. É uma condição bastante comum e, em geral, não requer assistência médica. Uma em cada cinco mulheres sofre de dor pélvica intermenstrual.

Geralmente, a dor ocorre em apenas um lado do abdômen e, na maioria dos casos, desaparece após algumas horas. Pode ocorrer antes, durante ou depois da ovulação.

Causas da dor pélvica intermenstrual

A explicação para essa condição tem a ver com o aumento no tamanho de um folículo; uma parte do ovário, responsável pela produção de estrogênio e que contem ovócitos. No momento da ovulação, o folículo do óvulo quebrado libera fluido ou sangue; o que causa irritação e desconforto na região abdominal.

Quais são seus sintomas?

A dor pélvica intermenstrual causa frequentemente as seguintes sensações nas mulheres:

  • Dor no abdômen que dura entre 24 e 48 horas. Geralmente, ocorre apenas de um lado.
  • É uma dor bastante característica, a mulher saberá diferenciá-la de outras. Às vezes, pode manifestar-se de forma aguda.
  • Seu ponto de partida é a ovulação; isto é, ocorre no meio do ciclo menstrual.
  • Náuseas e secreções vaginais – sem sangue – podem ocorrer em algumas ocasiões.
mulher com desconforto abdominal

O que toda mulher deve saber sobre esse problema é que não é um sinal de uma complicação maior. Além do desconforto que pode ser gerado pela dor, não significa que a mulher esteja em perigo de sofrer uma doença mais grave.

No entanto, pode ser que esse sintoma seja confundido com outros semelhantes (que são produto de afecções graves).

Tratamento para a dor pélvica intermenstrual

A condição geralmente não exige um tratamento específico; nem requer uma consulta com o ginecologista ou um médico de confiança.

Em qualquer caso, medicamentos analgésicos podem ser prescritos para aliviar a dor. Claro, isso fica a critério do médico; mas, na verdade, não é muito normal que aconteça.

De qualquer forma, se a dor ocorrer de forma contínua, é mais provável que o profissional prescreva alguns exames para verificar se não existe outro tipo de problema.

Nestes casos, a primeira coisa é fazer um exame da vagina, do colo do útero e do útero; então, uma ultrassonografia abdominal ou uma ultrassonografia pélvica transvaginal é geralmente necessária.

“A dor pélvica intermenstrual geralmente ocorre em apenas um lado do abdômen e, na maioria dos casos, desaparece após algumas horas. Pode ocorrer antes, durante ou após a ovulação”

O que fazer para aliviar a dor?

Com algumas ações simples, a mulher pode se sentir mais aliviada. Mesmo quando não é uma dor aguda, essa condição pode ser extremamente desagradável.

Algumas recomendações são:

  • Descanso: adiar algumas atividades do dia para não exigir demais do organismo; já ocupado em resolver a irritação abdominal.
  • Aplicação de calor: compressas de água quente podem ser úteis para isso. Use-as na área abdominal por 20 minutos a cada 2 ou 3 horas; dependendo da intensidade da dor.
  • Tomar banhos de água quente também poderá ajudar a diminuir a dor e acalmar os espasmos musculares.
  • Com recomendação prévia do médico, tome pílulas anticoncepcionais; assim, a ovulação é evitada e, portanto, evita-se também a dor pélvica intermenstrual.
mulher com cólicas

Quando ir ao médico?

Em certas ocasiões, você terá que fazer uma consulta médica para se certificar de não confundir a dor pélvica intermenstrual com um sinal de uma condição mais relevante.

Estas são algumas dessas situações:

  • Dor ao urinar ou ao evacuar.
  • Vermelhidão ou queimação na área da dor.
  • Se a dor se estender por um maior número de dias.
  • Quando a dor parece diferente da habitual.
  • Caso venha acompanhada de sangramento vaginal.
  • Se você apresentar febre, vômito ou diarreia acompanhada de dor abdominal.

É importante notar que não há nada para se preocupar quando se sofre com esse tipo de dor. Desde que tenhamos orientação médica constante, não haverá qualquer tipo de complicação.

Finalmente, vale a pena notar que muitas mulheres se valem da dor pélvica intermenstrual para evitar gravidezes indesejadas. 

Como ocorre no meio da menstruação, esse sintoma indica claramente o período fértil da mulher, que é quando as chances de gravidez estão presentes.

  • Grandi, G., Xholli, A., Ferrari, S., Cannoletta, M., Volpe, A., & Cagnacci, A. (2013). Intermenstrual pelvic pain, quality of life and mood. Gynecologic and Obstetric Investigation. https://doi.org/10.1159/000343997