Eduque na base do respeito, não na base da “obediência” do medo

04 Agosto, 2018
Pode ser que muitas pessoas se surpreendam, mas educar crianças obedientes não gera como resultado crianças felizes.

A obediência é obtida quase sempre por meio do medo. Assim, o mais adequado é educar pessoas que entendam desde bem cedo o que é o respeito, a reciprocidade e a empatia construída por meio do afeto sincero.

É bem possível que alguns papais e mamães não estejam de acordo com esse ponto de vista. Pois, muitos de nós fomos educados sob os pilares da psicologia behaviorista, na qual fazer algo ruim traz como resultado receber um castigo severo e fazer algo bom, por outro lado, implica receber uma recompensa.

Os prêmios e os castigos nem sempre são efetivos. Especialmente porque, no mundo dos adultos, a sociedade nem sempre nos recompensa com algo bom somente por “nos comportarmos bem”. As crianças NÃO devem orientar seus comportamentos com base em simples recompensas.

É necessário que elas entendam por si mesmas as próprias raízes do bom comportamento, do respeito, da nobreza e pratiquem esses valores espontaneamente.

A obediência baseada no medo e na infelicidade

Começamos esclarecendo conceitos importantes. Da mesma forma que a obediência transmitida por meio do medo causa mal-estar nas crianças, a permissividade causa infelicidade. No primeiro caso, a criança verá apenas muros ao seu redor e, no segundo, por não ver limite algum a sua volta, não saberá o que se espera dela .

Os extremos na criação também não são bons. Assim, primeiro é conveniente delimitar o que entendemos por uma “criança obediente”.

Crianças que são obedientes somente em casa

Esse é um tipo de comportamento muito comum que os professores percebem nas salas de aula. Crianças que na escola abusam de outras crianças, não respeitam e apresentam um comportamento que se distancia muito do seu comportamento habitual em casa.

com base no respeito

Quando os professores falam com os pais, estes não conseguem entender – nem acreditar – que seus filhos se comportam dessa forma porque em casa “são muito obedientes”.

O problema reside no seguinte fato: quando educamos com base no medo e no castigo, as crianças obedecem, mas não chegam a se aprofundar no conceito de respeito. Agem por obrigação, não por compreensão. Não é o adequado.

Em algumas situações também podemos observar o comportamento oposto. Crianças educadas em uma criação severa por meio da obediência mostram, em outras situações, comportamentos fechados, temerosos e defensivos. O medo não educa. O medo prejudica o equilíbrio emocional das crianças.

Formas pelas quais se costuma educar crianças obedientes

Há muitos modos de educar uma criança. E cada família em particular possui, sem dúvida, seus princípios, seus valores e seus planos sobre o que desejam transmitir aos seus filhos. Entretanto, a obediência baseada na submissão não é saudável nem pedagógica. 

Vamos ver os riscos que costuma trazer consigo essa criação baseada na obediência mais dominante e severa:

  • As crianças não se atrevem nem sabem expressar suas emoções porque qualquer ato espontâneo é sancionado.
  • A criança que é ensinada a manter o silêncio, a esconder suas lágrimas porque “chorar é coisa de gente fraca” ou a ficar quieta porque “incomoda”, acaba desenvolvendo uma repressão emocional e pessoal muito perigosa.
  • A obediência procura também “proteger” a criança de possíveis perigos. Uma criança obediente é uma pessoa que não vai sair da zona de conforto do lar. Ela estará sempre apegada a essa bolha paterna e materna.

A criança obediente e educada com base no medo não se atreve a explorar. Além disso, ela não se sente segura para se abrir aos demais. O medo é o oposto da felicidade. É necessário mudar as estratégias, educar com base no respeito e no medo.

 

com base no respeito

Educar com respeito, educar com felicidade

Dizer “cale-se e fique quieto que a única coisa que você faz é perturbar” não é a mesma coisa que dizer “você pode ficar em silêncio agora, por favor? A mamãe está falando ao telefone”.

A linguagem educa. A atitude deve ser pedagógica e servir de modelo é o segredo de qualquer criação. Apesar de ser verdade que todos queremos ter filhos que nos ouçam, sempre é preciso fazer com que eles entendam por que devem nos ouvir e qual é o sentido de agir sempre com respeito aos demais.

Tome nota destes pontos chave sobre o valor da educação baseada no respeito sobre os quais você deve refletir:

  • Ofereça responsabilidades ao seu filho. É necessário que desde bem cedo ele aprenda a importância de fazer coisas por si mesmo e cuidar dos seus objetivos pessoais. Pouco a pouco, seu filho vai se sentir orgulhoso de si mesmo ao perceber que é capaz de fazer muitas coisas e que nós confiamos nele.
  • Reflita com seus filhos sobre todas as normas que você estabelecer em casa. Explique por que elas devem ser cumpridas. Converse com seus filhos, estabeleça uma comunicação baseada no respeito e responda a todas as perguntas deles.
  • Quando seu filho fizer algo errado não o humilhe. “Você é lerdo” ou “você é a pior criança do mundo” só vai piorar a situação. Em vez de intensificar a negatividade, ensine o pequeno a fazer as coisas corretamente.

Entenda as emoções e ensine seus filhos a canalizar e a entender esses processos internos. Por isso, livros como “A criança feliz” de Rosa Jové ou “Infância, a idade sagrada” de Evania Reichert podem ajudar.