É difícil encontrar trabalho estando grávida?

6 de dezembro de 2019
Cada vez mais, as mulheres estão mais independentes economicamente e seus desejos de superação as impulsionam. Assim, mesmo estando grávidas, procuram um emprego. No entanto, isso não é muito fácil: às vezes, não encontram nada justamente por conta da gravidez.

Nos últimos vinte e cinco anos, a mulher obteve conquistas significativas ao integrar-se à força de trabalho e demonstrou habilidades para realizar tarefas que, em outros tempos, eram reservadas apenas aos homens. No entanto, tudo muda quando se torna impossível encontrar trabalho por estar grávida.

Embora na atualidade exista mais igualdade em relação às oportunidades, para uma mulher grávida as chances diminuem. O motivo é que, para o chefe ou patrão, o fato de empregá-la já acarretaria em uma série de consequências tanto para a futura mãe como para a empresa.

Quando se fala de consequências para a futura mãe, estamos nos referindo à sua saúde e a de seu filho. Ela deve manter a harmonia entre o corpo e o ambiente, o que lhe permite viver o seu dia a dia da forma mais tranquila possível.

Nesse sentido, a interrelação estreita entre os vários sistemas —nervoso, endócrino e imunológico— faz com que qualquer alteração na mãe afete o desenvolvimento saudável do bebê.

Por que é difícil encontrar trabalho quando se está grávida?

Encontrar trabalho estando grávida se torna difícil porque, para algumas pessoas, a gravidez pode reduzir o desempenho, coisa que não seria nada rentável.

Além disso, dependendo da profissão da futura mãe, o trabalho pode ser considerado de risco para o seu estado. Isso pode acarretar muitos problemas de índole legal para o empregador.

Fora isso, existe o fato de o chefe ou patrão temer algumas consequências empregando uma mulher grávida. Entre elas, a concessão de licenças ou afastamentos e os cuidados inerentes ao seu estado.

Apesar dos entraves que se apresentam a uma mulher grávida, ela tem todo o direito de trabalhar por questões de superação, crescimento pessoal e independência. A recompensa é tanto emocional como financeira.

Alguns psicólogos têm observado que o trabalho constrói um laço mais forte da mulher com a realidade. Por isso, algumas optam por não ter filhos, já que não podem ter recursos para deixar o seu trabalho profissional.

mulher tentando encontrar trabalho

Direitos que amparam uma mulher grávida no trabalho

Sabe-se que encontrar trabalho estando grávida é muito difícil pelas várias razões mencionadas anteriormente. No entanto, se você já está empregada e ficar grávida, deve saber quais são seus direitos.

Dependendo do país onde você se encontre, as regras podem variar. Mas, basicamente, em sua maioria, baseiam-se nos seguintes princípios:

Adaptar a futura mãe a uma atividade condizente com seu estado e sua formação

As condições de trabalho devem estar em conformidade com a categoria profissional da mulher, nunca piorando seu posto de trabalho.

Conceder a licença-maternidade

Este é um dos direitos primordiais da mulher grávida. Consiste em um número aproximado de 120 a 180 dias. Uma vez ocorrido o parto, a mulher deve desfrutar de um descanso de pelo menos 6 semanas.

É inadmissível uma demissão

Uma vez que o empregador tome conhecimento do estado de gravidez da trabalhadora, isso não pode ser motivo de demissão, sob nenhuma circunstância.

Apesar dos entraves que se apresentam a uma mulher grávida, ela tem todo o direito de trabalhar por questões de superação, crescimento pessoal e independência.

Tratamento especial por gravidez de alto risco

A futura mãe poderá exigir considerações especiais se a sua gravidez for de alto risco. Para isso, deverá comprovar essa condição com laudo médico.

Além disso, em alguns casos, ela tem direito a um auxílio-doença. Durante esse tempo, deve receber salário integral.

Permissões para comparecer ao controle pré-natal

O obstetra tem o poder de marcar quantas consultas julgar necessário com a gestante. Portanto, o chefe ou empregador deverá conceder a ela permissão para comparecer às consultas sem que isso seja deduzido do salário.

estresse durante a gravidez

Apesar de todos os direitos acima mencionados e outros que dependem da lei que rege o seu país, encontrar trabalho estando grávida é um pouco complicado. As empresas, em sua maioria, não estão dispostas a contratar uma mulher nessas condições por causa da grande quantidade de implicações que influenciam diretamente no seu desempenho.

Em qualquer trabalho, compromete-se o estado físico e mental da futura gestante. A mulher se esforça mais e sofre de esgotamento. Portanto, as candidaturas são pouco atraentes para os postos de trabalho disponíveis.

Uma excelente opção hoje em dia é trabalhar em casa. Existem muitas plataformas online que contratam profissionais para que, a partir de suas casas, façam o trabalho que supostamente fariam em um escritório.

Estando em sua casa, você poderá gerenciar melhor o seu tempo e continuar se desenvolvendo profissionalmente até que o seu corpo e o seu bebê estejam prontos para enfrentar, junto com você, um novo emprego.

  • Desai, Sonalde y Linda J. Waite. (1991): «Women’s Employment during Pregnancy and after the First Birth: Occupational Characteristic and Work Commitment», American Sociological Review, 56: 551-566.