Como ensinar os alunos a fazer resumos?

13 Julho, 2020
Resumir é uma das técnicas de estudo mais populares. No entanto, fazer um bom resumo não é tão fácil quanto parece. A seguir, vamos falar mais sobre esse assunto.

Em um resumo, focamos no essencial, nas informações mais importantes, e descartamos todos os dados irrelevantes. Dominar essa estratégia de compreensão e de produção de textos é essencial para qualquer aluno. Por esse motivo, elaboramos este artigo falando sobre como ensinar os alunos a fazer resumos.

Devemos ter em mente que essa é uma habilidade muito complexa, adquirida ao longo do tempo e da prática. Por esse motivo, é interessante que os alunos comecem a fazer resumos desde os primeiros anos do Ensino Fundamental.

Em que consiste um resumo?

Antes de ensinar as crianças a fazer um bom resumo, é necessário entender bem em que consiste essa ação. Assim, de acordo com José Antonio Moreiro González, resumir pode ser definido como:

“Uma ação sobre o conteúdo dos documentos para reduzir a abundância de informações contidas neles e para destacar as partes da mensagem que são mais convenientes para os usuários. Depois disso, a mensagem original é transformada, passando a formar um novo documento que conhecemos como resumo: texto autônomo, breve e gramaticalmente completo, que contém o conteúdo substancial de outro, o primeiro ou original”.

-José Antonio Moreiro González-

ensinar os alunos a fazer resumos

De uma maneira mais simples, resumir consiste em selecionar as informações mais importantes em um texto e escrevê-las com as nossas próprias palavras, de uma maneira breve.

Dessa forma, é possível modificar e sintetizar o conteúdo a ser estudado, relacionando e representando as ideias principais e secundárias, a fim de facilitar a assimilação e a memorização.

Quais são as operações cognitivas envolvidas?

De acordo com Teodoro Álvarez Angulo, professor de Didática da Língua e da Literatura da Universidade Complutense de Madri, elaborar um resumo é um processo complexo que envolve a realização de diversas operações cognitivas, tais como:

  • Entender o texto.
  • Refletir sobre o conteúdo lido.
  • Processar as informações e saber como discriminá-las.
  • Selecionar, organizar e classificar as ideias do texto.
  • Reformular e reescrever o que for relevante no texto.
  • Produzir um novo texto.
  • Seguir as regras de textualidade (coerência, coesão, adequação e correção).

Como ensinar os alunos a fazer resumos?

Para ensinar os alunos a fazer bons resumos, primeiramente é necessário indicar que eles devem fazer uma pré-leitura, uma primeira leitura rápida do texto, e uma leitura compreensiva, lendo o texto cuidadosamente, parando para compreender cada parágrafo.

ensinar os alunos a fazer resumos

Em seguida, eles devem aplicar a técnica de sublinhar, distinguindo e selecionando as ideias principais, ou seja, as informações mais importantes e as informações complementares de cada parágrafo. Então, eles devem escrever ao lado de cada parágrafo uma palavra-chave ou frase curta que defina as principais ideias sublinhadas.

Uma vez que todas essas etapas anteriores tiverem sido concluídas, o resumo já pode ser feito. Para isso, é necessário considerar o que foi sublinhado e tentar usar as próprias palavras ou palavras simples para encurtar o texto e sempre evitar copiar ou parafrasear.

Além disso, também é necessário explicar aos alunos que um bom resumo deve ter as seguintes características:

  • Deve conter todas as ideias importantes.
  • As ideias principais do texto devem estar ligadas a frases que façam sentido.
  • Deve ser composto de frases curtas e diretas.
  • Precisa ser objetivo, sem incluir as nossas opiniões sobre o assunto.
  • Deve partir do geral para o específico.
  • Não podemos incluir travessões ou asteriscos.

Em suma, devemos deixar claro para os alunos que resumir não consiste em copiar pequenos fragmentos do texto, e sim em escrever com as próprias palavras o essencial do seu conteúdo. Portanto, a partir das ideias principais, é necessário reconstruir um texto e tentar deixá-lo claro e com o menor número possível de palavras.