Como ensinar as crianças a aceitar um “não”

23 de outubro de 2019
Se todos os desejos dos filhos forem satisfeitos, as crianças crescerão com uma baixa tolerância à frustração e não saberão enfrentar as dificuldades.

Todos nós conhecemos a amarga sensação quando não alcançamos os objetivos ou quando as coisas não saem como esperamos. Se para nós, adultos, não é fácil lidar com essas situações, podemos imaginar como é difícil para as crianças. Ensinar os filhos a aceitar um “não” vai prepará-los para a vida.

Tolerância à frustração

O conceito chave na hora de saber aceitar um “não” é a tolerância à frustração. A frustração pode ser considerada como o acúmulo de sentimentos (tristeza, decepção, desilusão), provocado pela impossibilidade de satisfazer os nossos desejos.

Mas por que algumas pessoas assimilam melhor do que outras essas emoções? Principalmente, pelas experiências de vida.

Desde a infância vamos enfrentando situações de vida com os recursos ensinados por nossos pais. Se eles não nos proporcionassem as ferramentas adequadas, não saberíamos lidar com as dificuldades.

As crianças com pouca tolerância à frustração são simplesmente seres que não contaram com normas claras e coerentes na sua vida. Sempre tiveram de forma imediata tudo o que quiseram, sem vivenciar os limites do fracasso.

No fundo, são crianças inseguras e com baixa autoestima, pois é preciso superar obstáculos para ir forjando um autoconceito positivo.

Tolerância à frustração

Crianças com baixa tolerância à frustração

  • Têm dificuldades para se controlar emocionalmente.
  • São impacientes e impulsivas.
  • Podem apresentar ansiedade inapropriada para a idade, especialmente diante de situações conflitivas.
  • São egocêntricas, sentem que o mundo gira ao redor delas e acham que merecem tudo. Por isso, consideram injusto qualquer limite.
  • São exigentes e querem ter as suas necessidades satisfeitas de forma imediata. Caso contrário, reagem com choro e birra.
  • São rígidas e inflexíveis. Não se adaptam facilmente às mudanças.

Como ensinar as crianças a aceitar um “não”?

Não superproteger

Muitos pais, com a melhor das intenções, tentam evitar qualquer decepção, frustração ou dor aos seus filhos. Acham que eles terão tempo para sofrer depois e desejam que aproveitem o máximo possível a infância.

Dessa maneira, tratam de resolver todas as situações e dificuldades das crianças. Carregam a mochila delas, resolvem as lições de casa e cedem a todos os seus caprichos.

No entanto, é preciso pensar que chegará uma hora em que os filhos serão adultos, e não se poderá estar sempre ao lado deles.

O melhor que se pode fazer por eles é ensiná-los a controlar a frustração e a encará-la como mais uma experiência de vida. Se você sempre fizer as vontades dos seus filhos, eles não saberão enfrentar de forma saudável as dificuldades que possam surgir.

Aumentar a autonomia dos filhos para ensiná-los a aceitar um “não”

É através das próprias experiências que vamos formando uma imagem de nós mesmos. Por isso, é importante buscar incentivar a independência dos filhos em todas as tarefas que estiverem de acordo com a idade deles.

Crianças que desde bem jovens enfrentam pequenos desafios e aprendem a resolvê-los desenvolvem melhor a capacidade de solucionar problemas. Além disso, terão uma imagem positiva de si mesmas e serão capazes de lidar com as situações difíceis.

Ajudar a superar o medo do fracasso para ensinar os filhos a aceitar um “não”

Algumas vezes, a parte mais difícil de aceitar um “não” é reconhecer que não foi possível conseguir aquilo que se esperava, que a tentativa fracassou. É necessário, portanto, que as crianças cresçam encarando o erro como parte do processo de aprendizagem e que percam o medo de tentar aprender.

Ajudar a superar o medo do fracasso

Não ceder diante das birras

Devemos ser conscientes de que ensinar a aceitar um “não” é um grande presente que se dá aos filhos. Portanto, não se desespere se eles inicialmente não aceitarem. E, obviamente, não ceda, não reforce esse comportamento.

Pense, simplesmente, que essa é a forma que eles têm de exprimir a frustração e que com o tempo poderão lidar melhor com essas situações.

Conversar com os filhos para ensiná-los a aceitar um “não”

Quando você for negar alguma coisa, não seja autoritária nem dê justificativas do tipo “porque eu estou mandando”. Converse com as crianças, explicando os motivos pelos quais não podem conseguir aquilo que desejam. Pode parecer que não entendem, mas elas reconhecerão que você se dispõe a falar com elas com calma e com carinho.

Além disso, um “não” seguido de uma explicação sempre será muito melhor aceito e evitará que as crianças fiquem rancorosas com a mãe.