Ensine as crianças a ser felizes, não ricas

· 3 de maio de 2017

É preciso ensinar para as crianças o valor das coisas e não o seu preço. É preciso que elas saibam que o mais importante nesse mundo não é o que se tem ou o que não se tem, mas sim o que existe no interior.

A educação por meio dos valores os ensinará a administrar os extremos, a respeitar a si mesmo e estabelecer seus próprios limites. Apenas dessa maneira saberão o que fazer com os outros e com as exigências do mundo que as rodeia.

Assim que se queremos gerar pessoas felizes e adultos saudáveis teremos que ensinar o quanto antes o valor dos princípios que nos ajudam a administrar seu lugar na sociedade e sua riqueza interior.

As crianças sentem falta de amor

Uma criança não precisa do videogame nem do jogo do ano. O que a infância precisa é de calor, carinho e diversão cultivado em valores. Essa ideia de alguma forma é inata, o que acontece é que a gestão da nossa sociedade cria sentimentos egoístas, interesseiros e pretensiosos.

Por isso está em nossas mãos conservar a inocência dessas crianças, algo que podemos fazer simplesmente com o gesto de dar mais importância ou relevância a tudo aquilo que julgamos como poderoso, bonito e enriquecedor.

Dessa maneira, uma criança aprenderá que as pessoas mais valiosas para ele são aquelas que têm o papel principal na sua vida, pelo amor que lhe dão e não pelos seus pertences.

Dessa maneira ensinaremos que o importante e o básico estão na boas intenções e no esforço que requer fazer com que os outros e eles mesmos se sintam bem.

Como faremos para que não coloquem o que é material em primeiro lugar?

Felicidade e não riqueza

Como já sabemos, fazer com que nossos filhos tenham prioridades acima do material pode ser difícil num mundo que se move em função do dinheiro. Por isso devemos ensinar que a felicidade é composta das pequenas coisas e que o divertido está na imaginação, lugar a que sempre poderemos chegar.

Para semear essa ideia podemos brincar com elas de muitas maneiras. Vejamos algumas delas

1. Realizando uma caça ao tesouro nas ruas

A maioria das crianças adora as folhas, as pedras, as flores e tudo aquilo que encontram pela rua. Assim que aproveitando esse entusiasmo podemos propor fazer uma caça aos tesouros na ruas. Elas poderão recolher tudo aquilo que achem chamativo (pedras, paus, frutas, folhas, plásticos…)

Com esses mesmos objetos é possível criar objetos, inventar jogos, construir horários, fazer experimentos, etc. Um luxo educacional ao alcance de todos. 

Felicidade e não riqueza

2. Criando presentes artesanais

É importante que criemos o costume de fazer cartas, cartões ou presentes de aniversário manuais. Assim que não apenas evitaremos o vício e a comodidade materialista, mas ajudaremos nossos filhos a se desenvolver cognitivamente e a valorizar o esforço através da gratidão e da felicidade dos outros.

3. Personalizando suas coisas com uma marca pessoal

Ao elaborar uma marca pessoal fazemos com que cada um dos seus pertences seja único e irreplicável. Dessa forma que se por acaso ele quebrar um brinquedo, manchar a roupa ou perder um objeto ele também estará perdendo uma parte de dele e, portanto, terá um cuidado especial e sentirá que as coisas são insubstituíveis.

Uma criança deve ganhar prêmios através do seu esforço, deve compreender que esse é um valor que a ajudará a conseguir aquilo que deseja e portanto, que a fará se sentir bem. Isso a fará feliz por tudo que ela guardou no seu interior e por aquilo que possui ou perde.