Ensine seu filho a se defender de uma criança cruel

· 19 de junho de 2018
Algumas crianças podem ser muito cruéis com outras em determinadas situações, inclusive superando o limite aceitável mesmo sem razões aparentes. Neste artigo vamos contar para você como ensinar o seu filho a se defender de uma criança cruel.

O bullying consiste em intimidações físicas, sociais e psicológicas entre crianças. E é uma prática que, atualmente, está em constante crescimento no mundo todo.

Esse problema não afeta somente as relações da criança com os amigos da mesma idade. Também prejudica a autoestima, a segurança, e a confiança. Por isso, é um assunto delicado.

Por esse motivo, você deve ensinar seu filho que nem todas as pessoas são boas. Também existem pessoas maldosas e com sérios problemas emocionais.

É claro, não se trata de criar uma paranoia na criança, mas de explicar a diferença entre os tipos de pessoas com as quais se interage a fim de se afastar das pessoas “tóxicas”.

Essas pessoas não vão contribuir com nada de positivo, e, além disso, só poderão trazer decepções, frustrações e más experiências de vários tipos.

Por que ensinar seu filho a se defender de uma criança cruel?

Você vai perceber que ensinar seu filho a se defender de crianças cruéis tem muitas vantagens. Dessa forma, você não só o prepara para evitar o bullying escolar, mas também ensina a lidar com conflitos, fortalecendo sua autonomia e segurança.

É óbvio que você quer sempre estar presente para proteger seu filho de todos os perigos. Mas, quando as crianças crescem, começam a exigir seu próprio espaço, ganhando independência e formando por conta própria seu mundo e seu ambiente.

Por mais que você faça parte da vida do seu filho, é muito importante que a criança se posicione perante as adversidades e saiba, inicialmente, se defender de crianças cruéis para, depois, fazer com que as demais pessoas a respeitem e a valorizem.

Dicas para ensinar seu filho a se defender de uma criança cruel

Ensine a evitar as ofensas

Em caso de bullying é possível detectar alguma ofensa ou provocação, as quais funcionam como uma isca utilizada pelas crianças cruéis a fim de magoar, provocar ou agredir as demais crianças que, normalmente, são mais frágeis.

Apesar de, infelizmente, ser uma estratégia eficaz, se o objetivo é ensinar seu filho a se defender de uma criança cruel, mostre como evitar essas ofensas, fornecendo ferramentas úteis e aplicáveis durante toda a sua vida.

ensinar seu filho a se defender

Para isso, você pode aplicar as seguintes estratégias:

  • Explique os benefícios de ignorar e não dar a mínima para os comentários cruéis que a outra criança faz. Pois, tudo o que diz é um reflexo de si mesma. Ou seja, não passa de uma projeção de si mesma.
  • Ensine respostas que mostrem que a ofensa não tem a menor importância e não surte efeito na criança intimidada. Também o incentive a se retirar com a cabeça erguida como se não se importasse com nada do que foi dito.
  • Demonstre que evitar não é sinônimo de covardia. E sim a mais útil e eficiente estratégia de enfrentamento quando não tem sentido ficar nadando contra a corrente.
  • Peça a ele que ignore e evite a criança cruel. Sempre que tiver a oportunidade de se afastar e de estar acompanhado por outras pessoas, melhor. É o recurso mais sensato que pode ser aplicado nessa situação.

Ofereça ferramentas e estratégias de controle emocional

Provavelmente, a criança que intimida seu filho quer se sentir poderosa e chamar atenção tentando fazer com que fique bravo, chore ou perca o controle. No entanto, se seu filho ceder diante da provocação, demonstrando vulnerabilidade, possivelmente será intimidado frequentemente.

Por isso, é aconselhável que a criança se esforce para não mostrar suas emoções perante situações ofensivas. No entanto, sabemos que não é algo fácil de ser feito. É preciso muita prática e paciência. Para isso, você pode apresentar ao seu filho uma série de estratégias fáceis e eficazes:

  • Ser paciente e tolerante, contando até 10, mantendo o rosto imóvel e respirando profundamente.
  • Não incentivar atitudes de vingança ou dar o troco, pois reproduzir a crueldade transmite valores inadequadosEduque com base na empatia para compreender o comportamento alheio.
  • Comente com seu filho a respeito de tratar as demais pessoas como gostaríamos de ser tratados. Se a criança cruel é tratada de maneira amigável, ficará desconcertada por não compreender a reação e o que está acontecendo.

Incentive a procurar apoio

ensinar seu filho a se defender

Outra maneira de ensinar seu filho a se defender de uma criança cruel é evitando enfrentar sozinho a intimidação, já que o bullying escolar faz com que as crianças se sintam indefesas, inseguras e fracas. Por isso, converse e incentive seu filho a buscar o apoio e a cumplicidade de amigos ou colegas do colégio.

Mostre ao seu filho que pedir ajuda ou assistência para outras pessoas não é sinal de fraqueza. Mas, sim, uma oportunidade de realizar uma autocrítica com a capacidade de reconhecer seus pontos fracos e buscar ajuda para solucionar problemas que não consegue resolver sozinho.

Priorize a comunicação

Em todos os casos relacionados com a infância, uma regra fundamental é manter uma boa comunicação e um bom diálogo entre pais e filhos.

Quando falamos sobre ensinar nosso filho a se defender de uma criança cruel, é fundamental que a criança tenha a ajuda, o apoio e a compreensão dos pais.

Em casos de intimidação e maus-tratos os pequenos tendem a se fechar sem compartilhar o que aconteceu, por causa da intimidação e das ameaças que podem sofrer. Assim, devemos nos esforçar para que nossos filhos sejam expressivos e comunicativos. Ao nos informar o que aconteceu, podemos procurar uma solução ao problema.

É claro, enquanto estiver ensinando como se defender de uma criança cruel nunca se esqueça de parabenizar seu filho sempre que ele conversar com você e contar o que aconteceu. 

Deixar a criança expressar seu desconforto ou os sentimentos que surgem por estar envolvida nessa desagradável situação é importantíssimo!