Os estágios do desenvolvimento emocional da criança

Os estágios do desenvolvimento emocional da criança

Última atualização: 22 janeiro, 2022

À medida que as crianças crescem, suas emoções vão emergindo gradualmente, conforme a programação biológica. À medida que ocorre o desenvolvimento cognitivo da criança, ela se torna consciente de suas emoções e das dos outros. A autoestima também desempenha um papel importante no desenvolvimento emocional da criança.

Dependendo de como sua autoestima se desenvolve, seus sentimentos serão um ou outro: ilusão, orgulho, vergonha, etc. A vergonha desempenha um papel importante na regulação das emoções. É o que limita as ações em algumas ocasiões, é um sentimento repressivo.

As crianças são capazes de distinguir e expressar emoções como alegria, medo, raiva, surpresa, tristeza e descontentamento a partir dos 3 meses de idade. As emoções são consideradas positivas ou negativas de acordo com os sentimentos agradáveis e benéficos ou desagradáveis e prejudiciais, respectivamente, que estimulam. Em particular, o manejo inadequado de emoções negativas afeta o equilíbrio somático e a saúde física e mental.

A seguir veremos quais são os estágios do desenvolvimento emocional da criança. Dessa forma, você pode aprender mais sobre como as emoções evoluem em seus filhos.

Estágios do desenvolvimento emocional da criança

De 0 a 3 meses

Os bebês recém-nascidos têm emoções chamadas de sobrevivência, que são o choro, o interesse e o nojo.

Após um mês de vida, eles são capazes de reconhecer nos outros emoções como a alegria e a raiva.

Por volta dos 3 meses, surge o sorriso social, que incentiva os adultos a interagirem com ele. Com o tempo, esse sorriso se torna mais específico, e o bebê o usa mais com seus pais ou cuidadores. O susto ou sobressalto aparecem antes de estímulos bruscos.

De 4 a 8 meses

No quarto mês, o bebê começa a rir ao tocar em seus brinquedos e sabe a diferença entre um gesto de raiva e de tristeza.

No quinto mês, ele começa a desenvolver interesse por outros estímulos que o cercam. A surpresa aparece quando você espera um sorriso e encontra uma cara zangada.

No sexto mês, o bebê fica agitado dando sinais de alegria, guincha, ri quando brinca com ele. Começa a ter reações de susto.

No sétimo mês, ao se deparar com estímulos desconhecidos ou inesperados, a criança mostra ansiedade. Nessa fase, os bebês já sabem distinguir entre uma emoção positiva e negativa.

No oitavo mês, o medo e a culpa aparecem.

Do primeiro ano a 3 anos

Criança brincando com bolha de sabão gigante.

No primeiro ano, a criança desenvolve habilidades empáticas. Ela pode começar a chorar ao ver outra criança chorar, começa a inibir suas emoções e supera pequenas situações assustadoras.

Aos dois anos de idade, a criança consegue imitar a expressão facial de emoções básicas (raiva, alegria, tristeza, surpresa, nojo).

Aos três anos, ela já é capaz de distinguir as pessoas pela sua relação afetiva com elas: com quem brinca, quem a alimenta, com quem sai passear, etc.

De 4 a 6 anos

Por volta dos 4 anos, a linguagem terá um papel importante. Graças a isso, a criança será capaz de compreender a realidade, comunicar experiências e expressar sentimentos.

É a partir dessa idade que a consciência emocional se desenvolve. Isso ajudará a criança a tomar consciência do que sente e por que o sente. Se tiver experiências agradáveis, mostrará segurança.

Outro marco importante no desenvolvimento emocional da criança é a regulação emocional. Este será um dos mais importantes dessa fase. Para o seu desenvolvimento, ela utilizará o jogo simbólico, que é uma espécie de descarga emocional. A criança pode assumir diferentes papéis, bem como estados emocionais diferentes dos seus.

Por volta dos 6 anos de idade, as crianças deixam de ser egocêntricas e começam a desenvolver relacionamentos com os colegas. À medida que seu mundo social aumenta, a intensidade e a complexidade de suas emoções também se intensificam.

De 6 a 9 anos

Menina brincando com tinta.

Aos 6 anos, as crianças ficam com raiva por motivos mais maduros. Elas já percebem injustiças, críticas, incompreensões e até se sentem rejeitadas.

Elas começam a se relacionar mais com os meninos e meninas. Surgem experiências mais afetivas. E elas aprendem a autocontrolar sua expressão emocional

Por volta dos 9 anos, as crianças se tornam mais reservadas ao expressar suas emoções e são capazes de compreender seus sentimentos e os dos outros.

A amizade muda e elas valorizam a confiança e a colaboração.

A partir dos 12 anos

Essa fase é caracterizada pelo fato de começarem a vivenciar sentimentos contraditórios (amor-ódio, solidão-companhia). Os pequenos se tornam ainda mais reservados com suas emoções e expressões e começam a ter sentimentos que nunca experimentaram antes, como o amor. Nesse período, a amizade é baseada na intimidade.

Certamente, você não sabia tudo sobre os estágios do desenvolvimento emocional da criança. Então, a partir de agora será mais fácil compreender seus filhos e ajudá-los a expressar e controlar suas emoções.

This might interest you...
A importância de validar as emoções das crianças
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
A importância de validar as emoções das crianças

A maioria dos pais atuais foi educada com uma criação autoritária. Para educar, é necessário aprender. Vamos mostrar como validar as emoções das cr...



  • California Childcare Health Program. (2006). Desarrollo Social y Emocional de los Niños. Child Development.
  • Cecilia, G., López, H., Cristina, M., & Vesga, G. (2009). Interacción familiar y desarrollo emocional en niños y niñas *. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud.