Como estimular a inteligência emocional dos nossos filhos?

· 15 de novembro de 2017

A inteligência emocional é a capacidade de reconhecer, avaliar e valorizar adequadamente as nossas emoções e as dos outros, de forma que nossas ações possam estar em sintonia com as emoções que sentimos.

O que é a inteligência emocional?

Muitas pesquisas afirmaram que as capacidades e as habilidades necessárias para ter sucesso na vida não podem ser medidas por meio de nenhum teste de inteligência. Não é muito útil um cérebro brilhante e um Q.I, alto se não entendemos as emoções alheias e não temos empatia.

A maioria dos pais sabem que a educação dos seus filhos está intimamente ligada a um desenvolvimento correto das emoções. As relações familiares têm um papel fundamental no bem estar emocional da família toda. Da mesma maneira, no caso contrário são a causa de conflito e mal-estar, provocando emoções negativas que afetam toda a família.

Existe uma correlação entre um desenvolvimento emocional adequado e um desenvolvimento acadêmico profissional

Um lar caracterizado por paz, calma, harmonia e felicidade será um ambiente perfeito para canalizar as emoções dos seus filhos. Os pais são os modelos a serem seguidos pelos filhos. Por isso, antes de tudo, os pais precisam ter uma boa consciência emocional. Ou seja, precisam estar conscientes das suas emoções, suas causas e suas possíveis consequências.

Como ajudar nossos filhos a ter inteligência emocional?

Para ajudar os nossos filhos a administrar corretamente suas emoções devemos ensiná-los a verbalizar suas emoções desde pequenos. É bom ensinar os pequenos a se conectar consigo mesmos, para que possam entender melhor como se sentem e, então, poderem se expressar. Qualquer momento ou situação do dia é adequado para praticar e desenvolver a própria consciência emocional.

Saber diferenciar o cérebro e o coração

Além disso, também é importante que as crianças prestem atenção nas suas emoções, tanto as positivas, por exemplo, quando estão alegres, quanto nas negativas, quando estão tristes ou irritados, para que possam rotulá-las e nomeá-las. Não devemos esquecer a importância de buscar a causa dessa emoção. Devemos, portanto, tentar descobrir o que está causando essa sensação e, o que é mais importante, o motivo de se sentirem dessa maneira. O intuito é que adquiram uma consciência emocional própria.

No caso das emoções negativas, o melhor é ensinar as crianças a buscarem alternativas para essas emoções. Isto é, se algo estiver incomodando, faça-as ver que diante de uma mesma situação é possível agir de muitas maneiras e que nem sempre a decisão que tomamos é a correta. As emoções são, em muitos casos, as responsáveis pelos nossos pensamentos e pelas nossas ações. Por isso, aprender a reconhecê-las e responder a elas pode nos ajudar a ter empatia e a ser mais flexíveis.

Características dos pais com uma elevada inteligência emocional

  • Possuem ferramentas físicas e mentais de autocontrole.
  • Baseiam-se antes nos fatos do que nos preconceitos. As primeiras impressões nunca são determinantes.
  • Têm a capacidade de ver o lado bom das coisas, ou seja, de transformar o negativo em positivo.
  • Sabem assumir a responsabilidade das ações e aprender com os erros.
  • São capazes de impor limites e de serem firmes se for necessário.
  • Estão abertos a conhecer pessoas novas.

Como trabalhar a educação emocional no seu filho?

Desde muito pequenos, nossos filhos estão expostos a várias emoções e sentimentos que devem aprender a perceber de forma positiva para terem comportamentos adequados. Disso depende que tenham boas relações sociais e uma participação ativa na sociedade que se reflete na satisfação pessoal.

A seguir apresentaremos alguns dos aspectos que você deve trabalhar com o seu filho para estimular o desenvolvimento da inteligência emocional:

As crianças devem conhecer suas emoções

Comunicação

  • Buscar espaços para falar e escutar de maneira aberta e ativa.
  • Troque as perguntas fechadas por perguntas abertas.

Reconhecer as forças

  • Parabenize as conquistas e esforços.
  • Não rotule os comportamentos inapropriados.
  • Incentive o afeto.

Ajudar nos momentos difíceis

  • Transmita segurança e muita calma.

Ajudar a administrar sua emoção

  • Ajude os pequenos a enfrentarem a situação e a buscarem uma solução em conjunto.
  • Use todos os conflitos de maneira que o seu filho possa aprender com eles.

Lembre-se de que estimular a inteligência emocional do seu filho não apenas o ajudará a ter uma boa comunicação e relacionamento em casa, mas também permitirá que ele se desenvolva com naturalidade no futuro, tome suas próprias decisões e aja corretamente.