Estimule seu bebê brincando

2 de fevereiro de 2017

Todos nós aprendemos brincando e, de fato, jogos e brincadeiras são as melhores maneiras de adquirir conhecimento e desenvolver habilidade em diferentes âmbitos. Estimule seu bebê brincando! Neste artigo, daremos alguns conselhos de como fazer isso de acordo com a idade da criança.

Muitas pessoas custam a acreditar que uma criança pode aprender e se desenvolver enquanto estiver brincando. Há crianças que aprendem outros idiomas por meio de canções, por exemplo; comprovando que a criança pode sim aprender e se desenvolver por meio daquilo que chamamos de “brincadeiras”.

Com atividades lúdicas a criança aprende a se comunicar com aqueles que a rodeiam. Brincar com ela é tão importante quanto conversar ou cuidar de sua saúde e alimentação.

O Guia para Pais, redigido e publicado pela Associação Espanhola de Pediatria explica que nos primeiros anos da criança há determinadas ações e brincadeiras que podem favorecer seu aprendizado, estimular sua curiosidade e desenvolver suas habilidades psicomotoras.

Os pediatras enfatizam que a estimulação correta e adequada apresenta benefícios incontestáveis tanto do ponto de vista físico, intelectual, social como emocional. As atividades devem ser realizadas como se fossem jogos e não devem ser impostas à criança.

Mas não exagere! Poucos minutos por dia podem ser suficientes para praticar alguma das atividades e brincadeiras que mostraremos a seguir.

brincadeiras2

Brincadeiras de acordo com a idade

O Guia para Pais separa as brincadeiras e as formas de estimular o bebê de acordo com a idade. Por exemplo, nos primeiros três meses você pode deitar o neném de barriga para cima e mostrar algum brinquedo com cores vivas, balançando de um lado a outro.

Você também pode conversar com o bebê, olhando-o nos olhos, sorrir e cantar para ele, fazer carinhos em seu rosto, nos lábios e fazer diferentes sons ao redor do bebê.

Não tenha medo de colocar o dedo em sua mãozinha, mexer seus bracinhos e seu corpo de um lado a outro, nem de esticar suas pernas, segurando seus tornozelos.

Quando o bebê está deitado de barriga para baixo você também pode mostrar objetos no seu campo de visão à frente da cabeça e movimentá-los quando o ele fixar seu olhar neles.

A brincadeira é uma atividade fundamental ao desenvolvimento e à formação da criança. (…) Duas horas de brincadeiras de qualidade irão produzir conhecimentos, aptidões e habilidades sociais necessárias à vida adulta. -Rosa Jove, psicóloga-

Movimento e cor

Entre os três e seis meses de idade podemos repetir as ações realizadas na fase anterior. Além disso, podemos mandar beijos com as mãos e mostrar a língua para o bebê, enquanto o olhamos e fazemos barulhos com a boca e os lábios.

Pegar nas suas pequenas mãos e juntá-las até que se encontrem também é uma forma de estímulo. Da mesma forma, você pode segurar o bebê pelas axilas e colocá-lo sentado em um local seguro.

É benéfico pressionar levemente as plantas dos pés do bebê para que ele tente fazer esforços a fim de esticá-los. Experimente também fazer com que o bebê tente pegar algum objeto e, quando o fizer, procure puxar levemente o objeto para si.

Entre os seis e nove meses podemos brincar com objetos com cores vivas e com muitos sons para que o bebê os siga com o olhar, trazendo para perto dele e levando para longe repetidas vezes.

Mostrar um espelho para que ele se olhe enquanto repetimos seu nome; esconder o rosto com um pano e esperar que ele puxe enquanto o chamamos; conversar com o bebê gesticulando e repetindo as sílabas também é um ótimo estímulo para essa idade.

Não precisa ser uma brincadeira elaborada, você pode ir contanto ao bebê com uma linguagem simples, o que está fazendo ao longo do dia; colocar objetos em suas mãozinhas e incentivá-lo para que os bata; mostrar seus pezinhos, colocando meias coloridas e estimular as viradas de tronco ao chamá-lo de uma posição onde não consiga vê-lo.

brincadeiras3

Brincar e reconhecer

A psicóloga Rosa Jove garante que brincadeiras espontâneas e criativas são muito mais eficazes quando realizadas com objetos do dia a dia que a criança pode usar como elementos para fazer novas brincadeiras de acordo com sua imaginação.

Isso servirá para explorar e descobrir novas possibilidades, usos e dimensões do objeto e da experiência. Entre os nove e doze meses você já pode começar a contar histórias com ilustrações de animais, por exemplo, e imitando os sons que eles fazem.

Outra brincadeira bastante simples é fazer com que o bebê encoste os dedos em diferentes texturas; brincar de mudar as expressões faciais; fazer sons com a boca e os lábios; dar beijos; assoprar; embrulhar brinquedos em papéis que fazem barulho e deixá-lo desembrulhar.

Também é legal dar cubos de diferentes tamanhos para a criança brincar de encaixá-los e empilhá-los; aproximar seus pezinhos da cabeça; ajudar para que fique de pé e ande enquanto você o segura pelas axilas. Essas atividades contribuem ao desenvolvimento da motricidade.

Entre os 12 e 15 meses devemos ajudá-los a andar e a subir escadas, segurando-os pelas mãos. Ensiná-los a colocar objetos dentro de recipientes, fazer torres com cubos, riscar papéis, virar páginas, segurar a colher, beber no copo, abrir e fechar coisas ou encaixar objetos.

Podemos ensinar as partes do corpo e também e a se reconhecer em uma fotografia ou no espelho. Essas brincadeiras estimulam a memória e os processos cognitivos em geral.

Nessa idade já podemos pedir que ajudem tirando sua própria roupa antes do banho, por exemplo, comendo sozinhos ou mesmo estimular a mastigação. Além disso, podemos pedir para que façam pequenos favores, como trazer ou levar pequenas coisas.

Mais tarde, aos 18 meses, é muito positivo ensiná-los a subir e descer escadas e a brincar com bexigas e bolas. Mostrar em livros imagens conhecidas também é importante para o desenvolvimento da linguagem. Assim como conversar com os pequenos utilizando frases claras e simples, e brincar de esconder coisas pela casa para que eles procurem.