Como evitar as birras das crianças?

14 de maio de 2017

É muito provável que quando as crianças estão no meio de birras, os pais também terminam saindo do controle. Mas mesmo esses momentos sendo terríveis são parte inevitável da infância, especialmente entre o primeiro e o  quarto ano de vida.

O que você pode fazer para evitar as birras ou para controlá-las quando acontecem? Dê uma olhada nesses conselhos que estão separados em nove passos muito simples para que você saiba como enfrentar ao menos uma delas e se sair vitorioso.

Passo a passo para controlar o mau humor

Passo 1: Ignorar

Quando seu filho faz uma birra, suas emoções estão completamente descontroladas no cérebro. Por isso não é conveniente tentar racionalizar com eles em meio ao conflito. No exato momento em que a birra aparece não há nada que você possa fazer para que as coisas melhorem. Espere até que tudo se acalme para poder falar.

Passo 2: Dar um pouco de espaço

Há momentos em que a única coisa que a criança precisa é desabafar seus sentimentos negativos. Se você a ignora, se não a enfrenta e permite que ela chore e grite quando tem vontade de fazê-lo pode permitir que ela elimine sua raiva sem prejudicar outra pessoa.

Passo 3: Disciplinar sem contato físico

Na próxima vez que você sentir vontade de dar uma palmada, respire fundo e espere alguns segundos para pensar que o que realmente você quer que seu filho aprenda. Geralmente, uma palavra no momento oportuno terá um efeito melhor do que um ato violento, já que talvez você se sentirá culpada depois de alguns minutos.

Passo 4: Descobrir qual a causa da birra

Principalmente antes os dois anos a crianças tem um vocabulário reduzido e pode ser mais difícil para você reconhecer qual a causa do problema. Antes que a birra comece, recomenda-se ensinar às crianças algumas palavras chave para expressar suas necessidades, como comida, higiene, brincadeiras e atenção.

birra

Passo 5: Abraçar

Com certeza é a última coisa que vem à sua mente na hora de uma birra infantil. Mas, durante um episódio de ânimos exaltados, um abraço pode ajudar a criança a recuperar sua estabilidade emocional, a se sentir segura e a ter certeza de que ela realmente é importante para você, inclusive quando você não está de acordo com seu comportamento.

Passo 6: Oferecer alimento ou descanso

Estar cansado e ter fome são duas das causas mais comuns das birras infantis: eles já estão indispostos e a mais simples chamada de atenção pode desequilibrá-los emocionalmente. Analise se as alterações de humor do seu filho aparecem sempre antes do cochilo da tarde ou antes de almoçar, talvez seja coincidência. Procure fazer com que eles sempre fiquem alimentados na hora certa, que tenham descansado o suficiente e que estejam bem hidratados. Com essas condições, eles estarão com humor melhor.

birra-menina

Passo 7: Estimular o bom comportamento

Se você tem filhos pequenos sabe que é quase impossível eles estarem tranquilos durante um jantar ou uma visita. Você deve reconhecer quais são os contextos adequados para a idade do seu filho e estimulá-lo quando ele se comporta bem, mesmo que as circunstâncias não sejam confortáveis para ele. Quando vocês forem participar de um evento social que não é exatamente próprio para a idade do seu filho, recompense-o com uma brincadeira, um filme que ele goste, ou qualquer outra coisa que motive seu bom comportamento.

Passo 8: Falar calmamente

Esse é talvez um dos maiores desafios quando um pai tem que lidar com um filho com as emoções alteradas. Mas é fundamental que você se mantenha equilibrado e estável para conseguir ter influência sobre o seu humor e não gerar um conflito pior. Lembre-se de não prestar atenção até que ele se acalme, e quando for se dirigir a ele, mantenha um tom de voz calmo e relaxado. Uma conversa adequada tem efeitos melhores do que um grito em um momento de euforia.

Passo 9: Não se alterar

É muito normal que você se sinta incomodado ao ver seu filho fazendo uma birra em público, principalmente na frente de todos ou em público, mas se alterar não é um dos propósitos dessa situação. Se você não presta a atenção necessária aos comentários alheios, seu filho notará que não irá conseguir lhe tirar do sério nem com seu mau comportamento e verá que ao fazê-lo quem se desgastará é ele, porque você se mantém sob controle.