Existem nomes proibidos para bebês?

· 21 de maio de 2018
Você está planejando fugir do convencional na hora de escolher o nome do seu bebê? Saiba que existem alguns nomes proibidos que você não poderá escolher.

Por mais estranho que pareça, existem alguns nomes que são proibidos. Quais são os argumentos dessa estranha limitação? Vamos contar tudo para você nesse artigo.

Em um mundo de liberdades e possibilidades quase ilimitadas, pensar em leis que proíbam algo tão pessoal quanto a escolha de um nome para o filho é quase impensável. No entanto, isso acontece.

Ultimamente, temos visto muitos casos de pais que pretendem escolher o nome dos filhos utilizando critérios particulares. Geralmente, o fanatismo ou a idolatria por uma pessoa, instituição ou até mesmo séries de televisão levam alguns pais a escolherem nomes bastante curiosos.

Assim, por mais insano que possa parecer, encontramos nomes como Robocop ou Disney, só para citar alguns casos. No entanto, existem aqueles que se opõem a essas escolhas de alguns pais e levaram seus motivos às decisões governamentais.

Muitas dessas queixas deram certo. Dessa forma, alguns nomes passaram a ser proibidos. É sobre isso que vamos falar a seguir.

Nomes proibidos para bebês

No Brasil, de acordo com a lei de Registros Públicos, os cartórios podem recusar nomes que os pais escolheram para seus filhos. Aqui os profissionais que são responsáveis pelo registro dos nomes das crianças são orientados a sempre sugerirem a grafia correta do nome, caso os pais tenham escolhido alguma possibilidade que fuja dos padrões de escrita aceitos pela língua.

Em outros países, porém, as proibições revelam motivos religiosos ou morais. Assim, nomes como Akuma, que significa “diabo” em japonês, ou Osama Bin Laden, que um casal alemão havia escolhido para seu filho, são nomes proibidos nesses países.

Da mesma forma, também são proibidos nomes que fogem dos parâmetros normais de escrita. Esse é o caso de escolhas como códigos binários ou símbolos como @. Geralmente também são proibidos nomes de bandas ou personagens de televisão que não designam nomes de pessoas, como é o caso de Robocop, Homem de Ferro ou Batman.

Por fim, por mais inverossímil que pareça, também foram barradas intenções de nomear crianças com nomes de empresas ou instituições atuais. Sim, houve casos de pessoas que queriam dar aos seus filhos nomes como Twitter ou Facebook.

Nomes proibidos e permitidos

Antes de falar sobre alguns casos de nomes proibidos, primeiro vamos esclarecer quais são permitidos. Assim, por exemplo, podemos encontrar nomes que fazem referência a personagens históricos, mitológicos ou artísticos.

Também são permitidas variações de nomes tradicionais. Da mesma maneira, são admitidos nomes que não façam distinção de gênero, assim como são aceitos nomes de personalidades atuais, como Miley Cyrus ou Shakira.

Os proibidos, entretanto, se devem aos motivos já expressados anteriormente. É claro que o bom senso de cada comunidade influencia muito na hora de analisar os nomes. Assim, qualquer opção que possa ser ofensiva para o bebê ou para outras pessoas é proibida por lei. Nesses casos, alguns nomes proibidos são Hitler, Judas, Lúcifer e outros do mesmo tipo.

O caso da Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um dos países com mais restrições na hora de escolher um nome para as crianças. Existe uma lista de mais de 80 nomes proibidos para bebês por vários motivos. Estes são alguns exemplos:

  • Lúcifer.
  • Anal.
  • Full Stop.
  • Eminence.
  • Minister.
  • Fish and Chips.
  • Yeah Detroit.
  • Sex Fruit.
  • Duke.

 “Todas as limitações para selecionar nomes têm como objetivo não prejudicar a honra ou a dignidade de quem o recebe”

Proibições ao redor do mundo

Em outros países também foram estabelecidos nomes proibidos para bebês. Por exemplo, veja alguns nomes proibidos em países como Romênia, México e Arábia Saudita:

  • Mortu (significa “morto”).
  • Paracetamol.
  • Doctor.
  • Tonto.
  • Alice.
  • Sandy.
  • Elaine.
  • Yara.
  • Tilan.
  • Maline.
  • Randa.
  • Linda.
  • Laura.

Mais um exemplo é a Itália. O nome Venerdi, que em português significa “sexta-feira”, em alusão ao personagem de Robinson Crusoe foi proibido.

O caso mais diferente aconteceu na Suécia. Um casal quis dar ao filho o nome “Brfxxccxxmnpcccclllmmnprxvclmnckssqlbb11116” que em linguagem binária significaria: ‘Albin’. É claro que foi proibido.

Por fim, também é preciso ressaltar que muitas proibições estão relacionadas a questões culturais próprias de cada região. Esse é o caso das últimas opções da lista anterior ou, por exemplo, dos nomes muçulmanos proibidos em países como a China.

nomes proibidos

Outros casos

No outro extremo, encontramos países mais permissivos na hora de escolher nomes para os bebês. Por exemplo, a cantora estadunidense Gwen Stefani não encontrou problemas para batizar sua filha com o nome de uma de suas músicas: Zuma Nesta Rock.

Da mesma forma, Angelina Jolie e Brad Pitt deram ao filho o nome Pax Thien. Ao passo que a filha de Gwyneth Paltrow e Chris Martín se chama Apple. Como você pode perceber, todas as limitações para selecionar nomes têm como objetivo não prejudicar a honra ou a dignidade de quem o recebe.

As listas de nomes proibidos para bebês no mundo todo sempre podem aumentar. É claro, tudo depende das leis e tradições de cada país. O importante, de qualquer forma, é escolher um nome que não represente um motivo claro de discriminação para a criança ao longo da vida. Assim como não deve ser um nome pelo qual ela possa ser humilhada ou exposta ao ridículo.