O que fazer quando uma criança de 3 anos ainda não fala

A aquisição da linguagem é um dos eventos mais importantes no desenvolvimento de uma criança. Mas o que podemos fazer se nosso pequeno já tem 3 anos e ainda não fala?
O que fazer quando uma criança de 3 anos ainda não fala

Última atualização: 27 abril, 2022

Todos os pais ficam ansiosos para que os filhos comecem a dizer suas primeiras palavras. Como será sua voz? A aquisição da linguagem é um dos eventos mais importantes no desenvolvimento de uma criança. Mas e se uma criança de 3 anos ainda não falar? Devo me preocupar? A seguir, tentaremos responder a essas perguntas.

Quase todas as crianças começam a falar sem perceber, mas 7% dos bebês entre um e três anos de idade têm limitações ou dificuldades para falar como deveriam (dependendo da idade).

Você quer saber quais podem ser as causas desse atraso de linguagem? O que você pode fazer como pai e quais tratamentos seu filho pode precisar? Se você não quer perder essas informações, continue lendo.

Os primeiros sinais de dificuldades no desenvolvimento da linguagem

Durante as consultas com o pediatra, devemos aproveitar o momento para tirar dúvidas sobre a fala do nosso filho. Não apenas para saber o que é esperado para cada idade, mas também para nos informar sobre o que devemos fazer quando essas orientações não forem cumpridas em tempo hábil.

menino de 3 anos. gesticulando com a boca devido ao atraso da linguagem.

Por isso, é fundamental estar atento à evolução do desenvolvimento maturacional do nosso filho desde o nascimento. No que diz respeito à linguagem, ocorrem enormes mudanças entre as idades de 6 meses e dois anos. Esse período é considerado crítico para o desenvolvimento da linguagem, dos sistemas auditivos e da área de socialização.

Infelizmente, muitas crianças com problemas nessas áreas são encaminhadas após os dois anos de idade e perde-se a possibilidade de intervir numa fase em que o cérebro é muito permeável a mudanças.

Nesse sentido, é melhor detectar precocemente qualquer sinal que dê o alerta de que seu filho não fala como deveria para sua idade. Aqui estão algumas das “bandeiras vermelhas” de atrasos na linguagem:

  • Falta de balbucio aos 9 meses.
  • Ausência de palavras simples aos 15 meses (por exemplo, “mama”, “papa”, “água”).
  • Falta de palavras consistentes e significativas aos 18 meses (por exemplo, dizer “mamãe” apenas quando quer chamar a mãe).
  • Falta de repertório de palavras (menos de 50) ou falta de combinação de duas palavras aos 24 meses (por exemplo, “mama agua” para pedir a bebida).
  • Dificuldade para entender comandos simples aos 18 meses.
  • Pouco interesse em se comunicar com os outros.
  • Não inicia uma conversa espontaneamente, limitando-se a imitar, às vezes sem sentido.
  • Linguagem pouco clara, difícil de entender pelos pais aos 24 meses ou por estranhos aos 36 meses.

De alguma forma, todas essas limitações significam que aos três anos de idade os sinais de alerta são muito perceptíveis. Em geral, muitas das crianças que não falam nessa idade apresentam dificuldade no desenvolvimento da linguagem, por isso a avaliação e intervenção de um fonoaudiólogo é decisiva.

Quais podem ser as razões pelas quais uma criança de 3 anos ainda não fala?

As possíveis causas do atraso no desenvolvimento da fala são muitas, mas é importante saber que quanto mais cedo o problema for detectado, mais cedo será realizada a abordagem terapêutica e melhores resultados serão obtidos.

A seguir, mencionaremos as causas mais frequentes dessa dificuldade de desenvolvimento:

  • A criança não ouve bem. A perda auditiva ou surdez congênita (de nascimento) é uma causa importante de atraso na linguagem e deve ser detectada o mais rápido possível.
  • Otite frequente nos primeiros anos de vida. Essas infecções podem afetar o órgão auditivo e, assim, condicionar o desenvolvimento da audição e da linguagem da criança.
  • Pouco estímulo do ambiente. Se os cuidadores da criança falam pouco com ela, é de se esperar que ela desenvolva esse domínio mais lentamente. Isso também acontece quando se trata de filhos de pais deficientes auditivos.
  • Frênulo sublingual curto. Essa condição, quando marcada, pode limitar a produção de alguns fonemas e dificultar a pronúncia. No entanto, não deve interferir no desenvolvimento da linguagem e da comunicação e pode ser corrigida.
  • Condicionamento do ambiente. Muitas vezes, na ânsia de que a criança fale, os pais não lhe dão tempo de responder e a sobrecarregam. Dessa forma, ela entende que não é necessário emitir sons para que satisfaça suas necessidades.

A ausência da linguagem oral aos 3 anos de idade também pode ocorrer no contexto de outras condições do neurodesenvolvimento, como parte do atraso global do desenvolvimento (RGD) ou patologias mais complexas, como o transtorno do espectro autista (TEA).

O que o especialista em linguagem avalia na criança que não fala?

Quando nos deparamos com uma criança de 3 anos que não fala, não devemos esperar para consultar um especialista em linguagem. A avaliação de sua condição deve começar o quanto antes, assim como o tratamento adequado.

Dentro da bateria de testes realizados por fonoaudiólogos, são avaliadas as seguintes habilidades linguísticas da criança:

  • Capacidade de distinguir diferentes fonemas.
  • Nível de compreensão da linguagem.
  • Nível de expressão da linguagem oral.
  • Uso de linguagem não verbal (gestos) em substituição à linguagem verbal.
  • Capacidade de articular sons.

Além disso, o especialista fará uma avaliação da anatomia da boca da criança, dando atenção especial aos lábios, palato, bochechas, língua, entre outros.

Depois de analisar todos esses aspectos, o profissional vai propor uma intervenção personalizada e adequada às necessidades da criança.

Criança aprendendo a falar.

O que nós, pais, podemos fazer se nosso filho ainda não fala?

Deve ficar claro que a participação do ambiente familiar é essencial em quase todas as patologias do desenvolvimento. Portanto, é importante que os pais estejam ativamente envolvidos no processo de aquisição da linguagem, para ajudar a criança a alcançar os melhores resultados.

Alguns aspectos que devem ser levados em consideração para ajudar nosso filho a desenvolver a fala são os seguintes:

  • Atenda sempre às demandas do pequeno, nunca o deixe chorar quando pedir atenção. Isso irá motivá-lo e mantê-lo em busca de interação.
  • Nunca antecipe o que a criança quer dizer ou pedir. Dê um tempo para que ela responda, que geralmente é um pouco mais lento que o nosso. Devemos incentivá-lo a se expressar.
  • Devemos estimular o diálogo com a criança e aproveitar qualquer situação do dia a dia para iniciar uma conversa com ela.
  • Devemos promover momentos de brincadeiras compartilhadas para estimular a linguagem e a comunicação da criança.
  • Não diga “Não te entendo” . Mesmo que seja difícil descobrir o que isso significa, reformule a mensagem de forma positiva, como “Você pode repetir o que disse para mim?”.
  • Converse com a criança sem recorrer à linguagem infantil, pois ela precisa ter modelos de fala corretos para atingir o objetivo desejado.
  • Se uma necessidade for percebida, deixe a criança pedir e não pergunte constantemente o que ela quer. Se fizermos perguntas o tempo todo, limitamos as respostas a um “sim” ou um “não”. Isso não estimula a linguagem.

O desenvolvimento da linguagem depende em grande parte das interações e relações afetivas da criança com o ambiente. Portanto, tenha em mente que seu filho precisa se sentir seguro e estimulado para avançar no aprendizado.

Da mesma forma, a personalidade da criança e de seus cuidadores, seu grau de maturação cerebral, do aparelho de fala e audição, sua inteligência e os mecanismos sensório-motores de aprendizagem serão fundamentais para a aquisição de novas habilidades.

Se uma criança de 3 anos ainda não fala…

Tudo o que foi dito até aqui pode ser muito útil, mas nunca substituirá o trabalho de um fonoaudiólogo em termos de avaliação exaustiva e tratamento oportuno de seu filho. Se seu filho de 3 anos ainda não estiver falando, entre em contato com o especialista o mais rápido possível para evitar desperdiçar um valioso tempo de desenvolvimento.

Pode interessar a você...
11 erros dos pais no desenvolvimento da fala das crianças
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
11 erros dos pais no desenvolvimento da fala das crianças

Conheça 11 erros no desenvolvimento da fala das crianças que os pais costumam cometer de forma não intencional, mas que atrapalham.