A figura do lobo nas histórias infantis

24 de janeiro de 2018

Você quer saber por que o lobo sempre teve grande protagonismo nas histórias infantis? Contamos à você tudo sobre esse peculiar personagem e seu papel nas histórias.

Em geral ele é mau, mas há exceções. A figura do lobo nas histórias infantis sempre teve um protagonismo indiscutível ao longo da história.

Esse vilão faz parte da tradição narrativa de vários países. Chapeuzinho Vermelho, O Lobo e os Sete Cabritinhos, Os Três Porquinhos e Pedro e o lobo são exemplos de histórias infantis que tem o lobo como o mau da história, que sempre mostra uma lição.

E não apenas nos livros porque muitas dessas histórias foram reproduzidas no cinema, onde a figura do lobo continua presente. Em desenhos animados como Papa-léguas também há um personagem lobo que acaba sendo uma parte importante da trama.

A figura do lobo nas histórias infantis: o antagonista

A figura do lobo nas histórias infantil está associada ao ataque de cordeiros e ovelhas, mas também ao homem. Sua presença infunde um temor inspirado na tradição oral que o relaciona com perigo, maldade, traição e desconfiança.

Os camponeses de pequenos povoados, que tinham o lobo como a principal ameaça aos seus rebanhos, criaram as histórias. Nas longas horas de pastagem, acumularam muitos medos. O medo de se aventurar nas florestas e ser devorado por manadas de lobos famintos é um deles.

Fazer do lobo o personagem mau da história não era, portanto, complicado. Ao mesmo tempo, as narrativas permitiam avisar sobre os perigos do campo e a necessidade de se respeitar as regras.

As histórias infantis vêm dessa antiga tradição oral. Elas estimulam a imaginação das crianças e transmitem mensagens importantes, como não se relacionar com desconhecidos. As fábulas de Esopo, curtas e divertidas, dão lições sobre honestidade e solidariedade.

figura do lobo nas histórias infantis

O mau sempre perde

Em Os Três Porquinhos, o lobo ataca cada uma das casas que os porquinhos construíram para se sentirem seguros. O lobo consegue destruir a casa de palha e de madeira com seu sopro. Mas não consegue destruir a de tijolos. Quando tenta entrar pela chaminé, ele é recebido com um recipiente de água fervendo. O lobo foge sem comer nenhum dos três protagonistas.

Em Chapeuzinho Vermelho, o lobo come a avó e tenta fazer a mesma coisa com a menina. Um caçador o impede e deixa o lobo com a barriga cheia de pedras no fundo de um rio.

Em O Lobo e os Sete Cabritinhos, o vilão engana sete pequenas cabras que estavam sozinhas em casa. Ele consegue comer seis delas, mas a última foge e conta para a mãe o que aconteceu.

De imediato, a mãe vai procurar o lobo na floresta, onde o encontra dormindo. Ela abre a barriga do lobo, tira seus seis filhos de dentro e enche o estômago do animal com pedras. Quando, depois de acordar, o lobo se aproxima de um rio para beber água, ele cai devido ao peso das pedras e se afoga.

figura do lobo nas histórias infantis

Em Pedro e o Lobo, um pequeno pastor gozava com as pessoas que iam ajudá-lo quando gritava “Aí vem o lobo!”, mas era mentira. Ele fez isso tantas vezes que quando o animal realmente veio, ninguém foi ajudá-lo.

A história do lobo bom

Algumas histórias modernas transformaram o papel do lobo, de mau para bom. Esses personagens já fazem parte da cultura das crianças de hoje em dia.

Na história Os Três Porquinhos, de Jon Scieszka, o lobo queria na verdade fazer um bolo de aniversário para sua avó. Procurando uma xícara de açúcar emprestada, chegou à casa de palha e de madeira que caíram sozinhas.

Os dois moradores da casa morreram. E frente a essa situação, o lobo os comeu para não deixar que o alimento estragasse. Quando chegou à casa de tijolos, ficou bravo porque o porquinho insultou sua avó. Assim, tentou entrar na casa, mas nesse momento a polícia chegou e o impediu.

Outro grande sucesso: O livro da selva

Joseph Rudyard Kipling, autor de O livro da selva atribuiu outra imagem à figura do lobo nas histórias infantis. Mogli, o protagonista, é acolhido por uma alcateia de lobos após ter sido abandonado na selva. Quem o acolheu foi uma mãe extremamente protetora e o macho alfa do grupo. Eles conseguiram fazer a criança se tornar capaz de enfrentar sozinha os perigos da selva.

A figura do lobo nas histórias infantis sempre teve um lugar privilegiado. Seja bom ou mau, esse personagem sempre transmitiu mensagens que ensinam interessantes lições às crianças.