Meu filho não está feliz: como posso ajudar?

17 de novembro de 2019
Todo pai quer dar uma infância feliz ao filho, embora às vezes não saibamos muito bem como fazer isso. Neste artigo, vamos compartilhar algumas dicas para alcançar esse objetivo.

O objetivo de todos os pais é garantir a saúde e a felicidade dos filhos. Infelizmente, nem a vida nem as crianças vêm com um manual de instruções e, apesar de fazer o nosso melhor, muitas vezes os resultados não são os esperados. Se as palavras que vêm à sua mente neste instante são: “meu filho não está feliz e não sei como ajudá-lo”, leia atentamente as dicas que vamos propor a seguir.

De onde vem a felicidade?

Muitas vezes nos perguntamos por que algumas crianças são mais felizes do que outras. Por que para algumas pessoas é fácil ver o lado bom da vida enquanto para outras isso é tão difícil. A partir da nossa perspectiva como pais, podemos ficar angustiados se observarmos que o nosso filho não está feliz.

A boa notícia é que a felicidade não é algo determinado e imutável, mas sim algo que temos a capacidade de desenvolver. 50% da nossa felicidade vêm de fatores genéticos, 10% têm a influência das nossas circunstâncias de vida e os 40% restantes representam a nossa atitude, os padrões de pensamento que aprendemos.

Portanto, os pais têm a capacidade de transmitir aos pequenos padrões cognitivos e emocionais adequados para ajudá-los a passar pela vida de uma maneira fluida e positiva. Além disso, também podemos garantir que as circunstâncias externas sejam tão favoráveis ​​quanto possível.

a felicidade não é algo determinado

Acho que o meu filho não está feliz

Como pais, sempre queremos proporcionar aos nossos filhos uma infância plena, despreocupada e segura. Esperamos conseguir transmitir a capacidade de apreciar e ser feliz com as coisas simples da vida.

No entanto, às vezes, dúvidas sobre o bem-estar dos nossos filhos podem nos assolar. Entretanto, primeiramente precisamos tentar identificar se a criança está infeliz ou se, simplesmente, é um ser humano com os seus bons e maus momentos.

As principais características de uma criança feliz se resumem à sua capacidade de sentir interesse e apreciar as pessoas, atividades e eventos da vida. Além disso, essas crianças também mostram uma série de sinais que devemos levar em consideração:

  • São alegres e ativas. Riem, sorriem e transmitem a sua alegria aos outros.
  • São sociáveis, têm muitos amigos e gostam de construir relacionamentos com as outras crianças.
  • Têm gratidão, valorizando e apreciando os eventos positivos e os gestos das outras pessoas.
  • Têm uma visão de mundo positiva e usam uma linguagem igualmente positiva. Elas conseguem ter confiança no futuro e geralmente não deixam as situações dramáticas.
  • Estão motivadas e animadas para começar ou realizar atividades. Elas têm um hobby ou uma habilidade da qual gostam muito.
  • Têm autoconfiança. São autônomas, não apresentam muitos medos e se expressam de forma agressiva com frequência.

Como posso ajudar se o meu filho não estiver feliz?

Amar incondicionalmente

Um requisito indispensável para ser feliz é obter amor e segurança da sua principal fonte de apego. Então, ame e aceite o seu filho do jeito como ele é, expressando o seu amor por ele.

Além disso, ouça com atenção e converse com ele com frequência. Dessa forma, o vínculo entre vocês será fortalecido e você poderá detectar alterações no humor ou pequenas preocupações, a fim de ajudá-lo a resolvê-las.

Meu filho não está feliz

Defina limites saudáveis

Embora acreditemos que estabelecer regras ou dizer ‘não’ possa deixar os nossos filhos infelizes, na verdade, acontece exatamente o contrário.

Os pequenos precisam de limites claros e coerentes. Pois são o seu guia para que eles saibam o que esperar da vida e o que a vida espera deles. Isso proporciona segurança e ensina a tolerar a frustração.

Promova a autoestima e a autonomia

Certamente, o amor-próprio é um dos valores mais importantes para que alguém consiga ser feliz. Por isso, esforce-se para criar uma autoestima saudável no seu filho, que faça com que ele se sinta capaz e valioso.

Ajude-o a ser independente de acordo com as suas possibilidades, confiando a ele pequenas responsabilidades e deixando que ele as leve adiante. O sentimento de realização forjará nele um autoconceito muito positivo.

Promova uma atitude positiva

Tente infundir um pensamento positivo e otimista nos seus filhos. Transmita o valor de ser gentil e agradecido, de valorizar e apreciar tudo o que há de bom ao nosso redor.

Ajude-os a relativizar os problemas e a procurar soluções em vez de ficar presos neles. Mas, para isso, a melhor coisa que você pode fazer é ser um exemplo por meio da sua própria atitude positiva.

  • Sánchez Hernández, Ó., & Méndez Carrillo, F. X. (2009). El optimismo como factor protector de la depresión infantil y adolescente. Clinica y salud20(3), 273-280.
  • Alvarez-Icaza, M. A. V., Gómez-Maqueo, E. L., & Durán Patiño, C. (2004). La influencia de la autoestima en la percepción del estrés y el afrontamiento en niños de edad escolar. Salud mental27(4), 18-25.