Por que é importante usar a linguagem não verbal com as crianças?

9 de agosto de 2019
A linguagem não verbal é a primeira que o ser humano usa para se expressar. Daí a importância de promovê-la de maneira positiva para que assim, no futuro, isso ajude a desenvolver a fala e, portanto, a boa comunicação.

Comunicar não significa apenas fazer uso das palavras. De fato, envolve também o desenvolvimento da linguagem corporal (tanto consciente quanto inconsciente). E embora possa não parecer, é importante cuidar da linguagem não verbal desde cedo para obter uma boa comunicação, em todas as áreas da vida.

É preciso recordar que durante os primeiros anos de vida os seres humanos não se comunicam com palavras, mas sim através de gestos, posturas e expressões faciais.

Por isso, quando temos bebês ou crianças pequenas, é importante saber como usar essa linguagem de tal forma que ela possa beneficiar o desenvolvimento dos pequenos, bem como fortalecer o vínculo familiar.

O que é a comunicação não verbal?

A comunicação não verbal é constituída por gestos, expressões faciais e também certos tipos de sons, tais como choros e gritos. Nos bebês, é uma forma de comunicação primitiva que ajuda a expressar uma inquietação ou desconforto. Em outras palavras, é um produto do instinto e é desencadeada por alguma necessidade básica.

Naturalmente, ela se desenvolve a partir dos primeiros momentos de vida e é aperfeiçoada ao longo dos anos.

Esse processo pode ser evidenciado com um fato muito simples: conforme o bebê vai crescendo e se tornando consciente da eficácia do seu choro quando está com fome, por exemplo, ele vai aprendendo a acompanhar o choro com certos tipos de gestos (tais como fazer beicinho) para conseguir o que quer.

O que é a comunicação não verbal

“Através das expressões não verbais, um bebê pode expressar surpresa. Por exemplo, ao levantar as sobrancelhas, abrir os olhos e a boca ou levantar a pálpebra superior”.

Por que promover essa linguagem em casa?

É importante usar a linguagem não verbal com os bebês e crianças pequenas para ajudá-los a ter empatia e entender informações. Quais informações? Por exemplo, que eles são amados e que estão seguros na companhia dos pais. Mas como é possível expressar isso sem palavras? Através de um abraço enquanto eles estão no colo, por exemplo.

Usar a linguagem não verbal com os bebês estimula o aspecto emocional e faz com que eles se sintam motivados o suficiente para tentar se conectar com as pessoas ao redor. Com o tempo, o bebê vai tentar imitar a fala das pessoas e se comunicar através das palavras.

Abrir a boca para pedir comida é um gesto muito comum dos bebês e que comunica sem a necessidade de palavras. Dessa forma, os pais conseguem saber que o bebê está com fome e que é conveniente alimentá-lo.

Muitos pais incentivam os filhos a sorrir quando eles fazem algo engraçado para que, dessa forma, os bebês aprendam a expressar alegria sempre que identificarem um rosto engraçado ou sentirem cócegas.

Como estimular o desenvolvimento da linguagem não verbal?

Uma maneira de estimular a linguagem não verbal é manter o contato visual com o bebê e tentar criar um ‘efeito espelhado’. Para fazer isso, você só precisa ficar na frente do bebê durante certo tempo para que ele concentre a atenção em você, mantenha o olhar e imite os seus gestos.

Certamente, contanto que essa ação seja repetida regularmente, há mais probabilidade de que a linguagem não-verbal seja desenvolvida com sucesso. O mais simples é tentar fazê-lo sorrir ao mesmo tempo que nós estivermos sorrindo ou quando o pequeno receber certos estímulos, tais como uma carícia na sola dos pés ou quando mostrarmos determinado brinquedo.

Da mesma forma, para desenvolver a capacidade sensorial dos pequenos, você deve usar diferentes ritmos e tons de voz a partir de diversos lugares: de perto, de longe, de frente e de lado.

A importância de usar a linguagem não verbal com as crianças

“A comunicação não verbal ajuda o cérebro a amadurecer progressivamente”.

A importância de usar a linguagem não verbal com as crianças

É importante usar a linguagem não verbal com as crianças para ajudá-las a expressar suas necessidades, sentimentos, sensações e também estados de humor, tanto dentro quanto fora do núcleo familiar.

Dessa forma, elas poderão interagir com os pais de uma maneira muito mais íntima e mais eficiente. Por exemplo, ao comunicar com um gesto que estão com uma dor na cabeça, os pais já poderão intuir qual pode ser a melhor solução para isso.

Certamente a comunicação não verbal ajudará a acompanhar as palavras ou saber se expressar sem elas quando necessário. De fato, é um aprendizado que será muito útil ao longo da vida em diversas situações.