Meu filho não quer dormir fora de casa

01 Junho, 2020
A partir de uma certa idade, as crianças começam a frequentar a casa dos amigos e participar das famosas festas do pijama. No entanto, dormir fora de casa não é uma experiência agradável para todos.
 

As novas aventuras, por mais simples que pareçam, sempre geram emoções nas crianças, principalmente quando se trata de horas de diversão com os amigos. Quando os planos incluem não só o dia, mas também a noite, a hora de dormir mostra o outro lado da moeda. Uma atitude receosa pode aparecer porque o pequeno não está acostumado a passar a noite fora de casa.

Nesses casos, surge a pergunta: por que o meu filho não quer dormir fora de casa? Se você fizer uma avaliação profunda para determinar o motivo da negação da criança, você certamente vai encontrar um momento no qual ele teve que passar por uma experiência semelhante que, por alguma circunstância, não foi inteiramente agradável.

Estar em um lugar longe de casa, longe dos pais, e talvez até mesmo o simples fato de não estar na sua cama, pode criar um sentimento de insegurança e a necessidade urgente de voltar para casa.

Por que o meu filho não quer dormir fora de casa?

Podem ser muitas as razões pelas quais uma criança não quer dormir fora de casa. Por exemplo, ser muito apegada aos pais ou ao ambiente. Também é normal que, à noite, elas comecem a sentir falta dos seus hábitos e costumes.

 

É necessário entender que os pequenos se sentem seguros em casa. Assim, esse tipo de reação a essas situações é normal e compreensível.

Quando o local de dormir é alterado, a criança pode se sentir desconfortável e até mesmo irritada, pois ela começará a sentir falta da textura dos seus lençóis, do colchão da sua cama, dos objetos à sua volta, dos aromas e até mesmo da temperatura do seu quarto.

Meu filho não quer dormir fora de casa

O que posso fazer se o meu filho não quiser dormir fora de casa?

Para fazer dessa nova experiência uma grande aventura, em vez de algo traumático, é necessário realizar uma preparação das crianças, psicológica e emocionalmente. Dessa forma, elas poderão aproveitar cada momento que passarem aonde quer que estejam, mesmo que isso signifique estar longe dos pais na hora de dormir.

 

Geralmente, a vida social das crianças as encoraja a iniciar atividades nas quais elas se relacionam com amigos e colegas. Entre os 6 e os 8 anos de idade, são comuns os convites para ir à casa dos amigos mais próximos. E passar uma tarde brincando pode ser a porta de entrada para futuras reuniões que incluem a noite.

No entanto, antes de aceitar essas propostas, certifique-se de que o seu filho está preparado para essa aventura. Se você é uma dessas mães que costumam se lamentar “Ah, meu filho não quer dormir fora de casa”, você deve analisar muitos fatores antes de atribuir esse comportamento a qualquer coisa.

A mais importante dessas variáveis ​​é determinar se a criança é autônoma quando se trata da hora de dormir. Isso permitirá que ela se sinta mais segura quando estiver longe de casa.

“Estar em um lugar longe de casa, longe dos pais, e talvez até mesmo o simples fato de não estar na sua cama, pode criar um sentimento de insegurança.”

Recomendações

 

Essas são algumas sugestões muito úteis para enfrentar esse processo de adaptação e amadurecimento:

  • Se for a primeira vez que o seu filho vai dormir fora de casa, é recomendável que ele faça isso com alguém em quem confie. Você pode começar com uma visita aos avós. Pouco a pouco, ele vai se acostumar a passar a noite em ambientes diferentes da própria casa.
  • A comunicação é essencial para construir a confiança na criança. Converse muito com ela sobre esse tema. Você pode fazer isso enquanto arrumam a mochila, perguntando como ela está se sentindo, encorajando-a e garantindo que ela vai se divertir.
  • Faça com que ela saiba que você sempre estará à disposição se ela quiser entrar em contato com você. Informe aos pais do coleguinha que você sempre estará em contato com o seu filho para que ele fique mais seguro. Lembre-se de que, quanto mais vocês se comunicarem, mais calmos vocês vão ficar.
Meu filho não quer dormir fora de casa
 

  • Não se esqueça de incluir na mochila da criança aquele objeto especial, que pode ser o cobertor ou o bicho de pelúcia favorito, além de pijamas e histórias para dormir. Isso pode proporcionar um ambiente mais confortável.

Se diante da iminente noite fora de casa você perceber que seu filho não para de chorar, esse é um sinal claro de que ele não está preparado para enfrentar essa experiência. A melhor coisa a fazer é não forçar a criança a passar por isso porque, em vez de ser lembrado como algo agradável, vai ficar na cabeça dela como um evento traumático.

Para finalizar, lembre-se de que é de extrema importância que você transmita segurança para os seus filhos. Portanto, não devemos nos preocupar excessivamente diante de reações cotidianas, tais como chorar ou ter medo, nem extrapolar as preocupações que possamos sentir.

Com essas ações, vamos evitar que as crianças percebam o nosso nervosismo e que essa mesma sensação seja gerada nelas.