Quais são os medos mais frequentes das crianças?

22 de maio de 2019
Medo do escuro, de pesadelos ou de ir ao médico são alguns dos medos mais frequentes das crianças.

Ter medos faz parte do aprendizado das crianças. Superá-los também. É nesse processo que os pais desempenham um papel essencial porque devem ajudá-las e aconselhá-las para que elas possam enfrentá-los.

Cada criança pode ter medo de coisas diferentes, embora seja verdade que, durante a infância, é comum que todas tenham vários medos semelhantes. Assim, vamos te mostrar uma série de medos mais frequentes das crianças e como ajudá-las a superá-los.

Medos mais frequentes das crianças

Medo do escuro

O medo do escuro, geralmente, é um dos medos mais frequentes das crianças. Além disso, é um dos que podem aparecer mais cedo (por volta dos 2 anos), quando a criança tem a consciência de que está em um quarto escuro.

Nesse momento, a criança se vê mergulhada na escuridão total, sem qualquer luz, sozinha e com a imaginação trabalhando, de tal forma que qualquer ruído pode fazê-la entrar em pânico. Esse medo pode ser enfrentado de diferentes maneiras:

  • Acompanhe-a por um tempo no escuro para que, dessa forma, ela perceba que não há nada a temer.
  • Coloque um abajur na sua mesa de cabeceira para que não haja escuridão absoluta no quarto.
  • Coloque adesivos fluorescentes de estrelas e de lua no teto do quarto para que eles brilhem durante a noite.
  • Invente histórias sobre o sol, a lua e as estrelas para que ela entenda que as estrelas e a lua sempre vão protegê-la.

Medo de pesadelos

Os pesadelos também ocupam boa parte dos medos mais frequentes das crianças. Quando eles ocorrem, a criança geralmente acorda agitada e, às vezes, gritando e suando.

O que devemos fazer é tranquilizá-la, explicando que o que aconteceu não é real, mas sim algo imaginário e que isso não vai mais acontecer. Nesse momento, a criança precisa do amor dos seus pais, bem como saber que eles sempre estarão presentes para ajudá-la.

Medos mais frequentes das crianças

Medo de fantasias e pessoas fantasiadas

Muitas crianças têm medo de pessoas fantasiadas. Isso acontece porque elas não sabem que há uma pessoa por trás da fantasia. Ver as proporções, cores ou características que se destacam nas fantasias faz com que elas fiquem desconfiadas por não saberem de quem se trata.

A solução para superar esse medo é que a pessoa fantasiada mostre o rosto para a criança, para que ela reconheça que é uma pessoa amigável que está por trás da fantasia. Outra boa opção é que você se fantasie com ela em casa, com o objetivo de que ela perca o medo das fantasias e, dessa forma, elas se tornem algo divertido.

Medo de água

A água é um dos medos mais frequentes das crianças, embora mais tarde, em muitas ocasiões, ela se torne um dos seus passatempos favoritos. Isso pode acontecer devido a dois fatores:

  1. Como seres humanos que somos, ficamos angustiados com o fato de saber que não podemos respirar debaixo d’água.
  2. Um acontecimento traumático na água.

Para resolver esse medo, é muito importante que, em primeiro lugar, você não force a criança a entrar em uma piscina ou no mar se ela não quiser. Além disso, você deve explicar e mostrar a ela como as outras crianças e os adultos se banham tranquilamente, sem qualquer perigo, para que ela possa ver que também pode fazer isso.

Ir ao médico por causa dos medos

Medo de ir ao médico

O medo do médico, também chamado de síndrome do jaleco branco, também é um dos medos mais frequentes das crianças. Desde pequenos, relacionamos o médico com a dor. É por isso que devemos explicar à criança o que vai acontecer na consulta previamente. Dessa forma, ela não ficará nervosa ou alterada.

Essa explicação tem como objetivo fazer com que a criança esteja ciente de que o médico vai ajudá-la, e não machucá-la. O tratamento que o médico dá à criança também é muito importante nesses casos. Principalmente porque é um momento delicado no qual é necessário ser carinhoso.

Prometer um prêmio para a criança caso ela se comportar bem também fará com que ela vá para a consulta mais decidida e motivada.