Meu filho quer ser vegetariano, é seguro?

9 de setembro de 2019
É seguro que uma criança siga uma dieta vegetariana?

Se o seu filho decidiu que quer ser vegetariano e muitas dúvidas surgiram sobre se é seguro ou não, recomendamos que você continue lendo este artigo.

O que é a alimentação vegetariana?

A primeira coisa que devemos saber ao abordar essa nova situação é em que consiste o vegetarianismo. Também devemos identificar que tipo de dieta vegetariana o seu filho pretende seguir, pois existem algumas variantes. Neste texto vamos nos concentrar nas duas mais comuns: a vegetariana e a vegana.

A dieta vegetariana ou ovo-lacto-vegetariana é aquela em que não se consome nem carne nem peixe. No entanto, inclui laticínios, ovos e outros derivados de origem animal. Por outro lado, a dieta vegana, também conhecida como vegetariana estrita, exclui todos os alimentos de origem animal, incluindo o mel.

Por que ser vegetariano?

As razões que podem levar à escolha de ser vegetariano são diversas. Os motivos mais comuns são o respeito aos animais, a consciência ambiental e a saúde.

Meu filho quer ser vegetariano, é seguro?

Não importa o motivo pelo qual o seu filho decidiu mudar o modo de se alimentar. O nosso conselho é não ter medo dessa escolha. Informe-se, pergunte, apoie-o. Se necessário, consulte um profissional para orientar e fornecer as ferramentas necessárias para seguir esse caminho.

A dieta vegetariana é adequada para crianças?

Segundo a Academia Americana de Nutrição e Dietética, essas dietas são apropriadas para todas as fases do ciclo de vida. Ou seja, inclui a fase de gravidez, lactação, infância, adolescência, vida adulta, bem como para atletas.

No entanto, da mesma forma que nas dietas onívoras, elas devem ser bem planejadas e adaptadas às necessidades individuais de cada criança. Se seguirmos essa recomendação, a dieta vegetariana ou vegana pode não só ser adequada, mas também pode proporcionar inúmeros benefícios para a saúde na prevenção e no tratamento de certas doenças.

Vou ter alguma deficiência nutricional por ser vegetariano?

Se a alimentação for bem variada e, como dissemos antes, bem planejada, os nutrientes adquiridos através dos alimentos devem ser suficientes para cobrir todas as necessidades do corpo. No entanto, alguns micronutrientes como o ferro, os ácidos graxos ômega 3 e, em particular, a vitamina B12 requerem uma atenção especial.

Vitamina B12

A vitamina B12 também é conhecida como cianocobalamina. Ela está presente apenas em alimentos de origem animal, ou seja, carne, peixe, ovos e laticínios. Portanto, no caso dos veganos, é essencial fazer uma suplementação.

No caso das pessoas que seguem uma dieta vegetariana, apesar de poderem satisfazer os requisitos dessa vitamina através do consumo de laticínios e ovos, a verdade é que nem sempre é fácil atingir os níveis ideais. Por isso, a suplementação também é recomendada, por precaução.

Ferro

O ferro, ao contrário do que muita gente pensa, não é um micronutriente exclusivo de alimentos de origem animal. Alguns alimentos como as leguminosas, sementes e castanhas em geral, entre outros, também contêm esse mineral.

O “problema”, ou melhor, o ponto a considerar, é o tipo de ferro que cada alimento pode fornecer e a sua biodisponibilidade.

Meu filho quer ser vegetariano, é seguro?

Enquanto o ferro heme, de origem animal, é absorvido entre 20% e 25%, o ferro não heme, presente nos alimentos vegetais, tem uma absorção mais variável, entre 1% e 20%. Ademais, a sua biodisponibilidade é influenciada por outros componentes da dieta.

Mas, não se preocupe. A seguir estão algumas recomendações para favorecer a absorção de ferro vegetal:

  • Consumir alimentos ricos em ferro como lentilhas, espinafre, acelga, pistache e sementes de girassol, junto com alimentos ricos em vitamina C, como pimenta, brócolis, kiwi, caqui e frutas cítricas.
  • Evite consumir café, chá ou chocolate até 1 ou 2 horas após as principais refeições.
  • Evite consumir suplementos de cálcio até 2 horas depois da refeição.

Ômega 3

É um ácido graxo essencial, por isso é necessário incluí-lo na alimentação de forma regular. Em dietas onívoras, a principal fonte é o peixe azul. Isso pode levar a acreditar que as dietas que excluem esse alimento sejam deficientes em ômega 3.

No entanto, não é verdade. Afinal, é possível obter essa gordura das nozes, das sementes e do óleo de linho e das sementes de chia.

  • Martínez Biarge, M. Niños vegetarianos, ¿niños sanos? En: AEPap (ed.). Curso de Actualización Pediatría 2017. Madrid: Lúa Ediciones 3.0; 2017. p. 253-68
  • Melina V, Craig W, Levin S. Position of the Academy of Nutrition and Dietetics: Vegetarian Diets. J Acad Nutr Diet. 2016 Dec;116(12):1970-1980. doi 10.1016/j.jand.2016.09.025.