Seu filho será mais inteligente se você brincar com ele

26 de setembro de 2017

As brincadeiras são as atividades mais importantes para o seu filho e, inclusive, podem deixá-lo mais inteligente. Seu filho brinca não apenas para se divertir ou se distrair, ele também brinca para aprender. Brincar não é uma perda de tempo é uma atividade fundamental para o seu pequeno.

Uma criança que brinca constantemente e se mantém ativa será muito saudável física, mental e emocionalmente.

Existe uma nova pesquisa que oferece uma desculpa a mais para todas as mães e os pais continuarem brincando com seus filhos em casa. Agora foi comprovado que as crianças que são estimuladas com determinados tipos de brincadeiras se tornam mais inteligentes no futuro.

A pesquisa se concentrou em estudar um grupo de 1.302 crianças de 4 anos de idade que durante os momentos de brincadeiras foras estimuladas nas áreas cognitivas, motoras e orais.

O grupo que foi estimulado conseguiu desenvolver um maior quociente de inteligência (Q.I.) que as crianças que não tiveram esse tipo de estimulação.

A estimulação também aumentou significativamente suas capacidades pré-escolares, seu comportamento e sua forma de se relacionar com as pessoas.

Pai, mãe e filhos brincando juntos

Brincar acompanhado também é muito importante para ser mais inteligente

Quando se diz que as crianças precisam brincar, não estamos dizendo que elas devem fazer isso sozinhas, pelo contrário. A companhia é importantíssima.

As crianças que brincam com seus pais e seus irmãos também desenvolvem uma capacidade emocional muito importante, que as ajudarão a se relacionar com as pessoas no futuro.

De fato o estudo anteriormente mencionado, que foi desenvolvido no Paquistão na Universidade de Aga Khan de Carachi, mostrou uma significativa diferença no comportamento e na capacidade cognitiva das crianças que brincam com seus pais.

Uma das coisas que mais chama a atenção nesse estudo é que as crianças que participaram foram escolhidas de famílias de baixa renda e que estimulá-las por meio de brincadeiras não exigiu o uso de brinquedos elaborados ou caros.

Em alguns casos as crianças brincaram com utensílios de cozinha ou brinquedos improvisados pelos seus pais. O mais importante é, portanto, passar momentos divertidos com seus entes queridos.

“A inteligência emocional começa a ser desenvolvida nos primeiros anos. Todas as trocas sociais que as crianças têm com seus pais, professores e entre elas carregam mensagens emocionais”

-Daniel Goleman-

Você também se beneficia ao brincar com seus filhos

Não são apenas as crianças que se divertem e desenvolvem melhores habilidades cognitivas e sociais ao brincar, isso também acontecem com os pais que brincam juntos.

Além de ser um motivo para se concentrar muito mais com os pequenos, segundo a pesquisa, as brincadeiras também ajudam os pais a desenvolverem melhores habilidades para cuidar dos seus filhos e se comunicar com eles.

mãe e filho brincando juntos

As brincadeiras, o motor da saúde e de um bom desenvolvimento das crianças

Normalmente, quando as crianças estão doentes, elas não brincam porque as brincadeiras são uma atividade ativa, e não passiva. É preciso envolvimento físico, emocional e intelectual ativos para participar das brincadeiras.

Portanto, as brincadeiras são o melhor indicador do humor e da saúde dos seus filhos. É tão importante quanto comer e dormir. Se seu filho brinca, dorme e come o suficiente, sem dúvidas, está saudável.

Através das brincadeiras seu filho aprende a se relacionar com o mundo, desenvolve sua imaginação, se envolve emocionalmente, imita outras crianças, movimenta os músculos e as articulações.

As brincadeiras são o melhor entretenimento para a inteligência, o desenvolvimento de habilidades, de emoções e da atividade física.

Quando seu filho brinca exercita o corpo em crescimento, aprende a controlar e coordenar o músculos, as articulações e os movimentos. Mas, além disso, as brincadeiras são uma atividade que também estimula a inteligência e as emoções.

Por isso, as brincadeiras precisam ser interessantes e divertidas para que sejam bem aceitas.

Com as brincadeiras seu filho adquire experiência ao conhecer a si mesmo e o mundo que o rodeia, aprende a ser imaginativo, a representar fingindo ser outra pessoa ou um animal, aprende a dividir e a simular cenários e situações reais ou irreais que o permitirão se aproximar do mundo dos adultos.

As brincadeiras ajudaram as crianças a serem cada vez mais independentes, que é o objetivo final da educação: fazer com que o filho seja um adulto independente, equilibrado e bem relacionado nos ambientes dos quais faz parte.

Os pais muitas vezes influenciados pela indústria dos brinquedos proporcionam aos seus filhos apenas “brinquedos educativos”, limitando as brincadeiras que permitem aprender sobre o mundo real, sobre si mesmos e sobre o ambiente, e isso é tão ou mais educativo.

Mesmo que seja apenas meia hora por dia dedique tempo para brincar com seu filho. Não fiquem assistindo televisão nem vendo como seu filho brinca com outras crianças, bonecos ou desenhos animados, mas se liberte das suas cargas e obrigações e compartilhe momentos de diversão, risadas e muitas brincadeiras com seu pequeno.