Formas de estimular o movimento do bebê

· 20 de janeiro de 2018

Não existe uma sensação mais maravilhosa para uma mulher grávida do que poder sentir essa pessoinha que cresce dentro da sua barriga. Em muitos casos, essa atividade pode ser notada desde muito cedo. Em outros, as mães devem estimular o movimento do bebê.

Certamente nem todas as crianças são iguais, assim como nem todas as gestações. No entanto, é preciso que exista um controle pré-natal que permita às mães estabelecer critérios de ação diante das particularidades do seu bebê.

As inquietações que surgirem ou as dúvidas que aparecerem podem ser tiradas ao se consultar com seu médico. Também é prudente falar com o obstetra sobre algumas técnicas que permitem estimular o movimento do bebê.

O espaço e o movimento do bebê

É preciso ter em mente que os bebês, dentro do ventre materno, experimentam as mesmas atividades e necessidades que as outras pessoas. Por isso, em alguns momentos o bebê está dormindo, e portanto, os seus movimentos são mais escassos.

Algumas mães não possuem líquido amniótico suficiente dentro do útero. Portanto, o espaço que a criança possui para se mover é reduzido. Durante as últimas 4 semanas de gestação, a criança está se preparando para nascer. Seus períodos de descanso são maiores, momentos que aproveita para o seu desenvolvimento e crescimento.

É necessário estimular o movimento do bebê?

Sim, é preciso que as mães estimulem o movimento do seu bebê desde as primeiras etapas de gestação. Muitos especialistas consideram que é exatamente nesse período que as crianças começam a fortalecer seu cérebro. Isso permitirá contar com os sentidos bem desenvolvidos já na hora do nascimento.

A constante relação entre a mãe e o bebê, ainda no ventre materno, vai permitir manter uma forte união entre ambos. Além disso, vai gerar segurança e confiança, permitindo, assim, se tornar um indivíduo saudável. Dessa forma, poderá se relacionar com outras pessoas, gerando relações de confiança, especialmente com a mãe e com os outros integrantes do núcleo familiar.

Formas de estimular o movimento do bebê

Como estimular o movimento do bebê?

Com luzes

O lugar mais reconfortante onde um bebê pode estar é no útero da mãe. É quentinho e o bebê se encontra literalmente flutuando dentro dele. Além disso, é escuro e contém tudo o que se precisa para viver. Por isso, muitos bebês preguiçosos não se preocupam muito em se fazer sentir.

No entanto, estimulá-lo com uma lanterna posta sobre o abdômen e que se mova de um lugar a outro conseguirá chamar sua atenção.

“É necessário que as mães estimulem o movimento do seu bebê desde as primeiras etapas da gestação”

Com som

Outra forma com a qual é possível estimular o movimento do bebê é colocando música num volume médio, independente das preferências musicais da mãe. A música se propaga em ondas que podem ser transmitidas pela água (líquido amniótico) através de movimentos ondulatórios. Isso é fácil de perceber para o bebê.

Se a mãe, além disso, decide dançar um pouco, o estímulo será ainda maior.

Com massagens

Quando o bebê está no último trimestre é muito fácil sentir os pés, as costas ou uma mão. Nesses momentos, a mãe pode aproveitar para massagear a zona onde está sentindo seu bebê. Dessa forma, se estimula seu movimento e se estabelece uma relação estreita entre ambos. 

A comunicação com o bebê e a comida saudável

Falando com ele

A voz da mãe é a coisa mais bonita que um bebê pode escutar no ventre materno. Falar com ele, além de começar a reconhecer a mãe e os outros familiares, vai permitir se desenvolver e crescer de forma saudável.

Formas de estimular o movimento do bebê

Pode ser uma conversa direta com o bebê. Se a mãe conhece o sexo e já pensou num nome pode usá-lo para se dirigir ao bebê.

Outra boa ideia é fazer leituras em voz alta e cantar. São algumas atividades recomendadas para poder interagir com o bebê.

Comendo de maneira saudável

Todo alimento que a mãe consome pode ser degustado pela criança a partir do sexto mês de gestação. Ao ingerir alimentos saudáveis com diferentes sabores se está estimulando as papilas gustativas da crianças. É preciso incluir na dieta alimentos como peixe, frutas, verduras e carne.

Além disso, claro, é preciso evitar o consumo de bebida alcoólica e tabaco, já que essas são substâncias que podem ocasionar danos irreparáveis no bebê.

Cada mãe poderá experimentar o que é que funciona para conseguir estimular o seu bebê e deverá colocar em prática essas ações.