O que significa a dor no baixo ventre durante a gravidez?

· 19 de novembro de 2017

Durante a gravidez é muito normal experimentar uma série de sintomas incômodos. Os enjoos, as cãibras e a dor no baixo ventre são apenas alguns dos maiores problemas. Esse último gera bastante dúvidas, já que pode ser algo muito leve, mas também o aviso de alguma complicação interna.

Quando o útero cresce, os ligamentos redondos se esticam. Estes, que recobrem o órgão, se tornam mais flexíveis para proporcionar apoio. A consequência geralmente é uma dor no baixo ventre que aparece quando alguns movimentos são feitos.

Pode acontecer ao girar, ao levantar da cadeira ou inclusive ao tossir. Também acontece em situações em que a mãe realizou muito exercício ou depois de um dia muito intenso. Normalmente surge a partir do segundo trimestre de gravidez, ainda que possam existir casos mais precoces.

Em que se diferencia a dor no baixo ventre de outras dores abdominais?

A diferença da dor no baixo ventre com outras dores abdominais reside na duração. Ela geralmente dura apenas alguns segundos e aparece sempre ao realizar algum movimento. Se a dor for mais aguda e persistir, é necessário consultar um médico imediatamente. Pode ser que não se trate dos ligamentos redondos, mas sim de outros problemas mais sérios.

A pré-eclâmpsia, um parto prematuro ou um aborto podem ser os causadores de uma dor intensa, assim como um gravidez ectópica. Se você apresentar febre, muitos vômitos ou começar a sangrar, o melhor será que se dirija a um hospital o mais rápido possível. 

Dor no baixo ventre

De todas as formas, esses são exemplos extremos. As dores no baixo ventre durante a gestação podem ocorrer devido a vários fatores, desde simples gases até uma apendiciteSe a parte superior do abdômen começar a doer e ao pressionar você deixar de sentir a dor, é provável que se trate de uma infecção do apêndice. Se esse for o caso, é preciso passar por uma pequena operação que não apresenta maiores riscos.

Os gases, ao contrário, geralmente ocorrem devido ao inchaço. Ele é produzido pelos hormônios gestacionais que tornam a digestão mais lenta. O mesmo acontece com outros incômodos como a prisão de ventre, que tem sua origem também devido aos hormônios e à pressão do útero sobre o reto.

Como posso aliviar a dor no baixo ventre durante a gravidez?

A dor pode diminuir e inclusive desaparecer se colocarmos em prática uma série de conselhos. Eles são muito fáceis de seguir e podem ser incluídos na rotina diária sem problemas. Já que essas moléstias duram apenas alguns minutos, você não terá que ingerir nenhum tipo de calmante.

1.Beber água

Para começar, é muito importante estar hidratada. Beba água abundantemente, porque dessa forma evitará complicações como as contrações de Braxton Hicks. Elas são indolores, ao contrário das do parto, mas podem incomodar bastante.

Gestante se hidratando

Além disso, beber 2 litros de água por dia também tem um papel importante na luta contra a retenção de líquidos. Você não estará hidratando apenas a si mesma, mas também ao feto, protegendo dessa forma o saco amniótico.

2. Procure um lugar cômodo para descansar

Sente-se ou deite-se num lugar onde você possa ficar confortável e seu corpo possa descansar. Para isso, é recomendável que seja uma superfície lisa, onde você possa esticar as pernas. Feche os olhos e relaxe: em um momento você vai começar a se sentir melhor.

Se os músculos deixam de estar tensos, as dores se vão diminuir. Muitas vezes, uma pausa na nossa vida agitada é a melhor cura para qualquer incômodo.

3. Fazer Yoga ou Pilates

Esses exercícios são muito leves e muito aconselháveis para as mulheres em processo de gestação. Além de ensinarem a relaxar, ajudam a exercitar os músculos do corpo todo, entre eles, a vagina. Dessa forma, são um bom treinamento para o parto.

Existem aulas de Pilates ou Yoga pré-natal para gestantes. Além disso, compartilhar suas dúvidas e experiências com suas companheiras pode gerar laços de amizade que durarão a vida inteira.

“As dores no baixo ventre durante a gestação podem ser devido a vários fatores, desde simples gases até uma apendicite.”

4. Evite o estresse

Esse é um ponto extremamente importante e que pode resolver uma série de inconvenientes. Evite tudo aquilo que possa gerar ansiedade e estresse. É importante que você saiba priorizar, e a saúde está acima de qualquer tarefa ou trabalho.

Se você sente que além de se sofrer o desgaste físico, também sente o desgaste emocional, o melhor a fazer é procurar um especialista. Muitas vezes a ajuda de um bom psicólogo pode ser o alívio que o seu corpo e sua mente precisam.