Halitose em crianças: a que se deve e o que fazer?

A halitose em crianças pode estar associada a problemas bucais ou a condições gerais de saúde. Neste artigo, vamos explicar as causas mais comuns do mau hálito em crianças e como você deve agir.
Halitose em crianças: a que se deve e o que fazer?

Última atualização: 24 Julho, 2021

A halitose em crianças é o odor desagradável que sai de sua boca. E embora o mau hálito seja geralmente um problema mais frequente em adultos, a verdade é que também pode acontecer na infância.

Em geral, existem causas locais que podem gerar mau odor bucal em crianças. Mas é importante procurar a origem, pois também pode ser um sintoma de quadros gerais e sistêmicos mais complicados.

Neste artigo, vamos explicar as causas comuns de halitose em crianças, como evitá-la e o que você deve fazer se seu filho tiver esse problema.

Causas da halitose em crianças

É normal que os pequenos tenham mau hálito ao acordar. Isso porque a baixa produção de saliva à noite favorece o desenvolvimento de microrganismos orais. Mas esse tipo de halitose desaparece após um tempo ao se levantar e é revertido após comer algo ou escovar os dentes.

Por outro lado, quando esse sinal ocorre permanentemente, é possível que haja algum problema que o esteja causando. Estas são algumas das causas mais comuns:

  • Má higiene oral: o acúmulo de placa bacteriana e os restos de comida na boca promovem o mau hálito. A proliferação de bactérias e a decomposição de alimentos, muco e células descamadas causam halitose em crianças.
  • Cárie dentária: essa doença dos dentes está ligada ao acúmulo de placa bacteriana. O mau cheiro fica mais evidente quando as lesões são grandes, pois há muita destruição dos dentes, e as bactérias e os alimentos ficam presos nos espaços livres.
  • Uso de brackets: o uso de aparelhos ortodônticos dificulta a higiene dental e favorece o acúmulo de restos de alimentos e placa bacteriana.
  • Infecções: a presença de quadro infeccioso, como abscessos na boca ou na garganta, também é causa de halitose em crianças.
  • Pós-operatório: a formação de cicatrizes nas membranas mucosas pode gerar um odor desagradável. O mau hálito é comum após uma extração de dente ou amigdalectomia.
  • Alimentos: o consumo de certos alimentos, como alho, cebola, brócolis ou laticínios pode gerar um mau cheiro temporário na boca.
  • Corpo estranho no nariz: a aspiração ou colocação de um pequeno objeto dentro das narinas é um acidente bastante comum em crianças. Se o objeto ficar preso no local por vários dias, começará a exalar um odor desagradável.

Cáries na primeira infância

Outras causas de halitose em crianças

Embora não sejam as causas mais frequentes, sofrer de algumas das seguintes doenças ou patologias sistêmicas também pode causar halitose em crianças:

  • O diabetes descompensado causa um hálito típico que lembra o cheiro de maçãs.
  • Respiração pela boca.
  • Certos problemas digestivos, como gastrite, refluxo ou intolerância à lactose, também podem causar odor na boca.
  • Sinusite, pois o excesso de muco que desce pela garganta pode favorecer a proliferação bacteriana e causar mau odor.

O que fazer se o seu filho tiver halitose?

Na presença de halitose em crianças, o ideal é procurar o odontopediatra para determinar a causa do mau cheiro. Embora na maioria das vezes se deva ao acúmulo de restos de alimentos e bactérias na boca, condições mais complexas como as mencionadas acima devem ser excluídas. Uma vez obtido o diagnóstico, a abordagem será mais fácil.

Se o mau hálito for causado por uma doença na boca da criança, o profissional poderá tratar e resolver a situação. Se, em vez disso, a causa da halitose for outra doença, o dentista pode orientar os pais para encontrar uma solução médica para o problema.

Através de um exaustivo exame físico e exames complementares, será o pediatra que tentará chegar ao diagnóstico e aplicará o tratamento correspondente em cada caso.

Prevenção da halitose em crianças

Menina escovando os dentes.

Manter uma higiene bucal adequada das crianças ajuda a prevenir e melhorar o mau hálito. Aqui estão algumas dicas que você deve ter em mente para evitar o problema da halitose nos pequenos:

  • Consulta no dentista: levar a criança ao odontopediatra desde o primeiro ano de vida e fazer consultas a cada 6 meses ajuda a evitar os problemas que costumam causar o mau hálito. Consultas regulares ajudam a detectar condições que podem causar halitose.
  • Hidratação correta: dar água à criança e mantê-la hidratada reduz o ressecamento na boca. Para os pequenos que respiram pela boca, o uso de umidificadores à noite pode ser útil.
  • Tratar patologias sistêmicas: quando o mau hálito tem origem em um problema geral de saúde, seu tratamento e acompanhamento são obrigatórios. Não só para evitar o mau cheiro da boca, mas também para manter o pequeno o mais saudável possível.
  • Remédios naturais: embora existam remédios naturais que podem ajudar a ter um hálito melhor, eles não são recomendados para uso em crianças, visto que na realidade escondem um problema que deve ser resolvido.

Colocar essas dicas em prática não só diminuirá as chances de seu filho ter mau hálito, mas também ajudará a manter a saúde da sua cavidade oral.

Pode interessar a você...
Dicas para evitar o mau hálito nas crianças
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Dicas para evitar o mau hálito nas crianças

O mau hálito nas crianças é um sinal de que algo está acontecendo em seus corpos. O ponto principal é descobrir sua causa para poder tratar correta...



  • Calle Hernández, Karina Jacqueline. Prevalencia de halitosis y factores asociados en niños de 5 a 12 años de edad. BS thesis. Quito: UCE, 2019.
  • Garcia-Calderón, Alma Graciela, et al. La halitosis como motivo importante de consulta: una revisión de la literatura. Instituto de Ciencias Biomédicas (2021).
  • Calle Ortíz, Andrea Rosario. Factores asociados y enfoque terapéutico de la halitosis. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2020.
  • Aguilar Aguilar, Francisco Javier. Influencia del asma en la cavidad oral en niños. (2017).
  • Zambrano Arteaga, Crisbel Antonella. Enfoque multidisciplinario de la halitosis dental. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2021.
  • LASCANO, P. PAREDES, et al. Sinusitis infantil: Comportamiento clínico, radiológico y bacteriológico en niños en una provincia de Ecuador. BOL PEDIATR 60 (2020): 10-17.
  • Shetty, Raksha S., et al. Halitosis in Children-A Review. JIDA: Journal of Indian Dental Association 14.4 (2020).
  • Alqutami, J., et al. Dental health, halitosis and mouth breathing in 10-to-15 year old children: A potential connection. European journal of paediatric dentistry 20.4 (2019): 274-279.
  • Sikorska-Żuk, Małgorzata, and Marek Bochnia. Halitosis in children with adenoid hypertrophy. Journal of breath research 12.2 (2018): 026011.