9 mitos sobre dentes tortos em crianças

Os dentes tortos em crianças podem afetar o sorriso delas. Existem mitos e crenças que às vezes levam os pais a agir de maneira incorreta.
9 mitos sobre dentes tortos em crianças

Última atualização: 05 Maio, 2021

Os dentes tortos afetam a qualidade de vida das crianças, pois os problemas para morder de maneira correta as impedem de comer, falar ou respirar normalmente.

Além disso, elas podem ser vítimas de piadas ou envergonhados do seu sorriso. Também aparecem no resto da boca problemas de saúde associados a essa condição.

Felizmente, com tratamentos ortodônticos é possível podem ser corrigi-los. Quando as crianças são levadas ao dentista desde cedo, sua detecção precoce pode evitar muitos dos inconvenientes que mencionamos.

Mas existem várias dúvidas e mitos em torno dos dentes tortos em crianças. A seguir, vamos falar sobre os mais populares.

9 mitos sobre dentes tortos em crianças

 

1. Os dentes tortos em crianças afetam apenas a estética da boca

Na realidade, não é bem assim. Embora seja verdade que um sorriso com dentes tortos em crianças não parece alinhado e harmonioso, esse não é o único inconveniente.

Crianças com dentes apinhados ou desalinhados têm maior risco de desenvolver cárie e gengivite. Isso porque o mau posicionamento favorece o acúmulo de placa bacteriana e dificulta o acesso à escova e ao fio dental.

Além disso, dentes tortos na região ântero-superior podem causar problemas de fala, uma vez que o apoio da língua nesses dentes é dificultado e isso é necessário para a pronúncia de certos fonemas.

A respiração pela boca e os problemas digestivos devido à dificuldade de mastigar são outros distúrbios associados a alguns dentes desalinhados.

2. A perda precoce de um dente de leite precocemente causa má oclusão

Isso é verdade, pois os dentes de leite são importantes para o desenvolvimento adequado dos maxilares e dos músculos da mastigação. Além disso, cumprem a função de manter espaço para os permanentes.

Se eles caírem prematuramente, os dentes vizinhos podem se mover para o espaço deixado pelo que está faltando. Quando o dente permanente estiver pronto para nascer, ele não terá lugar. É nesse momento que surgem os dentes tortos na criança, pois nascerão onde encontrarem espaço, em uma posição incorreta, em geral, fora da linha de oclusão.

Para evitar essa complicação caso a criança perca um dente precocemente, é necessário levá-la ao dentista . Existem aparelhos especiais que reservam o espaço para o nascimento dos dentes permanentes.

3. Hábitos disfuncionais causam dentes tortos em crianças

Os dentes tortos em crianças podem ser causados por fatores hereditários e genéticos. Mas é verdade que os hábitos da boca influenciam o surgimento desse problema.

Quando práticas repetitivas, compulsivas e prolongadas se instalam na boca da criança, o correto desenvolvimento da cavidade oral pode ser alterado. Chupar o dedo, roer as unhas, usar chupeta ou mamadeira por mais tempo do que o recomendado ou respirar pela boca são hábitos que podem ser responsáveis pelo aparecimento de dentes tortos em crianças.

4. Os dentes tortos em crianças podem causar dor

É verdade que dentes desalinhados ou apinhados podem causar dor de cabeça, dor de dente e problemas para comer. A má oclusão sobrecarrega a articulação temporomandibular e causa desgaste excessivo dos dentes. Esse esforço exagerado para realizar funções normais pode ser expresso em dor.

5. A criança deve ser levada ao dentista apenas se sentir dor

Esse mito é falso, pois os pequenos devem ir ao dentista pela primeira vez quando completam o primeiro ano de vida. As consultas devem ser feitas mesmo que a criança não apresente sintomas ou problemas evidentes à primeira vista.

“Recomenda-se que a primeira avaliação odontológica das crianças ocorra após o primeiro ano de vida. Nela, o dentista vai verificar o crescimento do maxilar e da mandíbula, o nascimento correto dos dentes e vai descartar a presença de patologias como a cárie dentária”.

Conselho Geral de Faculdades de Dentistas e Estomatologistas da Espanha

A cada 6 meses é necessário fazer avaliações dentárias para detectar a tempo qualquer inconveniente na boca dos pequenos. Em alguns casos, podem ser mais frequentes se o dentista considerar que a criança corre alto risco de desenvolver alguma patologia.

As consultas periódicas não servem apenas para detectar problemas já instalados nos dentes. Além disso, elas permitem avaliar o crescimento dos dentes e maxilares e prevenir complicações futuras. O profissional também orienta os pais sobre os cuidados necessários para manter a saúde bucal do filho.

6. Os tratamentos ortodônticos só são usados quando todos os dentes permanentes já tiverem nascido

Não é verdade que é preciso esperar o nascimento de todos os dentes permanentes para iniciar o tratamento ortodôntico. Ao contrário, para tratar de algumas alterações na oclusão, é aconselhável começar o mais rápido possível para aproveitar o crescimento ósseo.

Graças às avaliações regulares, algumas anormalidades detectadas precocemente podem ser interceptadas durante a dentição mista, ou seja, quando a criança ainda tem dentes de leite na boca e os permanentes estão nascendo.

Aparelhos removíveis podem ser usados para orientar o crescimento ósseo, expandindo o osso ou orientando os dentes para sua posição correta. São placas de acrílico com arcos, molas ou parafusos, utilizadas para aplicar forças mecânicas nas estruturas a serem modificadas. Para que o tratamento seja eficaz, é importante que os pequenos colaborem, utilizando os aparelhos durante a maior parte do dia.

7. A ortodontia fixa com brackets só é utilizada quando todos os dentes permanentes já tiverem nascido

É verdade que a ortodontia fixa para o tratamento de dentes tortos em crianças deve ser colocada quando a criança já estiver com todos os dentes permanentes na boca, pois é utilizada para movimentar cada um dos dentes na direção necessária. Mas, além disso, aproveita-se do fato de que o osso ainda está crescendo.

Cada criança tem tempos de desenvolvimento diferentes e, portanto, não existe uma idade definida para iniciar a ortodontia fixa. Cada caso clínico requer um estudo completo da boca do paciente para planejar uma terapia de acordo com a realidade.

A ortodontia fixa é composta pelos brackets, que são as peças coladas nas superfícies dos dentes, e o arco metálico que os atravessa. Com esses elementos é possível mover cada peça individualmente.

8. Não se pode usar a ortodontia estética em crianças

Essa afirmação não é verdadeira. Os tratamentos ortodônticos costumam ser longos e a colaboração do paciente é fundamental para o seu sucesso.

Por esse motivo, existem muitas opções de aparelhos para que as crianças se sintam à vontade com eles. Para quem busca discrição e não quer que o aparelho fique evidente, pode-se optar pelo método invisalign ou pelos brackets estéticos de cor semelhante ao dente.

Se o desejo for dar um toque pessoal ao aparelho, pode-se colocar brackets e elásticos de cores diferentes. Para os pequenos que usam aparelhos móveis, as placas de acrílico podem ser decoradas com brilhos e outros detalhes. O importante é que as crianças não tenham vergonha do tratamento e fiquem satisfeitas com seus aparelhos.

Menina no dentista para evitar dentes tortos.

9. É necessário redobrar a higiene dental ao usar aparelhos

O fato de usar aparelhos na boca favorece o acúmulo de placa bacteriana e dificulta a higiene. Por isso, é verdade que as medidas de limpeza da boca devem ser redobradas com o uso de aparelhos.

Deve ser feita uma escovação minuciosa com uma escova de cerdas macias e creme dental com flúor. Também é útil o uso de fio dental, enxaguantes bucais e escovas interproximais especialmente projetados para a ortodontia.

Os adultos devem supervisionar e colaborar na higiene dental das crianças, visto que a falta de atenção nesse aspecto pode causar o aparecimento de cáries e gengivite.

O que fazer com os dentes tortos em crianças?

Esses mitos sobre as más oclusões em crianças já foram esclarecidos. Agora é importante deixar claro o que fazer ao se deparar com dentes tortos em crianças.

A consulta imediata com o dentista é o primeiro passo que deve ser dado. O profissional pode avaliar a situação, descobrir a causa do problema e orientar sobre o tipo de tratamento a ser realizado. Em nenhum momento se deve tentar endireitar os dentes em casa.

Manter a higiene dental também é muito útil. Como já mencionamos, dentes desalinhados aumentam o risco de desenvolver outras doenças na boca.

É verdade que o sorriso das crianças sempre causa ternura independentemente dos dentes tortos. Mas os pais devem se preocupar com a saúde dos seus filhos e sua qualidade de vida. Isso inclui uma mordida equilibrada e uma boca saudável.

Pode interessar a você...
Por que os dentes mudam de cor?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Por que os dentes mudam de cor?

Ao longo de nossas vidas, podemos perceber como os dentes mudam de cor. No entanto, muitas vezes não damos atenção a esse fato.



  • Silva Tumba, Jordan. “IMPACTO DE LA AUTOESTIMA EN LA NECESIDAD DE TRATAMIENTO DE ORTODONCIA Y LA CALIDAD DE VIDA RELACIONADA A LA SALUD ORAL EN NIÑOS DE 11 A 14 AÑOS DE LA IE SAN PEDRO SANTÍSIMA TRINIDAD DE LURÍN, 2019.” (2019).
  • Atayupanqui Mayta, Rosmery. “Hábitos más frecuentes que inducen a tratamiento de ortodoncia en niños de 6 a 12 años, de la IE República de Mexico-Cusco, 2017.” (2017).
  • Aliaga Pariona, John Ulises. “Prevención de maloclusiones en odontopediatría desde el nacimiento.” (2017).
  • Chumpitazi Huapaya, Alfonso Faustino. “Nivel de conocimiento sobre maloclusión dental por los padres de familia y la cooperación en el tratamiento de ortodoncia en niños de 6 a 13 años de edad atendidos en la clínica estomatológica de la Universidad Inca Garcilaso de la Vega.” (2018).
  • Pérez, Darlen Díaz. “Factores de riesgo y Diagnóstico de maloclusiones en niños de 5 a 11años.” Polo del Conocimiento 2.12 (2018): 173-187.
  • Quiros Álvarez, Oscar, and Dailín Castiñeira López. “Hacia dónde va la Ortodoncia.” Gaceta Médica Espirituana 19.2 (2017): 01-05.
  • PEOPLE, ORTHODONTICS IN YOUNG. “REVISIÓN SISTEMÁTICA SOBRE LOS TIPOS DE TRATAMIENTOS RELACIONADOS CON LA ORTODONCIA INTERCEPTIVA EN JÓVENES Y NIÑOS.”
  • Lidia, Olga, and Véliz Concepción. “SECUENCIA DE CASOS CLÍNICOS TRATADOS EN ORTODONCIA EN EDADES TEMPRANAS DEL DESARROLLO.” Estomatologia2020. 2020.
  • Cartes, Paulina Jovanna Gacitúa, et al. “Principales beneficios de un tratamiento de ortodoncia en niños.” RECIAMUC 4.1 (2020): 333-345.