Ibuprofeno na gravidez: riscos e alternativas

· 24 de dezembro de 2017

O consumo de ibuprofeno na gravidez envolve alguns riscos para o desenvolvimento do futuro bebê. No seu lugar, existem outras opções menos agressivas para o feto.

Durante os meses de gestação, é preciso ter cuidado com o consumo de medicamentos. Há remédios, como o ibuprofeno, que apresentam contraindicações e são prejudiciais para o bebê. Quais precauções é preciso ter em mente? O que é preciso saber sobre o ibuprofeno na gravidez?

O ibuprofeno é um dos medicamentos mais disseminado e está presente na maioria dos lares. Trata-se de um analgésico, anti-inflamatório, indicado para tratar dores musculares, dores de cabeça e artrite.           

Descoberto e patenteado em 1961, no início foi lançado para tratar a artrite reumatoide. Atualmente, é um componente que está presente em outros medicamentos anti-inflamatórios e é usado para tratar resfriados.

Ibuprofeno na gravidez: por que não tomar

Frente a qualquer tipo de incômodo durante a gestação, o ibuprofeno nunca será o medicamento indicado para aliviar o mal-estar.

Os médicos não aconselham o ibuprofeno durante a gravidez por causa dos riscos que representa para o feto. Além disso, porque não é aconselhável mascarar sintomas que deem sinais do estado geral de saúde da futura mãe.

ibuprofeno na gravidez

Contraindicações para o bebê

Segundo estudos realizados, o consumo de ibuprofeno no primeiro trimestre de gravidez pode acarretar as seguintes consequências:

  • Risco de sofrer um aborto espontâneo
  • Problemas no coração ou outras anomalias, como lábio leporino e fenda labial.
  • Anomalias na parede do abdômen

Nos primeiros dois trimestres de gestação, o ibuprofeno é contraindicado devido aos riscos anteriormente descritos. No entanto, em situações de extrema necessidade, o médico pode receitar, sempre na dose mínima recomendada. No entanto, durante a última fase da gravidez, o ibuprofeno é completamente contraindicado.

Riscos nos últimos meses de gravidez

Se a mulher tomar ibuprofeno no último trimestre de gravidez, podem ocorrer consequências graves, tais como:

  • Diminuição do volume de líquido amniótico. Com isso, um atraso no parto.
  • Problemas no desenvolvimento dos pulmões do bebê.
  • Malformações cerebrais. O ibuprofeno pode encobrir artérias do coração que afetem gravemente o feto.

Independentemente da fase de gestação, o consumo de ibuprofeno na gravidez aumenta o risco de sofrer abortos naturais. Portanto, é melhor não tomar esse medicamento e sempre consultar seu médico de confiança.

Ibuprofeno antes da gravidez

Além dos riscos que apresenta para a saúde do bebê, esse medicamento pode provocar problemas antes da gravidez.

Nesse sentido, o ibuprofeno reduz a produção de protaglandinas, substâncias que são fundamentais para o processo de ovulação. As protaglandinas, além disso, ajudam o embrião a se fixar nas paredes do útero.

Como substituir o ibuprofeno?

Existem alguns medicamentos que, indicados por especialistas, podem substituir o ibuprofeno na gravidez.

  • O paracetamol, em doses recomendadas, pode ser ingerido por mulheres grávidas. É considerado o medicamento mais seguro para amenizar as dores nas grávidas porque sua ação é local. No entanto, sempre é melhor evitar o consumo de qualquer medicamento ou fazer apenas nos casos realmente necessários.
  • Comprimidos para tosse. Se você estiver com dor ou coceira na garganta, esses comprimidos podem ser uma alternativa que não provoca consequências no feto.
  • Antiácidos. A acidez é um incômodo comum durante a gravidez. Por isso, tomar esses medicamentos é normal para sua prevenção. Você deve consultar previamente seu médico e garantir que sejam medicamentos derivados de magnésio e alumínio.
ibuprofeno na gravidez

Escolher o natural

Apesar de muitas vezes não ser comum recorrer a métodos naturais para aliviar as dores, essa é uma excelente opção durante a gravidez.

Infusões de limão ou gengibre são os melhores aliados para diminuir os resfriados, além de mel, tomilho e louro.

Se a questão é aliviar as dores nas costas, massagens com um pouco de calor na região, faixas de apoio para a barriga ou exercícios de alongamento são boas opções.

Mais conselhos

É sempre melhor evitar qualquer tipo de medicamento durante a gravidez. O ibuprofeno é um dos medicamentos contraindicados nesse período, devido aos riscos para a saúde do bebê. No entanto, existem medicamentos que, quando receitados e nas doses adequadas, podem ser ingeridos sem maiores riscos.

Durante a gestação, no caso de você sentir dores que precisem de tratamento, o mais importante é não se automedicar e sempre procurar a assistência de um especialista. Em todo caso, sempre se deve ler a bula e não se esquecer nunca de que existem opções naturais que também oferecem segurança e alívio para as dores.