A importância de ensinar o desejo de superação

15 Março, 2018
Descubra por que é importante transmitir às crianças desde cedo o desejo de superação.

As crianças costumam desistir quando não conseguem desenhar alguma coisa ou construir com as peças dos jogos a figura que aparece na caixa. Isso é normal, e certamente vai acontecer mais de uma vez. Portanto, é trabalho dos pais motivar as crianças para que elas lutem pelo que querem até o final. E isso significa transmitir às crianças o desejo de superação.

Nunca despreze as capacidades das crianças. Também não é bom que elas se acostumem a deixar pela metade tudo o que começam.

Outra coisa pouco aconselhável é que os adultos terminem o que as crianças não conseguiram fazer. Qual é a mensagem certa então? Fácil: “aquele que persevera, alcança”.

Devemos pensar que o futuro dos nossos filhos pode depender dessa lição mágica que ensina a não desistir. Perseverança, superação e otimismo, são ideias que não podem faltar nas mentes das crianças em casa.

A criança de hoje está sob constante pressão

O mundo atual está cheio de coisas novas. As dificuldades das crianças não estão relacionadas somente com as habilidades artísticas e físicas. Hoje em dia, existe também a necessidade de aprender a dominar as novas tecnologias.

É essencial ensinar as crianças a gerenciar as emoções, especialmente a frustração quando algo der errado. O objetivo é criar crianças com base na inteligência emocional para superar os pequenos desentendimentos.

Devemos ensinar às crianças que há muitas oportunidades na vida e que os erros nos levam a melhorar e alcançar outras conquistas.

A importância de transmitir às crianças o desejo de superação

As crianças aprendem com o exemplo. Por isso é importante que as crianças vejam os seus pais cumprirem tudo o que se propõem. Porém, é preciso tomar cuidado quanto a isso. Não lidar bem com a situação pode frustrar qualquer criança. Por exemplo, permitir que ela desista do que está fazendo ou pressionar demais para que as coisas saiam perfeitas são posturas destrutivas.

A nossa mensagem deve ser de motivação, apoio e liderança

Tudo o que comentamos acima são mensagens importantes para transmitir à criança quando ela sentir que fracassou em alguma coisa. Uma sugestão é contar uma história infantil que mostre que as conquistas são progressivas e exigem perseverança.

Outro aspecto fundamental é como lidar com o aspecto emocional da criança em relação às suas pequenas frustrações. Ela deve se sentir livre para expressar o que pensa e é dever dos pais ouvir com atenção. Caso contrário, a criança ficará ainda mais frustrada e, assim, iremos incentivar que elas deixem as coisas pela metade.

Escutar com atenção e conversar com criança vai fazer com que ela se sinta motivada. Desta forma, as ideias vão começar a surgir e, em breve, ela vai voltar a se sentir pronta para encarar o problema de novo.

Nosso objetivo é incentivar os pequenos a tentarem várias vezes até que se sintam bem consigo mesmos. Por outro lado, é necessário que eles também saibam quando desistir. É preciso saber que qualquer extremo é prejudicial.

Transmitir o desejo de superação faz com que a criança melhore cada vez mais

“Mãe, eu quero desenhar, mas eu estou sem ideias”. A criança vê que o seu desenho não saiu como ela queria e deixa a folha de papel de lado, frustrada. Provavelmente, ela se sente bloqueada pois o resultado não é o que imaginou. Esse é o momento perfeito para explicar como o sucesso funciona.

As crianças devem começar a internalizar a ideia de que todo processo de aprendizagem e realização é contínuo e que só vão alcançar os seus objetivos por meio da prática.

Sempre que a criança tentar de novo, devemos incentivá-la fazendo críticas construtivas para que ela possa continuar até o final com boa disposição.

A importância de transmitir às crianças o desejo de superação

A importância de deixar as crianças fazerem o dever de casa

Para poder transmitir o desejo de superação às crianças, é necessário deixar que elas façam o dever de casa sozinhas. No caso das tarefas mais complexas, os pais podem ajudar orientando. O que não pode acontecer é intervir de tal forma que impeça a criança de aprender durante o processo. Para as tarefas mais fáceis, só é preciso supervisionar e deixar que a criança faça por conta própria.

As crianças cujos pais fazem as tarefas não assumem as responsabilidades nem aprendem a lidar adequadamente com situações mais complicadas. Elas vão se tornar pessoas pouco perseverantes que tendem a depender dos outros para fazer qualquer coisa que exija mais esforço.

Finalmente, para ensinar o desejo de superação às crianças, é preciso dar o próprio exemplo de perseverança. Afinal, o que podemos exigir dos pequenos se, como adultos, jogamos a toalha?

  • Bowlby, J. (1986). Vínculos afectivos: formación, desarrollo y pérdida. Madrid: Morata.
  • Bowlby, J. (1995). Teoría del apego. Lebovici, Weil-HalpernF.
  • Garrido-Rojas, L. (2006). Apego, emoción y regulación emocional. Implicaciones para la salud. Revista latinoamericana de psicología, 38(3), 493-507. https://www.redalyc.org/pdf/805/80538304.pdf
  • Marrone, M., Diamond, N., Juri, L., & Bleichmar, H. (2001). La teoría del apego: un enfoque actual. Madrid: Psimática.
  • Moneta, M. (2003). El Apego. Aspectos clínicos y psicobiológicos de la díada madre-hijo. Santiago: Cuatro Vientos.
  • Para, B. B. V. A. (2000). Educación en valores. https://www.compromisorse.com/upload/reportaje/000/106/20-21%20bbva.pdf